FALTAM GINECOLOGISTAS NOS POSTOS DE SAÚDE DE JALES

Ontem, uma leitora enviou o comentário abaixo para o blog:

anonima
24 outubro 2012 às 14:42

Olá Cardosinho e por falar em más condições…, vc sabe que Jales não tem ginecologista…é um absurdo……….só estão atendendo gestante…por favorrrrr…da uma verificada nessa informação…até mais.

A leitora tem alguma razão. Segundo as informações que obtive, pelo menos três ginecologistas  vinculados à Secretaria Municipal de Saúde – dr.Luiz Gonzaga, dr.Penna e dr.Emerson – estão em férias e, em função disso, o atendimento nos postos de saúde está realmente prejudicado.

De acordo com o que me foi informado, por enquanto apenas as gestantes e alguns casos mais graves estão sendo atendidos. As consultas de rotina recomeçarão apenas em novembro, se tudo correr bem.

Pessoas ligadas à área dizem que a Saúde, em Jales, já vivia uma péssima fase, mas ficou pior ainda com a divulgação, pela mídia, daquele caso envolvendo médicos que estariam lesando o SUS, embora, aparentemente, uma coisa não tenha muito a ver com a outra.

“Pode acreditar: a situação é tão ruim que até aquela denúncia está atrapalhando o atendimento à população”, me garantiu um funcionário do setor.

Por outro lado, o nosso premiado estadista Humberto Parini está sempre se gabando de que ele aplica, na Saúde, nada menos que 25%  das receitas do município, ou seja, 10% a mais do que o mínimo exigido pela Lei. No entanto, como se pode deduzir, esse dinheiro deve estar sendo mal aplicado. 

40 comentários

  • acha

    admiro a boa pessoa do dr donisete embarcar nessa canoa furada, perder prestígio na cidade só pela amizade com o prefeito para ajudar o parini. que coragem

  • Anonimo

    cARDOSINHO AQUELA SUA OBSERVAÇÃO SOBRE A DENUNCIA PODE PROCEDER, MAIS PORQUE ACEITAM E DEPOIS DENUNCIAM, ISTO EU SOU CONTRA

  • anonimo

    como assim dr.Pena de férias,ele acabou de entrar,há e a população esta sem ginecologista por culpa da própria população,porque tem pessoas que se acham melhores que todos e fazem barraco no posto de saúde,ou por causa da demora ou por que o médico não pode atender no dia que ela quer,alguem faz isso no médico particular?nunca vi,espero meia,uma hora e nunca vi ninguem fazer barraco no consultório particular,acha que médicos conceituados que ja trabalharam no postão vão se submeter a isso,ainda mais com o salários que ganham….

    • José Carlos Souza

      Concordo em número e grau! O ministério público fez a denúncia contra os médicos e não tirando o mérito da questão, mas chamaram todas as TVs,esculhambando com os profissionais. Igual aquela operação Grandes Lagos, onde fecharam 1000 postos de trabalho nos frigoríficos que não acrescentou nada pra Jales. Acho que os médicos não estão mais motivados a atender a população nos postos. O procurador deve apurar as denúncias sim, mas deixar os médicos se defenderem em pé, ou seja, trabalhando. Talvez os denunciantes devem ter um belo plano de saúde, onde não precisam de serviços médicos do AME, UPA, ou postinhos, como nossa população!

  • moradora jales

    D.Pena esta atendendo sim por sinal um excelente profissiomal parabens

  • coringa

    Meu avo dizia ,quanto mais abaixa mais mostra a bunda.Isto que dá fazer política de assistencialismo,olha o que aconteceu com as eleições 2012 ! Vamos ter que pagar por ter pessoas mal informadas e incompetentes.Não entendi até agora, se ganharam as eleições, porque tanto mistério nas indicações para os cargos ou será que não tem idéia do que representa uma administração municipal. É só oba oba …..HAJA M………….

  • huumm

    Desses 3 citados acima só o Emerson esta de férias. E os que estão atendendo estão sobrecarregados com as gestantes, também 2 ou 3 GEO dar conta de um municipio como Jales, só fazendo milagre mesmo.

  • Saúde é Direito de Todos e Dever do Estado. Dupla cobrança é crime, quer dizer, receber do SUS e cobrar “por fora” usando da situação de necessidade da população deve, acredito eu, levar a alguma reflexão sobre o Juramento de Hipócrates e a Mercantilização da Medicina.

    Quanto aos gestores da coisa pública, são escolhidos pela população… logo…

    • Anonimo

      Eles entenderam isto e se afastaram , manda a Prefeitura remunerar com salarios Justos que eles aparecem e não vão precisar cobrar por fora. Veja a tabela dos SUS.

      • Anônimo

        Se acham que a tabela do SUS não está coerente, e acredito mesmo que não esteja, não aceite trabalhar no SUS e cobrar por fora. Se aceitam achando que é pouco, já é com a intenção de lucrar por fora mesmo. Agora, ao invés de defendermos os médicos que fizeram errado aqui, vamos ajudar na campanha pelo aumento na tabela do SUS, no salário dos professores, dos policiais, dos varredores de rua…

    • Anonimo

      BEM COLOCADO DEVER DO ESTADO Eles entenderam isto e se afastaram , manda a Prefeitura remunerar com salarios Justos que eles aparecem e não vão precisar cobrar por fora. Veja a tabela dos SUS.

    • Carambola

      Então, Sr Murilo, seguindo seu raciocinio, arranja então algum outro médico pra trabalhar aqui em Jales hoje, pois estes mesmo cobrando por fora como o Sr diz, pelo menos estava atendendo… e agora?? quem vai atender hoje? E amanhã??? precisamos de soluções rápidas, sem ficar sanfonando com os seus idealismos e devaneios. A saúde das pessoas não pode esperar!

      • Anônimo

        E vc acha que se os médicos continuarem cobrando por fora, essa parte da população que não tem como pagar será atendida dignamente? Se cobram por fora, beneficiam quem pode pagar e fere a universalidade do SUS. Tenham santa paciência, Depois querem reclamar da corrupção dos políticos, mas apoiam os médicos que recebem por fora.

  • Funionária da Saúde.

    Cardosinho: Temos os tres médicos sim, mas apenas o Dr Emerson esta de férias, foi um equivoco tal informação ou engano de mensagem.Apesar de que a população tem toda razão em reclama, pois temos apenas 2 GEOS para atender a população de Jales e tem mais cirurgias estão sendo encaminhadas para o HB, e o Dr. Penna faz pequenos procedimentos aqui mesmo no Núcleo Central. Precisa-se urgente de médicos em todas as areas não só em GEO, Pediatra esta necessitadamente em Jales. Será que nossa Prefeita ja sabe disso? Ja esta tomando as providências para sanar essa deficiência?…

  • Profeta

    Concordo plenamente com o “acha”.
    Tambem admiro muito o dr. Donisete, como pessoa e como odontólogo, poderia ter ficado sem esse “mico” que esta passando, porque pessoas honestas e de bom caráter como ele é, nao serve para a política, sobra isso ae que estamos vendo e ainda sofrendo criticas. Por isso corro longe disso, ou seja, de me envolver com a politica.

  • Fabiana de Cássia Batista Palácios

    Boa tarde caro Cardosinho e leitores do blog!
    Depois de concluir minha especialização em Gestão em Saúde, comecei a enxergar certas situações que antes eu não percebia, e acredito que muitos concordarão comigo.
    Uma gestão eficiente se faz focando na QUALIDADE, e não na QUANTIDADE.
    O que falta na Saúde Pública é o foco na QUALIDADE. Precisamos de funcionários mais preparados, capacitados e talvez, melhor remunerados, para se dedicarem totalmente ao serviço público, e não o fazendo de “bico”. Eu sei que existem funcionários maravilhosos, mas a gente escuta muita reclamação da população também. Se eu fosse contar tudo o que fazemos no meu trabalho, talvez muitos nem acreditariam, mas Deus é testemunha. Quantas horas trabalhadas a mais, quanto trabalho já levei prá casa em finais de semana meu Deus… E isso não dá notícia. Agora, se Deus me livre, eu roubasse um medicamento, no outro dia, logo de manhã, estaria até o Fantástico prá fazer uma matéria, com certeza! Será que estou errada??? Não estou me gabando não, mas tenho que dizer a verdade: lembro-me de quantas vezes eu e a Eliana entrávamos escuro no trabalho e saíamos escurecendo de novo. E o guarda, ficava indignado de ver quando saíamos à noite, dando risada e felizes! Sabe aquela sensação de dever cumprido? Isso faz bem prá alma e o coração da gente… Teve vezes que eu cheguei a trabalhar 14 horas, sem sair dali de dentro do ARE! Ia no barzinho da Elisete, ali do lado, e comia uma bolinha de carne. Tem gente que não vai acreditar, mas tenho minha consciência de dever cumprido, graças a Deus. O meu trabalho eu faço com amor e compromisso. Meu trabalho não é “bico” não!
    Não adianta “encher” postinho de saúde de funcionários, porque vira um cabidão de empregos, onerando ainda mais a máquina administrativa de cada município e só dando motivo pro povo fazer comentário maldoso.
    Muitos vão me apedrejar, eu sei, rsrsrs, mas eu tirei essas conclusões pelo que vivo ali na farmácia do alto custo. Baterei nessa tecla sempre e sempre: QUALIDADE, e não QUANTIDADE.
    Um funcionário motivado e responsável pode valer por cinco, podem acreditar no que eu estou falando!
    Experiência de 18 anos na Saúde Pública.
    Se alguém discordar… estou aqui para os debates saudáveis.
    Abs.

    • Alguém

      Concordo que deve-se visar a qualidade e não a quantidade, o problema é que o governo estadual e federal, não vê a qualidade do serviço, só vê e cobra por quantidade, e quanto mais atendimentos, quanto mais isso, mais aquilo, mais verba o municipio recebe do governo, é ai que o municipio cobra dos funcionários e médicos quantidade e não qualidade, afinal vem mais dinheiro, e pra eles quanto mais melhor. Também concordo que os concursados recebem salários baixos, enquanto os contratados recebem bem mais, médico concursado recebe em média acredito eu uns R$ 1.800,00 já os contratados em média de R$ 12.000,00, o que faz com que os concursados fiquem indignados, e isso reflete em todos os outros cargos também. ESF realmente é cabide de emprego e puxa verba do governo, pois no começo trabalhavam e mostravam serviço, hoje em dia, não resolvem nada e nem tentam, mas acho que pela falta de saber também, muitos não são aptos para os cargos, não posso dizer que não são capacitados pois possuem curso, que de nada adianta se não estiverem realmente preparados. Nada vale termos 10 ou 12 unidades de saúde e só uma ou duas trabalharem, seria na minha opinião melhor termos uma só unidade com bons profissionais e especialidades que resolvessem os problemas que várias unidades que só aumentam os problemas.

  • El macho

    Gasta-se muito e gasta-se mal…
    Dizer que é direito constitucional do cidadão, dever do Estado, “Juramento de Hipócrates e a Mercantilização da Medicina” me parece abordagem de um assunto muito sério para ser discutido de maneira tão informal e preconceituosa com os médicos.
    Considerem que na saúde pública existem várias especialidades e categorias funcionais que trabalham com a mesma meta, e que também devem ser lembrados.
    Todos têm suas dificuldades…
    É óbvio que todos os envolvidos querem ser ouvidos e participar desta discussão.
    O episódio com o MPF é lamentável sobre todos os aspectos, mas este é um dever de ofício do MPF.
    De qualquer maneira as boas discussões começam assim .
    Fica a sugestão para a nova equipe que assumirá o poder no município, que como este é um assunto crítico e prioritário para o bem estar da população, quanto mais rápido a prefeita eleita definir quem assumirá a SMS melhor.
    Que todos as fragilidades do SUS sejam conhecidas e discutidas com esta população que paga a conta e tem direito de exigir…o possível e o justo…
    Não será tarefa fácil, aliás não é fácil em nenhum lugar no país .
    Não acredito em fórmulas mágicas e imediatistas, mas acredito que em Jales existam muitas pessoas capacitadas que muito podem contribuir para a melhoria do atendimento em saúde.
    Concordo com a leitora que manifesta a vontade de tornar público o futuro secretariado, pois em que pese o voto ser secreto, a gestão do município deve ser pública e transparente desde o início.

  • sr. abacaxi

    sr cardoso,e de suma importancia o povo de jales tomar ciencia da hipocresia administrativa desta cidade voceis estão falando de ginecologista e os nossos pacientes que possuem doenças graves como HIV que estão sem medico a mais de um mes desde que o dr rafael foi dispensado de suas funções estão abandonados;e os pacientes de hemodialise que estão na fila da morte porque so um milagre para consequir um doador que são transportados em uma vam apertados sem ar condicionado sofrendo em um calor de quarenta graus qdo sai as 15:00horas se tivesse pai ou mãe de um vereador ou prefeito quem sabe tratariam este povo sofrido com mais respeito e amor ´sr. cardoso a prefeita eleita vai ter muito trabalho.Será que alquem fica doente porque quer? e qdo fica que Deus o ajude porque os politicoshhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhh.

  • AMIGO

    nos vamos ter alguem por nos .A ns prefeita e uma mulher e sabe .vai acabar com esse nem sei como chamar. esse lei que medico fz . viu conto ta uma consulta .si nao mudar nosso povo ta ferrado.

  • OLHANDO DE LONGE

    SAÚDE PÚBLICA???? VÁ A UM POSTO DE SAÚDE OU PSF QUALQUER E PERGUNTE AO DENTISTA SE O MATERIAL QUE ESTÁ SENDO USADO NOS USUÁRIOS NÃO ESTÁ VENCIDO. FUI ATENDIDO E OUVI DO DENTISTA QUE O SECRETÁRIO DE SAÚDE SABE E MANDA USAR O MATERIAL VENCIDO, INCLUSIVE ANESTESIA. DEUS PROTEGE!!!

  • El macho

    Caro “Olhando de Longe”
    Me refiro também a esta situação
    Existem equipes multidisciplinares que atendem população de maneira precária, cujo atendimento é tão importante quanto o atendimento médico .
    Acho estranho esta notícia de medicamentos vencidos serem utilizados. O profissional tem todo direito de recusar a realização deste procedimento, e denunciar.
    O Dr. Donizete não daria uma ordem desta .
    Todavia já é urgente a necessidade de discutir o universo ” saúde pública no nosso município ” .
    Caso o Macetão seja escolhido para ser o secretario de saúde … aí vamos todos para a UTI…
    Além do dinheiro reservado para o “mensalão”, o governo federal terá que garantir recursos para atender todos os projetos do Ministério da Saúde…[ a “mulher tomate” já tirou o corpo fora ].

  • Bons ventos sopram em nossa terra. O SUS é e deve ser fruto da construção coletiva, do bom debate, como este que se vê aqui. Só com a soma de varios olhares se contruirá as condições para o enfrentamento dos vários desafios que estão postos para a continuidade da construção permanente do maior sistema de saúde pública do mundo: o SUS.

    Os profissionais da Saúde Pública, devem ser remunerados adequadamente, valorizados, respeitados, esta deve ser uma luta de todos. Entretando isto não deve servir de justificativa para expedientes anti éticos ou ilegais de complementação da renda.

    Já faz parte do passado o tempo em que a remuneração e o financiamento do Sistema era com base na produção, na quantidade. Hoje o SUS trabalha dom indicadores de qualidade e resolutividade tambem. É uma evolução.
    A questão do financiamento da Saúde é outra questão séria e está atrelada não só ao volume orçamentário como tambem à qualidade dos gastos e investimentos.

    Mecanismos de denuncia, avaliação e controle, regulação como as Ouvidorias, os Conselhos de Saúde, o Ministério Público tem paulatinamente contribuido cada vez mais para a diminuição dos devios de conduta existentes em todos os níveis, e tambem precisam ser fortalecidos.

    Prezado “El Macho” não temos nenhum preconceito contra os médicos. São Profissionais de Saúde fundamentais na composição das equipes. O Movimento da Reforma Sanitária só foi capaz de construir o SUS, graças a participação de todos, Sanitaristas, Médicos, usuários, trabalhadores… de todos. A Mercantilização da Saúde, da Vida, o lucrar com o sofrimento alheio, está presente em vários momentos e situações. Para citar alguns podemos resaltar planos de saúde privados que cobram dos clientes que terminam sendo atendidos pelo SUS, laboratórios e brindes como “Congressos” e outros, máfias das ambulâncias, captação de clientela particular na Saúde Pública, Gestores desonestos e tantos outros. Vemos tambem em Hospitais Privados e Públiscos, constuidos e equipados com verba pública geridos com foco nos interesses privados, com toda uma organização criada para articular e condicionar o acesso da população, por todo o país. É a famosa industria da DOENÇA.

    São imensos os desafios a serem enfrentados, venceremos se formos capazes e construir juntos. E isto não depende de bandeiras partidárias, bem como as mágoas quanto ao resultado das eleiçãos não ajudam em nada na busca de do fortalecimento do sistema de SAÚDE.

  • Quanto a superficialidade do debate recomendo a leitura;

    Frente Nacional Contra a Privatização da Saúde!

    Posicionamento da Frente Nacional contra a Privatização da Saúde e pela procedência da ADI 1923/98 contra as OS s

    http://asaudequetemososusquequeremos.wordpress.com/2012/10/26/frente-nacional-contra-a-privatizacao-da-saude/

    • El macho

      Caro Murilo.
      Também acho salutar a discussão responsável deste assunto tão importante.
      Quanto a leitura recomendada, devemos ter a percepção que políticas de saúde não devem estar atreladas apenas a políticas de governo, sujeitas a idealogias que não necessáriamente são aceitas por todos, afinal ainda somos um país democrático, onde podemos manifestar nossas posições sem constrangimento, e advinda da nossa vontade de ver as coisas mehorarem, e não sómente da percepção imposta por grupos que detem as ações de planejamento em saúde. .
      Quanto a políticas de Estado, desde 1998 as pesquisas de opinião contratadas pelo Palácio do Planalto com o IBOPE em parceria com o Instituto Trata Brasil, 61% dos entrevistados apontaram a saúde como o principal problema do país, óbiamente em Jales os números devem ser semelhantes .
      A opção do governo federal ignora propositalmente a tomada de decisões de caráter estruturante, como o aumento do repasse para o setor, o aperfeiçoamento da gestão e a adoção de políticas de reconhecimento e valorização dos médicos e de outros profissionais de saúde. [ concordo que não justifica a má conduta ou a subversão de quem quer que seja, seja na saúde, seja no patrimônio público ou patrimônio privado ]
      De forma específica estas lacunas comprometem o futuro do SUS.
      È fundamental a vontade política para que as mudanças não ocorram por interesses demagógicos ou midiáticos.
      Quanto as OSs, entendo que este dispositivo ainda deva ser avaliado e regulamentado pelo STF, o que não quer dizer que devemos ser contra apenas pelo fato de se tratar de uma administração indireta em saúde.
      Esta administração indireta tem metas de desempenho monitoradas pelo Estado, pelo Tribunal de Contas e pelo Ministério Público, portanto em princípio entendo que a sociedade esta razoavelmente protegida do “assalto” ao seu patrimônio, coisa que a própria Casa Civil do seu partido não conseguiu respeitar.
      Enfim, para que as decisões frutifiquem não devemos ter discriminação ou preconceito de nenhuma natureza .
      Assim poderemos entender as boas idéias, os bons motivos e quem sabe criarmos em Jales um modelo de gestão que sirva de exemplo para toda a nação.
      As cabeças pensantes estão aí…

      • Se “vivemos ainda num pais democrático” a ideologia não tem que ser “aceita por todos”. Ela se apresenta pela escolha da maioria. Logo, deve ser imposta pela maioria, em processo transparente, democrático…

        Aqui não se trata de paridarismos, tratamos da construção de um modelo que deve ir para além de politicas governamentais, buscamos a consolidação de uma politica de Estado.

        O SUS propõe passos para além da democracia representativa quando coloca a paticipação permanente de todos os segmentos no planejamento, monitoramento, avaliação das ações, programas e polícas de Saúde pela sociedade nos conselhos, conferencias apontando para a democracia participativa.

        Nos conselhos de saúde a participação dos gestores tem peso de 12,5%. Usuários, trabalhadores da saúde, prestadores de serviço (publicos e privados) somam 87,5% dos votos. Assim, concordamos com voce, entendemos que a participação de todos que buscam a “criação de um modelo gestão que sirva de exemplo para toda a nação” é perfeitamente possível. Especialmente se as cabeças pensantes que estão aí se dispuserem a trabalhar pelo bem da coletividade, dedicando parte de seu tempo voluntáriamente, à tarefa, no Conselho Municipal de Saúde de Jales.

        De certa forma Jales tem algumas vantagens graças a existencia do CONSIRJ, que agora deve se tornar um consórcio totalmente público, e tem tarefas em toda a região.

        A pergunta que não quer calar é até onde todos estão verdadeiramente dispostos a esta contribuição pelo bem comum, que frequentemente se apresenta em contraposição aos intereses particulares. O espaço para a constução coletiva existe e não depende da vontade deste ou daquele governante de plantão. Precisamos que mais atores sociais se disponham a ocupar os espaços que a Lei já lhes reserva. Vamos ajudar ou só pleitear?

    • Carambola

      Não sei se o Sr já sabe,, hoje são mais de 20 milhões de brasileiros pagando planos de saúde em detrimento à saúde publica!! quer privatização maior que isso?? Ou o Sr não acha que esses usuários também não queriam economizar e ter um atendimento ideal no SUS??

      • Carambola toca em outra questão importantíssima e pouco debatida. a título de provocação (construtiva espero) vou apresentar uma visão radical sobre o problema.

        Da forma como se apresentam atualmente os “Planos de Saúde” deveriam ser encarados como ilegais. Se não, vejamos.

        1) O SUS termina por financiar a grande maior parte dos procedimentos aos usuários de planos privados, cujas restrições impostas são de conhecimento público. Logo, levam o dinheiro e o atendimento, que é frequentemente negado ou dificultado é feito pelo público.

        2) O artifício criando pela “bancada da saúde privada” no Congresso Nacional determina que os valores pagos aos planos de saúde privados sejam dedutíveis do Imposto de Renda. Daí resulta o não recolhimento de tributos que poderiam ser destinados à melhoria do SUS (inclusive em suas tabelas de remuneração) e que fazem falta justamente para Saúde de Todos. É um mecanismo injusto que leva a que os mais pobres terminem financiado aos usuários dos planos.

        3) Os “planos”, tambem, não remuneram adequadamente aos Profissionais de Saúde a eles vinculados. Temos visto as constantes e recentes movimentaçães dos Prestadores de Serviços e Profissionais com boicotes, descredenciamentos coletivos, etc… logo tambem não tem sido uma saída para estes trabalhadores. Então quem lucra? É a saude quem lucra e melhora? Evidentente que não. Lucram as operadoras dos planos (Bancos e instiuições semelhantes)… Áh… Não esqueçamos tambem dos politicos por eles financiados.

        Bem… a idéia aqui, agora, é só provocar a reflexão pois valores que são tidos como absolutamente verdadeiros nem sempre o são. Todos precisamos nos debruçar com atenção e carinho na construção de solucões para a saúde. Ou ficamos nas garras da Indústria da Doença.

        • El Macho

          Caro Murilo.
          Concordo em vários aspectos com você e discordo em outros.
          A nossa visão ideológica em política é bastante diferente.[ nem estou achando que eu tenho a razão]
          De quaquer maneira acredito que jamais chegaremos a lugar nenhum se estas discussões responsáveis não se multiplicarem .
          Especialmente se os gestores em saúde pública continuarem reféns dos acordos para os acertos de campanha .
          Em que pese o Conselho Municipal de Saúde, o CONSIRJ, o Colegiado etc…etc…, ainda vejo a população pouco informada dos seus direitos, e vejo políticos qua acham no poder, uma conquista pessoal…

  • Anonimo

    Eu confio no Macetão I, por isso tenho certeza que ele vai resolver todos os problemas da saúde em Jales quando assumir a secretaria municipal de comunicação.

  • Anonimo

    “Com Macetão a Saúde vai ter solução!”

  • Putz

    “Com Macetão a saúde não tem solução”
    Rimar rimou, mas ficou horrível …

  • sr. abacaxi

    sr. murilopohl, gosto de ver e ler comentarios inteligentes e com fundamentos parabens a Nice deveria prestar mais atenção no sr. estamos precisando mesno de politicos e mais pessoas com cultura e com opinioes que possam fazer a diferença essas pessoas que apoiam o sr.macetão para secretaria so podem estar de brincadeira ou tem promessa de cargo o que o sr. acha sr.Murilopohl um abraço

  • anônimo

    Cardosinho, não é só Jales, Pontalinda também.
    Se não bastasse o mal atendimento dos setores públicos, agora a Prefeitura está atendendo meio período, segundo o Prefeito é para economizar …, talves energia elétrica e tempo de alguns funcionários que ficam no facebook

  • Horácio

    É final de mandato, quem está saindo, sai pela porta do fundo, quem está entrando espera entrar pela porta da frente, mas nunca pensa que no final do ciclo pode acabar saindo pelo cano.

  • Horácio

    Finda o mandato Parini em Jales, marcado por algumas feridas provocadas por desentendimentos entre os próprios companheiros, críticas as vezes merecidas, principalmente pelo segundo mandato. Foram algo que ofuscaram o brilho de algumas conquista que merecem elogios como exemplo na educação, destacando a Secretária Élida barison.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *