CHAPARIM, O IMPRESCINDÍVEL

O empreiteiro Manoel Alves, da Construtora Miranda & Alves Ltda, empresa responsável pela “revitalização” do centro, foi visto hoje andando pelos corredores da Prefeitura. A empresa, como se sabe, paralisou as “obras” no final de dezembro, uma vez que, segundo o sócio Manoel, a Prefeitura estaria com os pagamentos atrasados já há bastante tempo.

Se a visita do empreiteiro ao Paço tinha como objetivo tentar receber alguma coisa, certamente não deve ter resultado em nada. Primeiro porque os cofres municipais andam meio vazios, segundo porque o prefeito não está com muita vontade de pagar a empresa e terceiro porque, mesmo que houvesse dinheiro e vontade, o czar das finanças, Rubens Chaparim, não estaria lá para assinar o cheque. Segundo consta, Chaparim estaria faltando ao trabalho hoje e amanhã. Resta saber se as constantes faltas do secretário estão sendo descontadas.

Aliás, desde que acomodou o bumbum na cadeira de secretário de Finanças, há seis anos, Chaparim já faltou bastante – principalmente às sextas-feiras, quando costuma viajar para a sua(dele) fazenda – mas, em contrapartida, nunca tirou férias, o que é plenamente compreensível, já que, sem a sua imprescindível figura, corre-se o risco de a administração ficar totalmente paralisada. Além disso, se ele pode faltar o dia que quer, prá quê tirar férias?

Há algum tempo atrás, corria o boato de que Chaparim e outros ilustres assessores de Parini estariam pensando seriamente em receber, em dinheiro, as férias a que teriam direito. Alguns desses assessores, como é o caso da primeira-ministra e agora sócia da primeira-dama, Marli Mastelari, já transformaram férias em dinheiro, uma regalia que, normalmente, vem sendo negada aos funcionários de carreira. Nada como ser amigo do rei. Ou da rainha.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *