DEPOIS DE DENÚNCIAS E TROCA DE EMPRESA, A MERENDA ESCOLAR MELHOROU

Vejam vocês como as instituições de defesa da sociedade, quando funcionam, podem contribuir para que a administração pública fique melhor. Ou menos pior, como no caso de Jales. Tenho informações seguras de que as coisas melhoraram bastante na merenda escolar. E poderiam ter melhorado bem antes, não fosse a teimosia ou a falta de atitude do prefeito Humberto Parini.

Os vereadores de oposição e a imprensa – entenda-se, A Tribuna – já vinham fazendo ressalvas à merenda escolar há muito tempo, mas foi preciso que algumas ex-merendeiras botassem a boca no trombone e o Ministério Público entrasse no caso, para que o prefeito – que vinha renovando, sistematicamente, o contrato com a empresa Gente Ltda – resolvesse sair da sua costumeira inércia. E o resultado pode não ter sido bom para os “interesses inconfessáveis” de uma ou outra pessoa, mas, ao que parece, está sendo bom para os alunos e para os cofres da Prefeitura.

Pelo menos, é o que se pode deduzir da entrevista que a secretária de Educação, Élida Barison, deu hoje ao Antena Ligada. Segundo Élida, a média de refeições diárias está variando de 4.500 a 7.000 merendas, dependendo do prato que é servido, o que nos leva a concluir que, no fim do mês, essa média vai estar dentro daquilo que está previsto no contrato, ou seja, abaixo de 6.400 refeições diárias.

Sempre é bom lembrar que – em alguns meses de 2008, por exemplo – a média de refeições servidas já chegou a ultrapassar 9.000 unidades. Um absurdo que precisa ser bem investigado. A preços de hoje, essa “pequena” diferença na média das refeições significará uma economia de R$ 90 mil mensais para o Município.

Uma outra ótima providência trazida a público por Élida, ainda no campo da merenda, é a formação de uma comissão, em cada unidade escolar, para acompanhar o fornecimento da alimentação servida pela Starbene Ltda, não apenas naquilo que diz respeito à qualidade, mas também à quantidade.

Algumas pessoas, por vocação, vivem de lamber o saco do poderoso de plantão e ainda acham que, agindo assim, “estão contribuindo com sua parte para o nosso belo quadro social”, como diria o Raul. Mas, já está provado que a sociedade avança muito mais quando as instituições – Câmara, Ministério Público, Imprensa – cumprem o seu papel com independência.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *