NÚCLEO DE SAÚDE: FALTA ATÉ PAPEL HIGIÊNICO

Arquivos quebrados, elevador com defeito, banheiros sem papel higiênico, falta de funcionários para cuidar da limpeza, falta de remédios, são alguns dos problemas que afligem o Núcleo Central de Saúde, localizado na Rua Sete, entre a Doze e a Avenida João Amadeu.

Segundo informações, o local que devia ser um exemplo de limpeza e higiene, já que é frequentado por pessoas doentes, é, ao contrário, mais um exemplo da incapacidade do governo Parini. Certamente, que não por culpa do secretário Donizeth Santos Oliveira, uma pessoa bem intencionada.

Já houve um tempo em que o Núcleo Central de Saúde contava com três funcionárias para cuidar da limpeza. Atualmente, não conta com nenhuma, por determinação da administração. Para manter o ambiente mais ou menos limpo, atendentes, auxiliares de enfermagem, farmacêuticas e outros funcionários burocráticos é quem têm que fazer a limpeza. Na foto lá de cima, podemos ver um motorista – fora de suas funções – lavando bandejas e talheres.

Nos banheiros, papel higiênico é um artigo de luxo. Quem quiser, que traga de casa. Pessoas com problemas de locomoção são obrigadas a subir escadas, pois o elevador não funciona há tempos. Numa das salas da secretaria, a funcionária que manuseava algumas fichas quase foi atingida pelo arquivo que desintegrou-se. Na farmácia, remédios para diabetes e hipertensão, nem pagando.

Esse é um pequeno retrato do Núcleo Central de Saúde, mas serve também como um pequeno quadro da administração Parini, que só funciona nos discursos do prefeito. Nunca é demais lembrar, que, constitucionalmente, a Prefeitura está obrigada a investir 15% de suas verbas orçamentárias na Saúde. Até onde eu sei, a Prefeitura investe mais, mas, pelo jeito, está investindo mal.

Algumas pessoas festejam o fato de o governo Parini, segundo boatos, estar próximo do fim. Na verdade, ele já acabou há algum tempo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *