ONDE FOI PARAR O MUSEU?

Em julho, Jales estará sediando os Jogos Regionais da 6a. Região Esportiva do Estado. Segundo tenho lido, são esperadas cerca de 7.000 pessoas, entre atletas, familiares, torcedores, dirigentes, etc. Seguramente que essas pessoas, além de participar das competições e gastar alguns caraminguás em nosso comércio, vão querer conhecer um pouquinho do passado da nossa cidade.

Para tanto, bastará que os visitantes dêem um pulo até o nosso Museu, certo? Errado!! Quem for até o Espaço Cultural “José Carlos Guisso” vai ver que o local onde funcionava o Museu Histórico de Jales está completamente vazio. O local, como se sabe, foi esvaziado para que a nossa primeira-dama pudesse fazer ali aquela exposição sobre Hiroshima e Nagasaki. Afinal, uma vontade da primeira-dama é uma ordem.

No processo de esvaziamento do Museu, algumas peças foram danificadas, como, por exemplo, a réplica da Igreja Bom Jesus, construída pelo nosso historiador Genésio Mendes Seixas. Segundo fiquei sabendo, algumas peças foram levadas pelas pessoas que as havia doado. O que sobrou, pasmem, está amontoado em uma sala nos fundos da Biblioteca Municipal, como demonstram as fotos lá de cima. Como se vê, o nosso premiado estadista está tão preocupado com o futuro da cidade, que nem tem tempo de preservar o passado.

Falando em Igreja Bom Jesus, sempre é bom reler o artigo escrito pelo seo Genésio Mendes Seixas, sobre o episódio. Você poderá fazê-lo, clicando aqui.

3 comentários

  • Esses forasteiros estão destruindo a memória de Jales. Alto lá seus caras pálidas.!!!!!!!!!!

  • Anônimo

    Veja só Polleto… como é triste ver pessoas sem compromisso com a cidade e com a população posando de administradores e funcionários públicos. Que o prefeito não tem nehum carinho pela cidade e por sua história não resta nenhuma dúvida,a té porque ele está escrevendo uma das partes mais negras desta história. Agora o que fazem os administradores da Secetaria da Cultura dess município? Nunca, em outras administrações o museu foi tão desprezado e, por que não dizer DESTRUÍDO. A incompetência dos funcionários da SMECT é tão grande que não conseguem se dividir e levar ao mesmo tempo o esporte e a cultura adiante. Até porque não entendem nada. Não existem projetos, não existe vontade. E se fosse só isso, não seria tão mal. Ah! E o requerimento da professora Tatinha a respeito do dinheiro arrecadado pela locação do teatro municipal? Me parece que tem sido arrecadado diretamente na secretaria do teatro, estou certo? Quais as providências que serão tomadas a esse respeito? E agora com a realização das sessões do cinema essa arrecadação deve aumentar consideravelmente. Quem prestará contas disso? O Senhor Irineu de Carvalho? O Senhor Ilson Colombo?
    Mistérios……

  • Anônimo

    Lembrando que em resposta ao requerimento da vereadora Tatinha o senhor Irineu informou que o dinheiro arrecadado é usado entre outras coisas para mantes o museu de Jales. Piada……

Deixe uma resposta para Marco Antonio Poletto Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *