JOTA ERRE LANÇA SUSPEITAS SOBRE VENDA DE MADEIRA NA SECRETARIA DA AGRICULTURA

Se o Ministério da Agricultura – comandado pelo PMDB – está sendo alvo de denúncias lá em Brasília, aqui em Jales, a Secretaria de Agricultura também pode virar o centro dos acontecimentos, principalmente agora que o cunhado do prefeito, Ronaldo José Alves de Souza, está fora – ainda que temporariamente.

Denúncias sobre o modo pouco convencional como o ex-chefe de gabinete contabilizava o dinheiro oriundo dos serviços prestados aos agricultores existem há bastante tempo. Por sinal, o rompimento entre o prefeito e o então vereador Gilbertão, que, no início da administração petista, era aliado de Parini, originou-se de uma dessas denúncias. Gilbertão denunciou, apresentou uma testemunha, mas Parini, ao invés de tomar as medidas que se esperava, atacou o vereador.

Pois bem, agora é o vereador Jota Erre quem levanta outra lebre: ontem o tucano apresentou um requerimento, na sessão da Câmara, onde faz uma série de perguntas sobre a venda de madeira que teria sido feita por alguns funcionários daquela Secretaria. Se eu entendi bem, em seu discurso o vereador disse que, mensalmente, são vendidos vários caminhões de madeira e o dinheiro, segundo denúncia que chegou até ele, não entra nos cofres da Prefeitura. Informações extra-oficiais dão conta de que, em função da denúncia de Jota Erre, já teria havido um bate-boca entre funcionários, hoje pela manhã, com acusações mútuas.

Talvez fosse o caso de Jota Erre perguntar também sobre as taxas que deveriam ser recolhidas aos cofres municipais por conta dos serviços que são prestados pelas máquinas da Prefeitura aos proprietários rurais. Consta que os tratores da Secretaria estão sempre trabalhando, mas o caixa da Prefeitura registrou pouquíssimos recolhimentos de taxas.

Registre-se que a cúpula da Secretaria, formada, em sua maioria, por gente séria, sentia-se constrangida com alguns fatos que aconteciam por lá, mas não podia fazer muita coisa. Por outro lado, o secretário Afonso Voltan, que é um moço correto, bem que poderia aproveitar a ausência do ex-chefe de gabinete e tomar algumas medidas saneadoras.

7 comentários

  • só pra entender

    Alguém tem alguma dúvida que existe algo de podre no antigo reino do cunhado do prefeito?

  • Tião Medonho

    Acho que as madeiras foi desviado para segurar
    as antigas placas do cemitério.

  • anônimo 1

    cardosinho é verdade que o macetão vai perder o mandato assim que se filiar a outro partido? parece que só estão esperando ele se filiar para que configure infidelidade partidária. Os rumores são grandes, por isso que o PMDB recorreu até Brasília!!!! Macetão, traidor do povo!!!!!

  • Anônimo

    Eu ouvi hj um amigo comentando que esse JR já foi condenado por desviar recursos da coleta seletiva e desviar umas placas do cemitério entre 2001 e 2004. É verdade Cardosinho????

  • Anônimo

    Falando nisso, cadê o Zé Luiz do SIndicato? Ele tinha virado casaca pro lado do prefeito e estava trabalhando para o especiato. Cadê ele? Nem na câmara ele foi.
    Alguém sabe onde ele está?

  • Anônimo

    esse JR, senta no rabo e fica falando do rabo dos outros,além de desviar placas do cemiterio para a sua chacara, foi condenado por desviar recursos da coleta seletiva de lixo, quando era chefe de gabinete da Se.cPromoção Social, além de colocar a coitada da Bel Guizzo que nada sabia no rolo. E pasmem os senhores, o recurso da coleta seletiva tinha a finalidade de construir casas para o menos favorecidos pela sorte. Falso moralista é este JR.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *