CONTRIBUIÇÃO PARA ILUMINAÇÃO PÚBLICA RENDE R$ 1 MILHÃO POR ANO

Ao responder um pedido de informações do vereador Osmar Rezende(PMDB), sobre a arrecadação da CIP – Contribuição para Custeio da Iluminação Pública, o secretário de Finanças da Prefeitura, Rubens Chaparim, botou no papel que, nos três primeiros meses de 2011, o município arrecadou apenas R$ 96.738,54 com aquela taxa. O papel aceita tudo, dizem os céticos.

Não nutro a menor simpatia pelo senhor Rubens Chaparim, mas, nesse caso, não acredito que ele tenha mentido propositadamente ou mesmo que tenha tentado esconder a arrecadação. Talvez ele não tenha entendido direito a pergunta do vereador e, por isso, se equivocou ao responder. Afinal, Osmar perguntou quanto a Prefeitura arrecadou e não quanto sobrou da CIP, depois de pagos todos os encargos da Iluminação Pública. E, com certeza, a Prefeitura arrecadou bem mais que R$ 96 mil no primeiro trimestre de 2011.

Normalmente, a CIP rende para os cofres do município, cerca de R$ 1 milhão por ano. No ano passado, por exemplo, rendeu R$ 1.039.218,00, dos quais, R$ 290 mil foram arrecadados nos primeiros três meses. É impensável, portanto, que, em 2011, tenha arrecadado apenas R$ 96 mil. Mas isso também não vai fazer diferença nenhuma, já que o vereador Osmar se deu por satisfeito com a resposta. Aliás, ele perguntou também como a Prefeitura pretende aplicar os recursos oriundos da CIP. Sobre isso, falarei em outro post. Abaixo, a arrecadação da CIP, nos seis anos do governo Parini:

     2005      2006      2007      2008      2009      2010
     1.073.528       952.338     1.059.757       918.554        985.405     1.039.218

4 comentários

  • Anônimo

    Nossa! Da próxima vez seria melhor que o nobre edil perguntasse ao cardosinho, já que este sabe tudo!

  • Eduardo

    Quem Fica, se divertindo com a cara dos cidadãos entre outros,ou melhor bricando de ser sério diante da opinião pública, fazendo malabarismos, aprofundando o discurso fazendo de conta que é verdade, ai todo mundo aprova e acredita. Com a arrecadação que cada vez inventam, já poderiam ter quitado uma 20 dividas da Minerja Jales, basta lembrar quanto também foi arrecadado com a venda de folha de pagamento, e ainda mais a tercerização do lixo,( sem resultado nenhum ),bom o resultado deve ser pra aqueles que querem enxergar assim,cabe lá senhor prefeito Humberto Parado, po não sou a seu favor, mas tem certos bicudos que vc vai longe. Corretas atitudes de iguadade de impostos entre grande e pequenos, educação entre outros, mas pô pra que continuar repetindo a Historia de outros politicos antecessores. Cada novo prefeito tem que mostrar e fazer mais que os anteriores, ser melhor que o proximo, é só lembrar que outros tambem fizeram, foi o senhor por acaso que fez a rodoviaria,duplicou a rodovia Euclides da cunha, fez a praça do Jacaré, tá na hora da classe politica Jalensense acordar,da turma do Flá, da Turma da Nice, da Turma do Prefeito Humberto Parado, a Turma do PSDB, do PMDB, empresários que se metem demais na politica, o povo que também adquiriu a cultura de criticar os administradores publicos,sendo que nem administra direito sua propria casa ás vezes e os politicos que ficam repetindo tudo, dizem que Jales tá mudando, sempre fazendo as mesmas coisas, então que mudança é essa…

  • Pé no saco

    Não há que se esperar mudança nenhuma.
    A cada dia que passa me surpreendo mais com a capacidade desses políticos de Jales. Acabei de ler o Caderno Especial para o Dia das Mães que veio junto com o Jornal A Tribuna…e surpresa, junto com a homenagem para as mães, a singela presença de alguns políticos dessa pujante cidade. Agora, há um ano e meio das eleições, inicia-se o período do vale-tudo, ou seja, vale aparecer a qualquer custo, vale quermesse, vale posar de bom moço, vale visitar a Pernambucanas na véspera do Dias das Mães, e ainda, beijar e abraçar todo mundo, vale até homenagem pra sogra e, frases do tipo “gente nossa”… tudo muito engraçado!

  • anonimo 1001

    Nem precisa dos plásticos. O povo ta vendo as cagadas!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *