NOTÍCIA DE JORNAL

O jornal Folha Regional circulou neste final de semana com a manchete “Jales será contemplada com mais 427 casas populares”. Evidentemente que se trata de uma notícia plantada pela assessoria do prefeito Humberto Parini, com o objetivo de “dourar a pílula”, uma vez que a matéria da TV Record sobre as casas do conjunto “Nelzia Steluti” não caiu bem para a administração municipal.

Onde as 427 casas populares? Que eu saiba, em seis anos e meio de governo, Parini não conseguiu muita coisa nesse quesito. Como eu já escrevi em posts anteriores, até agora, ele entregou apenas 23 ou 24 casas. Em 2007, ele prometeu iniciar a construção de 120 casas no conjunto “João Batista Colodetti”, mas, até agora, construiu apenas 16. E há dois anos ele patina para construir e entregar as 29 casas que foram alvo da matéria da Record. 

Para chegar às 427 anunciadas, Parini deve estar contabilizando as 367 moradias para famílias com renda entre três e seis salários mínimos, que deverão ser construídas por uma empresa particular, dentro do Programa Minha Casa Minha Vida, com prestações acima de R$ 500. Isto é, Parini está usando um empreendimento particular para inflar a quantidade de casas “populares”  construídas em seus dois mandatos.

Só prá que se tenha uma idéia da inércia de Parini, na conturbada administração 2001/2004, quando nós tivemos quatro prefeitos – Guisso, Caparroz, Jediel, Hilário – Jales conseguiu 250 casas junto à CDHU. Desde que Parini assumiu, a Companhia não havia liberado uma única casa popular prá Jales. Provavelmente, porque o prefeito não foi atrás. Ainda bem que o deputado beijoqueiro Itamar Borges deu uma ajudazinha.

10 comentários

  • Carioca

    Na verdade, acho que o Itamar deu um presente de grego para o prefeito, que agora vai ter que se desdobrar pra arranjar o terreno e não deixar que a conquista do deputado vire pó e se torne mais uma decepção desta administração.
    Mas aqui vai uma pergunta: por que será que os outros jornais “esconderam” que o Itamar foi o responsável pelas 200 casas?

  • Le

    Folha regional q vergonha em cuca….cuidado mundo da voltas…..

  • Anônimo

    O Cardosinho de uma hora para outra esqueceu até do jogo partidário do PSDB que não faz muita coisa por governos do PT (PS: Hospital de Câncer foi uma batalha do Parini e do Prata). Cardosinho, deixa o ódio de lado, vc não precisa disso…seja maior que a vingança!
    Abraço

  • ze da zona

    Só pode ser brincadeira esse negócio do Hospital do Câncer pra exemplificar a luta do Parini e a desídia do PSDB. O Parini teve que tomar uns avisos até do jornal chapa Rosa que ia perder o hospital se nao acordasse, e de fato nao perdeu por causa dos 20 milhoes do Serra. E vai ganhar mais 5 milhoes do inimigo…

  • Juju 1030

    O henrique prata chamou o parini de mentiroso na frente de uma galera em barretos.

  • Chiquinho

    Esse povo do Parini são todos retardados. Falar com Hospital do Câncer foi uma conquista do Parini. São todos fanfarrões.. Deve ser coisa do Eduardo Britto. Se não fosse o careca e antipático do serra pra liberar mais de 17 milhões e a articulação do vadão, esse hospital nem existiria por aqui.. E para os defensores do semenghana (semeghini), o secretário fez ´´das tripas coração´´ pra levar esse hospital pra fernandopolis. Parini mentiroso e Semeghini falso! Jales tá rodeada de traíras

  • Eduardo

    Cardosinho Veja a Noticia que encontrei quando estava lendo Noticias no site Região Noroeste, beiga do PT de Fernandópolis

    — Assessor de deputado e ex-prefeito leva puxão de orelha do PT / Fernandópolis

    A fúria do diretório do PT em Fernandópolis contra a atual administração acabou estendendo para o ex-prefeito de Guarani d´Oeste, Marco Caboclo. Em recente reunião partidária, Caboclo, que agora assessora o deputado federal Devanir Ribeiro (PT-SP) foi chamado para uma conversa ao pé do ouvido e dar explicações de alguns atos.

    Puxão 1
    Caboclo ficou com as orelhas da cor da estrela do partido depois de uma pressão do diretório municipal que ficaram incomodados com o uso do PT local em algumas conversas e diligências do ex-prefeito de Guarani d´Oeste.

    Puxão 2
    As informações preliminares apontaram que Caboclo teria dito ao deputado Devanir Ribeiro que o atual prefeito Luiz Vilar de Siqueira (DEM) foi o grande arrecadador de votos na caminha eleitoral em 2010 e que Vilar teria saído às ruas até para pedir votos para eleger a presidente Dilma Rousseff.

    Revolta 1
    É claro que Vilar, sendo do Democratas, não faria tal proeza já que tem bom relacionamento com o PSDB e com o ex-candidato a presidente da república José Serra, mas o fato principal e que o deputado petista teria creditado em Caboclo, seu representante regional.

    Revolta 2
    Membros do diretório do PT em Fernandópolis já mencionaram repetidamente que Caboclo não fala em nome do partido local. Um companheiro já havia pedido para que o ex-prefeito ficasse de fora dos assuntos do partido. “Ele pode mandar no PT em Guarani d´Oeste não em Fernandópolis”.

    Mudança de Hábito 1
    A derrota do ex-deputado federal Vadão Gomes nas últimas eleições criou uma vaga na região para beneficiar festas de peões e exposições agropecuárias com verbas do Ministério do Turismo. Mal a nova legislatura havia começado já havia nome novo e nome de peso no governo federal.

    Mudança de Hábito 2
    Na realidade sai Vadão Gomes e entra Devanir Ribeiro no esquema de recursos para prefeituras realizarem suas festas, já que a ajuda do Ministério do Turismo seria bem vinda. A mudança do quadro também se estendeu aos negociadores do recurso. O assessor de Devanir Ribeiro, Marco Caboclo passou a ser o relações públicas com objetivo de estreitamento entre prefeitos e o parlamentar.

    Mudança de Hábito 3
    Para ficar mais fácil e tudo em casa, o ex-prefeito de Guarani d´Oeste passa a assumir um papel importante no esquema do recurso do Ministério do Turismo. Foi o assessor Marco Caboclo que oferece as emendas nas prefeituras da região. O município de Pedranópolis foi um deles.

    Fonte : Região Noroeste
    http://www.regiaonoroeste.com/portal/materias.php?id=31175

  • pedra no sapato

    Vamos combinar: essa notícia não cairia bem para ninguém!!! Vendendo os terrenos do município, está fácil comprar o terreno das novas casas. Este pouco caso do prefeito mostra mais uma vez o seu descaso com a cidade e as promessas vãs feita apenas para a eleição jamais serão cumpridas. Cumprir para que? Não poderá ser candidato mesmo! Acorda povo!!!!!!!!

  • Espião Politico

    Será que as casas irão chegar junto com o recapeamento do asfalto….
    No primeiro momento eram 1.000 casas, 2 pontilhões e quase 10 milhões em recapeamento asfáltico.
    Quando será que essas promessas (estelionatos eleitorais), se tornarão realidade?
    O povo de Jales está cansado de esperar, vivendo de migalhas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *