SACO DE MALDADES DA PRIMEIRA-DAMA FAZ MAIS UMA VÍTIMA

A passagem da exposição “Hiroshima e Nagasaki Nunca Mais”, por Jales, fez pelo menos uma vítima. Um rapaz, de nome Jeferson, que, segundo informações de gente ligada ao Paço, desenvolvia ótimo trabalho em um projeto da Secretaria de Esportes, envolvendo cerca de 80 crianças, teria sido demitido por obra e graça da primeira-dama, Rose Parini, e do secretário de Administração, José Shimomura.

O crime do rapaz: ter participado, de boa fé, da gravação da cópia de um DVD sobre a exposição. Segundo fontes, o DVD original, trazido pelos responsáveis pela exposição não estava funcionando a contento e um funcionário municipal, com o objetivo de tentar resolver o problema, tratou de providenciar uma cópia. Jeferson foi apenas o intermediário. Atendendo ao pedido do funcionário da Secretaria de Esportes, ele levou um DVD virgem até a Prefeitura, a fim de que outro funcionário, do setor de informática, fizesse a cópia.

Inocentemente, o funcionário da Secretaria de Esportes teria relatado à dona Rose Parini sobre a cópia. Foi o bastante para despertar a ira da nossa doce e generosa primeira-dama. O assunto chegou, é claro, aos ouvidos do poderoso e implacável secretário José Shimomura, que, imediatamente, mandou abrir uma sindicância para investigar o grave desvio de conduta dos funcionários.

Arrolada como testemunha na sindicância, a primeira-dama arrumou uma desculpa para não comparecer à oitiva. Testemunharam contra o rapaz, a primeira-ministra Marli Mastelari, e outras duas pessoas próximas à primeira-dama, cujos nomes, se não me falha a memória, são Marisa e Kelly, funcionárias do Fundo Social. Os membros da Comissão de Sindicância, pelo que estou sabendo, perceberam duas coisas: que os depoimentos das três apaniguadas da primeira-dama foram ensaiados e que o rapaz  – Jeferson – é totalmente inocente.

É claro que é importante constatar que o rapaz é inocente, mas, a essa altura do campeonato, isso não adianta muita coisa. Mesmo antes de iniciar-se a sindicância, Jeferson foi demitido. Ele era bolsista da Prefeitura e prestava serviços à Secretaria de Esportes, através da Bolsa-Trabalho. Segundo meus informantes, Jeferson é quem cuida do pai, que,  tempos atrás, passou por um AVC.

A doce e generosa primeira-dama, Rose Parini, a primeira-ministra Marli Mastelari e o implacável secretário José Shimomura devem estar orgulhosos e felizes.

8 comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *