EMPREGOS: JALES NA CONTRAMÃO

Já falamos em posts anteriores que Jales teve o pior desempenho no quesito geração de empregos, entre as cidades da região. Talvez um dos piores desempenhos do Brasil. Isso é reflexo da incapacidade da administração Parini de planejar e implantar projetos, além da falta de empenho pessoal do prefeito, um administrador acomodado e centralizador. A edição de amanhã, do jornal A Tribuna, vai mostrar aos seus leitores que Votuporanga e Fernandópolis estão comemorando os números de 2010. Agora leiam a notícia de hoje, publicada pelo Correio Braziliense e sintam como Jales está em descompasso com o resto do Brasil:

Distrito Federal bate recorde na criação de empregos formais em 2010

Diego Amorim

Em sintonia com o cenário nacional, o Distrito Federal bateu recorde na criação de vagas formais em 2010. Dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgados na última semana pelo Ministério do Trabalho, revelam que ao longo do ano passado a economia local criou 36.787 empregos com carteira assinada — o maior número da série iniciada em 1992. Até então, o melhor desempenho havia sido registrado em 2005, quando 25.356 postos de trabalho foram abertos. Na comparação com 2009, houve aumento de 111%: o total de vagas formais mais do que dobrou.

O economista Carlos Reis, professor da Upis, avalia que os bons resultados não surpreendem. “O DF acompanhou o bom momento da economia nacional. Com o aumento da renda, houve um efeito multiplicador na criação de empregos”, comenta. Em 2010, o DF abriu mais postos de trabalho do que Mato Grosso (30.545) e Mato Grosso do Sul (27.975). Na região Centro-Oeste, só ficou atrás do vizinho Goiás, responsável por 82.935 vagas no período.

Entre janeiro e dezembro de 2010, o Brasil criou 2,52 milhões de empregos com carteira assinada e bateu recorde. Entre 2003 e 2010, o total chegou a 15 milhões. Esta semana, levantamento do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) também confirmou o bom momento do emprego formal. No ano passado, o país registrou o maior percentual de celetistas da história: 46,3% entre o total de ocupados, ou 10,2 milhões de pessoas.

1 comentário

  • desanimada com jales

    É cardosinho vc tem toda razão Jales esta acabando é so burraco e o prefeito ainda montou uma empresa no nome de um tal de alexandre para ganhar as lisitações de serviços de jales, vamos ver até onde vai a impunidade deste prefeito, será que ningum ve, cade o ministerio publico

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *