FALTOU PÚBLICO NA AUDIÊNCIA PÚBLICA

A Câmara Municipal realizou duas audiências públicas na quarta-feira. A uma delas – realizada no período da tarde, para analisar o cumprimento das metas fiscais do Poder Executivo – não compareceu ninguém, mas isso não é novidade. Esse tipo de audiência pública só acontece prá cumprir tabela, já que a Lei de Responsabilidade Fiscal exige.

Mas à outra audiência pública, realizada às oito da noite, deveria ter comparecido mais pessoas. Afinal, a audiência não era uma dessas que se faz apenas para inglês ver. Ela nasceu de uma reunião anterior, entre funcionários da Aderj e alguns vereadores, quando os primeiros manifestaram a preocupação deles com relação ao projeto de lei complementar n. 20/2010. Referido projeto, que está sendo analisado na Câmara, trata da criação de diversos cargos – a maioria na Saúde – a serem preenchidos por concurso público e ou processo seletivo. É coisa que mexe com a vida profissional da maioria dos agentes de saúde, atualmente contratados pela Aderj. Já tratei da reunião e do projeto em um post anterior, que pode ser lido aqui.

O baixo número de funcionários da Aderj na audiência soou estranho, uma vez que à primeira reunião – aquela que originou a audiência – compareceram, no mínimo, umas 25 pessoas. Seria natural que, nesta segunda reunião, tivesse mais gente. Um vereador disse que recebeu a informação de que a Aderj teria proibido seus empregados – principalmente os agentes de saúde – de comparecerem à tal audiência. Será? Prefiro acreditar que os interessados não estão assim tão preocupados com o futuro deles.

1 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *