PROCURADOR DIZ QUE, SEM DOAÇÃO DO CAMPO DA FEPASA, JUSTIÇA FEDERAL PODE IR EMBORA

Ouvi no Antena Ligada de hoje, a entrevista do procurador da República, Thiago Lacerda Nobre. Ela apenas confirmou que o prefeito Humberto Parini se esqueceu de que é apenas o funcionário público número um – por enquanto! – e pensa que é o dono da cidade. O procurador reafirmou algo que já foi dito aqui: que essa história da doação do campo da Fepasa começou há quase dois anos, período no qual o prefeito ouviu pouquíssimas pessoas sobre o assunto.

A entrevista confirmou também que Parini continua péssimo no quesito comunicação (estou me referindo ao prefeito e não ao setor de Comunicação, que faz o que pode), na medida em que o procurador trouxe ao conhecimento público detalhes até então desconhecidos. Por exemplo: se eu ouvi direito, Lacerda disse que a procuradoria da República já providenciou até um projeto arquitetônico  do prédio que pretende construir no espaço que lhe cabe. Será que a procuradoria não sabia que a doação do terreno teria que passar por um processo de discussão?

Quanto aos problemas que a construção dos prédios da Justiça Federal e da Procuradoria da República, naquele local, trariam ao trânsito, o procurador argumentou que existe um compromisso do prefeito de que o terreno ao fundo do campo da Fepasa (esse onde fica a árvore da foto) seria transformado em estacionamento. Então eu tenho uma informação para o procurador: na mensagem que enviou à Câmara, o prefeito aventa a possibilidade de doar aquela área, a do futuro estacionamento, para a construção do prédio da Receita Federal.     

É lamentável, por outro lado, que se tente retirar a sociedade organizada das discussões e pressionar a Câmara, com o argumento de que, se não for aprovada logo a doação, correremos o risco de perder a Justiça Federal. Mais lamentável ainda, quando se sabe que a vinda e a permanência da Justiça Federal  em Jales se deveu não apenas à ação dos vários prefeitos que tivemos nos últimos 11 anos, mas, também e principalmente, à mobilização da Câmara e da sociedade organizada que, por mais de uma vez, lotaram um ônibus e foram a São Paulo defender os interesses de Jales.

Se o prefeito não fosse tão ruim, teria encontrado um tempo para, nesses quase dois anos, expor a sua idéia a todos os interessados e não apenas ao procurador e aos representantes da Justiça Federal. Mas como nós temos uma Câmara subserviente, o procurador e o prefeito podem ficar tranquilos que a doação será aprovada.

14 comentários

  • Observador de plantão

    Vai com Deus

  • Sr. Procurador, procure outro lugar. Isso é chantagem!!!!!!!

  • Sr. procurador,se o Sr. tiver tempo, leia o artigo do Miltinho Suetugo no Jornal de Jales. E fique sabendo que esse campinho é um pedaço da nossa história. Nós nascemos aqui. Já, o senhor e o prefeito???

  • Eu por aqui

    ta louco neste blog só tem comentário quando se trata de assunto politico.

  • Jalesense

    Sr. procurador, de uma maõzinha ao município, reitegre a posse das manções dos sem tetos que estão acampados ao lado do campo. Aqueles terrenos pertencem ao Ministério dos Transportes

  • Roberto

    Meu deus, como nesta cidade tem gente que pensa pequeno.
    Negar a ceder aquela área para a justiça e procuradoria para deixar um campinho.
    Pior que o campo nem oficial é. Depois reclamam que jales não cresce. Deixa só fernandópolis saber que pode levar a justiça pra lá…
    meu jesus, coitada de jales.

  • Anônimo

    Bom, o que dizer de um cidadão que é tão desinformado quanto maldoso, hipócrita e polêmico? E polêmico pela mera paixão de assim o ser, pois razões lógicas o bastante para sustentar suas posições não existem.
    Nada mais é senão um mau (com “u” mesmo) procurador da república, que se esconde no véu da profissão para apenas tumultuar o dia-a-dia de onde passa.
    Pergunte a seus alunos na Unicastelo se é querido? Se em seu trabalho, seus colegas o admiram? Se onde atua, na Justiça Federal (a exceção do Juiz, que é amigo pessoal), alguém o tolera? Somente o respeitam pelo cargo que ocupa, não pelo ser humano que é.
    Se ele realmente se preocupasse com nossa cidade, reforçaria o coro que a sociedade civil via Fórum da Cidadania e outras entidades clamam por uma área onde se possa construir uma “cidade judiciária”, que assim intitulo apenas para dar nome à coisa. Seria ótimo tirar do centro da cidade estes órgãos públicos (Judiciário Federal e Estadual, Receita Federal, Procuradoria da República, Polícia Federal e Polícia Militar) para áreas da cidade em que não há desenvolvimento econômico-social, periferia mesmo.
    Cabe agora nos unirmos contra os inimigos de Jales e este procurador é um ótimo exemplo destes.

    • Ai sim!!!

      Caro Anonimo
      Faço das suas palavras as minhas, a entrevista do Procurador ao Antena Ligada, serviu para mostrar um pouco do que ele realmente é.
      Vc foi perfeito nas suas colocações retratou fielmente a realidade.
      Parabéns

  • JURANDIR

    ROBERTO, SE O PESSOAL DE FERNANDÓPOLIS PROMETER QUE LEVA VOCÊ, O PARINI E O CHIMOMURA JUNTOS, PODE LEVAR A JUSTIÇA FEDERAL!! E SE LEVAREM O RAMOS TAMBÉM, MELHOR AINDA!!! KAKAKAKAKAKAKAKAKA!!!!!

  • Roberto

    Acho que se a justiça e o ministério publico federal forem pra outro lugar vai ter muita gente comemorando mesmo, especialmente aquelas pessoas que estão sendo incomodadas com o trabalho deles, que não aceita maracutaia e que só “uma meia dúzia” mande na cidade.
    Aliás, o “Anonimo” não deve gostar muito do procurador, deu pra sentir uma boa dose de inveja no comentário e que ele conhece profundamente o que o projeto do forum da cidadania defende, pena que não se identifica.

  • Le

    Vao com Deus….com todo respeito Roberto…Fernandopolis ta igual a Jales…cidade esta perdida…perdeu varias empresas esse ano ja por falta de incentivo….jales e fernandopolis sujo falando do mal lavado!!!!

  • Zé das Coves

    Vamos deixar algumas coisas bem claras. O procurador é o responsável por representar os interesses dos cidadãos no que tange às coisas federais. E o Forum da Cidadania (que é comandado pela corporativista OAB e aquele jornalista que é o câncer da cidade) apenas estão fazendo uma maré, sem QUALQUER POSSIBILIDADE de vingar. Tem que ter dinheiro para fazer o projeto e nao apenas boas intenções. De onde virá a verba? Do governo federal?
    E não esqueçam que o FORUM DA CIDADANIA deixou propositalmente o procurador de fora das reuniões porque o procurador os acusou de certas coisinhas aí. Refresquem suas memórias: procurador e Forum da Cidadania não se misturam. Lá é a OAB que domina.

  • Bom bril

    O Procurador tem razão, lá é um otimo lugar para um centro administrativo. Temos varios campos abandonados pela Prefeitura que não dá incentivo ao esporte.
    A Justiça Federal estando lá pode ser que descubra os sem tetos e tome alguma providência.

  • socorro policia tem gente vendendo os terrenos que pertence a FEPASA EM CATIGUA SP.E o pior de tudo que apatrece comprador sem exigir escrituras e sem nenhum documento, alguem pelo amor de Deus façam alguma coisa urgente,pois não é admissivel tantas falcatruas e roubos.
    Tambem tanta falta de justiça.Muito obrigada.Espero uma resposta vamos fazer justiça.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *