PROFESSOR LÉO HUBER “EXPLICA” MERENDA NA RÁDIO MORIAH

Acabo de ouvir o professor Léo Huber, na rádio Moriah. É risível ouvir esse pessoal tentando explicar a história da merenda. Léo apegou-se a um erro do Ministério Público na qualificação do prefeito Humberto Parini, para tentar desqualificar as acusações. Eu concordo que o MP exagerou um pouco, mas, cá entre nós, isso é normal. No caso “Carroça” e no caso da “CPI das Praças”, por exemplo, o promotor carregou na tinta, acusando-nos de uma série de malfeitos, inclusive dando a entender que tínhamos agido com o objetivo de auferir vantagens financeiras. Estamos condenados, mas não ficou comprovado nenhum roubo. Mas, repito, estamos condenados em segunda instância, por desobediência à Lei das Licitações, o que não é pouco.

Despreparado, o professor Léo Huber não soube explicar porque o número de merendas aumentou de 662.000 (2006), para 1.055.000 (2007). Se tivesse estudado um pouquinho o caso, ele teria tirado isso de letra: a terceirização da merenda começou em maio/2006, quando já tinha transcorrido boa parte do ano letivo, daí a diferença para 2007. Na verdade, o inexplicável aconteceu em 2008, ano eleitoral, quando o número de alunos diminuiu e a quantidade de merendas servidas subiu para 1.455.000, ou seja, 400.000 merendas a mais que o ano anterior. A preços de hoje, isso significa uma diferença de R$ 608 mil. Isso é que precisa ser bem explicado.

Enquanto o professor Léo Huber procura uma resposta prá isso, que tal revermos o vídeo do Fantástico sobre as investigações feitas em algumas prefeituras, envolvendo o tema “merenda escolar”:

You need to a flashplayer enabled browser to view this YouTube video

6 comentários

  • Anônimo

    Simplesmente ridículo o discurso do Léo Huber na Rádio Moriah. Falando descaradamente em perseguição por parte do Ministério Público. Antigamente era o Dr. André Luís que perseguia o prefeito, agora é todo o Ministério Público? Acho que está na hora do MP tomar medidas contra essas acusações que vem sendo feitas há anos contra essa instituição que tem feito de tudo para tentar moralizar as ações dos funcionários e o uso do dinheiro públicos. Ah! Também não posso deixar de destacar a diferença entre os dois profissionais que entrevistaram o Léo Huber. O Michel Pena se mostrou um profissional imparcial, se atendo às questões pertinentes e sobre os fatos, pedindo explicação ao Léo, enquanto o outro deixava sua função e discursava tentando amenizar a situação. Que coisa feia esses jornalistas que não conseguem ser imparciais….

  • JÃO JÃO

    É caro amigo Cardosinho, essa administração do PT foi à administração que fez mais mudanças, uma delas podemos citar o Projeto Cidade Limpa… pura imbecilidade, em administrações passadas o município mantinha uma escala de dias onde os caminhões do almoxarifado passava recolhendo os entulhos que hoje ficam nos quintais (servindo de criadouros de DENGUE E LEISHIMANIOSE) aguardando os pseudos projetos e arrastões que é muito pouco, acabaram com a frota de caminhões e maquinário da prefeitura. É UMA VERGONHA!!!

  • Carioca

    Desviar dinheiro que serviria de alimentação para criancinhas é uma coisa inaceitável. quem faz isso É CANALHA e não pode ter perdão. Se isso ficar provado, PRECISAM IR TODOS PARA A CADEIA.

  • Eu por aqui

    Cardosinho de uma olhada neste blog

    http://www.blog-br.com/picapau

  • Martini

    picapau, relaxe, pare de insistência cacete

  • DE OLHO EM ...

    ESSE É CHATO HEIN MARTINI…

Deixe uma resposta para Anônimo Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *