DEMISSÕES DE ENGENHEIROS NA SECRETARIA DE OBRAS DA PREFEITURA DE JALES PREOCUPAM AERJ

A Associação dos Engenheiros da Região de Jales – AERJ – emitiu nota a respeito das demissões de técnicos ocorridas na Secretaria de Obras da Prefeitura de Jales.

Como noticiado pelo blog, foram demitidos os engenheiros Raul Lázaro de Melo e Flávio Ferreira Júnior, enquanto o responsável pela pasta, engenheiro André Matukawa, pediu demissão.

A Prefeitura, no momento, não tem nenhum engenheiro civil em seu quadro. Mas, vamos à nota da AERJ:

A informação de que a Prefeitura Municipal de Jales estaria promovendo a demissão  dos cargos técnicos da Secretaria Municipal de Obras, Serviços Públicos e Habitação por conta dos cortes para redução da folha de pagamentos está preocupando a Associação dos Engenheiros da Região de Jales (AERJ). O assunto foi discutido na reunião da diretoria na última quinta-feira, dia 31 de julho, quando a mesma decidiu se posicionar sobre a questão, pois a confirmação dessa informação poderá trazer graves consequências para a população de Jales e Região.

Este fato deve-se que alguns desses profissionais estarem ocupando Cargos em Comissão e para adequar a folha de pagamento, haverá a necessidade do corte destes funcionários. Na avaliação da AERJ a Secretaria é um órgão fundamental de apoio aos  trabalhos das outras secretarias, como de Saúde, Planejamento, Educação, etc..

Entre as consequências desse esvaziamento da Secretaria teremos  a falta de fiscalização das obras na sua implantação e acompanhamento, a lentidão ou a não aprovação de novos projetos e o planejamento  da parte viária e de mobilidade da cidade prejudicado a médio e longo prazo.

Outra questão pode ser da parte legal,  pois a ausência desses profissionais pode acarretar problemas de ordem jurídica junto ao CREA-SP, isso porque a responsabilidade técnica pela execução e fiscalização dos serviços é do profissional e não pode ser transferida para outro funcionário, pois seria o exercício  ilegalmente a profissão.

A dúvida dos diretores da AERJ está relacionada à profundidade dos cortes, mas as informações que circularam apontam para o esvaziamento da pasta, o que configuraria uma situação bastante preocupante, com a paralização dos diversos serviços.

Para minimizar esta situação existe a possibilidade de terceirização, passando as obras e serviços para uma empresa contratada, mas nesse caso a mesma teria que contratar profissionais para permanecerem na cidade, acompanhando e fiscalizando as ações da Secretaria. A Prefeitura teria que ter também o seu profissional contratado para acompanhar as ações da empresa, o que normalmente não acontece nessas situações.

Grande parte desses problemas deve-se à baixa remuneração dos profissionais que ocupam os cargos técnicos. Eles lembram que na administração passada foi realizado um concurso mas as vagas não foram preenchidas por falta de interesse. Isto nos leva a refletirmos que  não devemos achar soluções imediatista, mas se organizar para ter soluções duradoras. 

A AERJ está  acompanhando o desenrolar dos acontecimentos, para discutir e propor  situações que possam atender os diversos segmentos como o técnico,

o administrativo e o político, entre outros, sempre com o intuito do bem comum de Jales, para continuar a ser Centro de Região. 

Diretoria da AERJ

12 comentários

  • Custo zero

    Mandem alguns de seus membros trabalharem à custo zero, como no governo Guisso, lembram?
    Agindo assim, a AERJ ajuda a resolver os problemas de Jales.

  • anonimo

    Não precisa se preocupar não. o manda chuva lá vistoria tudo, assina tudo,voces estão preocupados a toa ele tem superpoderes. Fiquem tranquilos a falta de técnicos na Secretaria de Obras não fará falta nenhuma.

  • O PROBLEMA NAO É ESSE NAO, ELA SO CORTOU OS FUNCIONARIOS QUE VIERAM DE OUTRA ADMINISTRAÇAO, COMO ELA SEMPRE DISSE ELA NAO IRIA MEXER NO POVO DELA.

  • EU E ELE

    Ficar Apreensivo e Preocupado por que o SUPER SECRETÁRIO ALDO com toda a sua inteligência e capacidade através de seus Diplomas Universitário, vai resolver os problemas.

  • PERU VERMELHÃO DE VINHO

    DEIXEM O SUPER SECRETÁRIO EM PAZ , AGORA ELE VAI MOSTRAR SUA CULTURA ACADÊMICA EM PHD .

  • ????????

    Estaria o TONINHO ROTATÓRIA preocupado com a ingerência desta MALUCA ?
    Será que esta associação esta preocupada com quem assinaria a próxima ROTATÓRIA ?

    • anônimo

      O Toninho Rotatória assina, ele fica defendendo essa maluca, deveria ser engenheiro custo zero tbem, porque gosta de dar entrevistas e dar palpites errados. Toninho sai candidato a vereador na próxima, vc vai medir como vc é simpático kkkkk

  • anonimo

    Esse engenheiro raul l m. faz um seculo que está ai, a cidade faz tempo que não muda nada,esse mereceu sair e demoraram para tirar…..

  • Lelito

    Pra que engenheiro se não tem obras ?! rsrs

  • Quanto pior melhor

    Uma cidade sem engenheiro é igual hospital sem médico.

    O Sr. Raul não trabalhou na administração Parini. É um homem/profissional que merece respeito.

    Para quem não tem planejamento, porque ter engenheiro.

    É isso ai mesmo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *