PAREM DE DOURAR A PÍLULA: O PREFEITO É O MAIOR CULPADO

OS MALEFÍCIOS DO CENTRALISMO E DA MEDIOCRIDADE

Uma comerciante jalesense, do ramo de calçados e confecções, foi entrevistada hoje pelo ótimo repórter Claudinei Antonio, do Antena Ligada, da Rádio Antena 102 FM, sobre as vendas do comércio nesse final-de-ano. Segundo a comerciante, as vendas foram boas, mas teriam ficado abaixo da expectativa, já que, nas palavras dela, a cada ano que passa as vendas sempre superam as do ano anterior, o que não aconteceu neste Natal, em Jales. 

Sem criticar a administração municipal, mas com alguma veemência, a entrevistada argumentou que faltaram atrativos que pudessem trazer mais consumidores de outras cidades, ou até mesmo que permitissem estimular os consumidores jalesenses a permanecerem aqui em nossa cidade, gastando no comércio local. Uma decoração natalina decente (e aí já são palavras minhas e não da moça, que é bem educada), por exemplo, seria um bom atrativo, mas nem isso a nossa administração municipal soube planejar.

E quando me refiro à administração municipal, estou me referindo principalmente ao prefeito Humberto Parini. Algumas pessoas, por interesses localizados ou por algum tipo de receio, tem a mania de atirar culpas em assessores do prefeito e, de outro lado, poupar o principal culpado, o prefeito, de críticas. No caso da decoração natalina, por exemplo, sobrou para o secretário de Planejamento, João Missoni Filho, a tarefa de defender a administração, enquanto o prefeito, como é de praxe, se escondia das críticas.

Mal sabem as pessoas, que o João Missoni até que tentou fazer a parte dele. Ainda no primeiro semestre de 2010, ele e a secretária da Educação, professora Élida Barison, reuniram-se duas ou três vezes com o presidente da ACE, Wainer Pedrosa, e com representantes da Associação dos Artesãos de Jales, com o objetivo de planejar a iluminação natalina.

Os artesãos, confiantes em que as coisas eram sérias, chegaram a apresentar um projeto de decoração baseado no reaproveitamento de recicláveis, mas, segundo se sabe, o assunto empacou quando chegou ao gabinete do prefeito. Provavelmente por questões pessoais, já que o presidente da ACE não lhe é muito simpático, o prefeito preferiu entregar o planejamento da decoração natalina ao talento da primeira-dama, Rosângela Parini. Deu no que deu!

Agora, vejo alguns otimistas na expectativa de que, em 2011, tudo vai mudar, uma vez que, segundo foi divulgado, o prefeito e o presidente da ACE teriam, finalmente, se reunido para por os pingos nos “is” e planejar ações conjuntas, visando tornar a cidade mais atrativa para o próximo Natal. Com todo o respeito aos otimistas: não se enganem, meus queridos! Com a autoridade de quem não acredita em Papai Noel e de quem participou da administração Parini, posso afiançar aos poucos leitores deste blog: se depender do prefeito e de sua capacidade de tomar iniciativas e coordenar projetos, a decoração do centro comercial, no Natal de 2011, vai ser ainda pior do que foi em 2010, se é que isso seja possível.

Podem acreditar, senhores otimistas, as coisas só vão sair do papel se a sociedade organizada, no caso a ACE e a Associação dos Artesãos, forem à luta, sem esperar muita coisa do prefeito e da Prefeitura. Afinal, até a maior conquista da nossa cidade nestes tempos de Parini, o Hospital de Câncer, só foi possível graças ao esforço e à iniciativa de muita gente que nem participa da administração municipal. Nessa história, o prefeito só pegou carona e por pouco que ele não causa um pequeno atraso ao carro. Mas isso é assunto prá um outro post.

Ah! E se quiserem saber como foi o final-de-ano na Estância Turística de Santa Fé do Sul, com direito ao Jair Super Cap no show da virada e 20 mil pessoas na praça, leiam aqui, aqui e aqui.  Mas, por favor, não me digam pra eu me mudar para lá.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *