MERENDA ESCOLAR: PROMOTORIA PROPÕE AÇÃO CIVIL PÚBLICA CONTRA 16, INCLUINDO PARINI

No jornal A Tribuna, de domingo, uma matéria do Alexandre Carioca alerta que a CEI da Merenda Escolar poderá terminar em pizza. Segundo a matéria, o relator Rivelino Rodrigues estaria disposto a considerar plenamente normal o salto de 6.000 para 9.000 refeições diárias.  No Ministério Público, que também investigou a merenda em Jales, parece que a história vai ser um pouquinho diferente.

A página do Tribunal de Justiça registra o cadastramento, nesta quarta-feira, às 17:33, de uma Ação Civil Pública proposta pelo Ministério Público, por conta de supostos malfeitos na nossa Merenda Escolar. Não sei ainda quais são as irregularidades que fundamentam a abertura da Ação, mas tudo leva a crer que o promotor que investiga o caso tenha percebido sinais exteriores de superfaturamento (vide post scriptum) e de direcionamento da licitação.

O lado ruim da novidade é que este aprendiz de blogueiro é um dos dezesseis réus da Ação. Por ocasião da terceirização da merenda, eu fazia parte da Comissão de Licitação, juntamente com os servidores Osvaldo Maurício da Rocha e Roberto Carlos de Oliveira Peres, que também foram incluídos pelo promotor na Ação.

Entre os acusados, além de nós três, estão o prefeito Humberto Parini, a secretária Élida Barison, os donos da empresa Gente Gerenciamento Ltda, as nutricionistas da empresa e outras pessoas a quem não conheço. A relação inteira está aí abaixo. Como diria o seo Chico Melfi, o negócio agora é orar e vigiar.

RELAÇÃO DOS REQUERIDOS: Cláudia Priulli;  Dagoberto Cardilli;  Edson José Cardilli;  Élida Maria Barison da Silva;  Empresa Gente Gerenciamento em Nutrição Ltda;  Humberto Parini;  Jaqueline Berceli Nascimento;  Letícia Pezati Ferreira;  Municipalidade de Jales;  Murilo Dias Costa;  Octávio José Bezerra Sampaio Fernandes;  Osvaldo Maurício da Rocha;  Paula Marques dos Santos;  Roberto Carlos de Oliveira Peres;  Taís Nogueira e Valdir José Cardozo.

POST SCRIPTUM: o possível superfaturamento a que me referi acima diz respeito à quantidade de refeições servidas, que, em dado momento, chegou a atingir 9.000 refeições diárias, quase o dobro do previsto em contrato. Esclareço que esse é um problema da execução do contrato, coisa com a qual os servidores Roberto Carlos Peres e Osvaldo Maurício da Rocha, não tiveram qualquer relação. Como eu já disse, não tive acesso às acusações que estão sendo feitas pelo Ministério Público, mas a inclusão do meu nome e dos dois servidores citados indica alguma suspeita de direcionamento da licitação. Posso adiantar aos leitores deste blog, que, em meu depoimento à CEI da Merenda, deixei claro que fui o responsável pela confecção do Edital. A participação dos dois servidores – que eram membros da Comissão de Licitação – limitou-se à conferência da documentação das empresas, por ocasião da abertura dos envelopes.

20 comentários

  • Jacques Brel

    Fala o que você sabe blogueiro, abre a boca!

  • Anônimo

    Cardosinho: me responda o que o Parini fez de certo até agora? E a CPI disse que não tinha problema? Que vergonha que está instalada nessa cidade.

  • Anônimo

    CARA QUE LOUCURA. ESSA ADMINISTRAÇÃO TA MUIIIIIIITTTTOOO PIOR DO QUE QUALQUER OUTRA QUE PASSOU POR JALES. QUE SAUDADES DOS EX-PREFEITOS.

  • Riva Rodrigues

    Prezado Cardozo;
    Informo que a matéria do Jornal a Tribuna foi veiculada informando que sou o relator da CEI, porém, o relator é o vereador Luis Especiato (JR Presidente e Riva Rodrigues Vice Presidente). Quanto ao número de refeições e as variações de quantidades em determinados períodos da vigência do contrato com a empresa GENTE, as diretoras e coordenadoras das escolas e creches que foram ouvidas pela CEI, informaram que as planilhas eram conferidas ao final de cada mês, antes de serem assinadas (por elas) e enviadas à Secretaria de Educação. Sobre o encerramento dos trabalhos da CEI, estamos analisando os depoimentos das diversas pessoas (diretoras e coordenadoras de escolas e creches, servidores públicos, a Secretária de Educação, o seu depoimento e outros) e alguns documentos, que foram solicitados no decorrer dos depoimentos, para depois fazermos a reunião final da comissão, que será nos próximos dias. Riva Rodrigues

    • Preclaro Riva, o problema é que a CEI só ouviu funcionárias públicas, as quais foram orientadas, talvez até pressionadas, prá dizer o que disseram. No entanto, Riva, contra números não há versões. E os números estão aí, escancarados. O número de alunos foi diminuindo ao longo dos anos, a qualidade da merenda foi piorando e a quantidade de refeições, ao contrário, foi aumentando. Como é possível isso?
      Trabalhei na Educação, conheço a lisura das pessoas daquela secretaria e sei que por lá ninguém levou vantagem nessa história. Mas, aparentemente, alguém levou vantagem. E a CEI tinha a obrigação de investigar quem são essas pessoas.
      Quanto ao possível direcionamento da licitação, em meu depoimento levantei algumas questões e a CEI deveria, no mínimo, se aprofundar nelas. Deveria investigar, por exemplo, quem pagou o estudo feito pela Fundação Getúlio Vargas para justificar a terceirização da merenda. O estudo não foi feito de graça e não foi a Prefeitura quem pagou. Quem foi então? Será que não foi a empresa interessada?
      Você sabe, vereador Riva, do respeito que guardo por você, que, em muitas ocasiões, demonstrou seu companheirismo. Lembro-me, por exemplo, do episódio da eleição indireta (aquela que elegeu o Hilário prefeito), quando você aceitou ir para o sacrifício, mesmo sabendo que seria derrotado, enquanto alguns companheiros do PT fugiram da raia, inclusive o atual prefeito.
      Em nome do respeito que tenho por você, reservo-me o direito de te dar um conselho: defenda sempre os interesses daqueles que o elegeram e deixe que o Parini defenda os interesses dele. Você e o Especiato sabem muito bem que o prefeito não valoriza aqueles que o defendem.
      E veja você, Riva, o que a certeza da impunidade faz com algumas pessoas: apesar de todos esses problemas na merenda, a nossa Prefeitura ainda tem a coragem de contratar, por R$ 25 mil, uma empresa de Turiuba, que tem apenas três meses de atuação, para fazer uma “auditoria”. E, pelo que estou sabendo, nenhuma empresa de Jales foi convidada.

  • Jacques Brel

    Riva, pelo jeito essa CEI não será mais necessária, já que o MP foi mais ágil que a Câmara, inclusive propondo ação.

  • Carioca

    E vem mais chumbo grosso por aí.A coisa é GRAVE. Parece aquelas histórias que a gente vê no Fantástico. Só falta a cena em que sai gente algemada da Prefeitura.
    FAÇO UM ALERTA: Se o MP encontrou motivos suficientes para abrir um inquérito para Ação Civil Pública e os vereadores integrantes da CEI – Riva, Especiato e Jota Erre – não tiverem a mesma “sorte” inevitavelmente eles ficarão com a pecha de “azarados” ou CEGOS.Simples assim!!
    Passaram CINCO MESES investigando, gastando dinheiro público e precisam cumprir com suas obrigações.
    Quanto ao cargo “TROCADO” na reportagem que eu assinei, quero ressaltar que pouco importa o que cada um faz na comissão. TODAS AS DECISÕES, inclusive o relatório, são tomadas em conjunto.
    E na verdade, normalmente não é o relator que confecciona o relatório. Todo mundo sabe que é o assessor jurídico da Câmara.

  • Paulo Reis Aruca

    VAI FALTAR LATRINA!

  • zÉ DAS cOVES

    Não posso acreditar que gente que se considera honesta, como os vereadores desta CPI e principalmente o Especiato acitem em defender tanta coisa suspeita, suja e mal-feita desta administração. Quem é honesto mesmo, viu, Especiato, J.R. e Riva, NÃO SE JUNTA À PORCOS. Pensem nisto agora porque o povo vai pensar nisto na eleição.

  • Anônimo

    Riva:
    Fui eleitor seu, mas te confesso que estou decepcionado com a sua atuação. Nao sei qual é seu interesse, mas sei que não tem sido defender a ética, a moral, a legalidade e os bons costumes. Concordo com o Cardoso, nosso Prefeito não tem sido leal a quem é leal a ele. Minha família toda te defendia, mas agora todos estamos decepcionados com você! RIVA CAIA NA REAL, VOCÊ VEIO DE UMA FAMÍLIA QUE É HONESTA, INTEGRA ENTÃO DEIXE DE SER FANTOCHE DO PARINI. CARA ABRA O OLHO!!!

  • Amigo do Riva

    RIVA
    Não vou falar isso na sua cara, sou seu amigo e acho que não iria gostar. Sua atuação neste mandato está péssima. Defender esse prefeito pra que? qual é o interesse? o que ganhou com isso? alguns cargos pra parentes e amigos? valeu a pena? onde fica o respeito que você tinha na cidade? será que sua família tá feliz com você? Acorde, estão te usando! Você hoje está sendo muito criticado nas rodas de bares, nas festinhas familiares, nos campos de futebol. Repense sua vida e sua atuação na Câmara. Como sou seu amigo, estou te puxando a orelha antes que seja tarde demais. Esse prefeito está sendo considerado o pior prefeito que passou por Jales e você defende ele… que absurdo!

  • Anônimo

    CARIOCA, VOCÊ QUE É DO MEIO DA IMPRENSA ENTRE EM CONTATO COM O FANTASTICO E OUTROS PROGRAMAS DE TV. PEÇA PRA VIM EM JALES. AQUI A TERRA É FÉRTIL PRA MUITA MATÉRIA DE COISA ERRADA NA GESTÃO PÚBLICA.

  • Roberto Injustus

    Blogueiro, sai da moita e nos diga afinal se houve direcionamento. É isso que falta saber, pois o superfaturamento das refeições parece patente e já foi denunciado pelas ex-cozinheiras.

  • Anônimo

    Coitado do Riva…
    Foi se manisfestar neste post … quanta ingenuidade dele…
    Agora vai ter que aguentar … acho que vai faltar “amigo” para tanto comentário.

  • Martini

    Riva.

    Sai das trevas, acorda, você é tão jovem e já

    destruindo sua cavalgada politica.

    Faça sua família ter orgulho de você.

    Seu pai foi um orgulho no passado, ficou na

    saudade do presente e faça dele orgulho do futuro

  • JURANDIR

    CONHEÇO O VEREADOR RIVELINO E O TENHO COMO PESSOA SÉRIA. E TAMBÉM NÃO CONCORDO COM ATAQUES PESSOAIS DE PESSOAS QUE NÃO SE IDENTIFICAM. NO ENTANTO TAMBÉM ACHO QUE TÁ NA HORA DO RIVELINO DESCOLAR DESSA ADMINISTRAÇÃO MACABRA. E NESSE NEGÓCIO DA MERENDA QUEM MERECE CRÍTICAS É O ESPECIATO.

  • Anônimo

    Você viu que também está incluído no banco dos réus?
    Participou da licitação, fez parte do quadro de funcionários da Prefeitura até pouco tempo, quietinho…

  • Anônimo

    Grato pelo esclarecimento, carissímo blogueiro/bloguista!
    Já imaginava que seria esse

Deixe uma resposta para Martini Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *