REFORMANDO A REFORMA

A charmosa Praça “João Mariano de Freitas” – que continua sendo chamada de Praça do Jacaré, apesar de o famoso jacaré já não habitar aquele espaço – foi tema para acalorado debate durante a sessão da Câmara, na segunda-feira. Todos os vereadores, exceto a quase sempre calada Pérola Cardoso, participaram das discussões, a maioria para criticar a reforma e a invasão dos moradores de rua ao coreto da Praça.

Além de Pérola, o quase sempre falante Luís Especiato – o bico-doce – foi outro que não deu pitaco, mas, por um motivo compreensível: ele não estava na sessão de segunda-feira. Segundo explicações do presidente Claudir Aranda, Especiato teria ido a Ribeirão Preto, a serviço da municipalidade.

Pois bem, hoje passei pela Praça – desocupado que sou – e pude  reparar que um funcionário da Prefeitura estava replantando a vegetação de alguns canteiros. Ele me explicou que os antúrios e outras novidades plantadas pela empresa que repaginou a Praça não vingaram.  Aliás, é visível que a nova vegetação não “virou”.

Agora o detalhe: segundo foi informado pela própria Prefeitura, dos R$ 180 mil investidos na revitalização da Praça do Jacaré, nada menos que R$ 45.125,85 foram gastos com “paisagismo”. Como se vê, dinheiro jogado fora.

6 comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *