TRIBUNAL DE JUSTIÇA MANDA PARINI AFASTAR PRIMEIRA-MINISTRA

Para entender direito o que está acontecendo, só lendo o processo por inteiro, coisa que eu não fiz. Mas o desembargador da 2ª Câmara de Direito Público do Tribunal de Justiça de São Paulo, José Luiz Germano, deferiu pedido do Ministério Público de Jales, em Agravo de Instrumento, e determinou o afastamento da primeira-ministra, Marli Mastelari, do cargo que ela, em tese, exerce na Secretaria Municipal de Fazenda.

Num trecho do despacho, o desembargador escreve que “os depoimentos colhidos sem contraditório, como se faz nos inquéritos em geral, mas indicam fortemente a ocorrência de desvio da servidora comissionada na Secretaria da Fazenda, mas que exerce a função de secretária pessoal do prefeito. É preciso que tal desvio seja impedido de ocorrer, razão pela qual se defere o afastamento de Marli Mastelari, o que deve ser cumprido de imediato pelo prefeito, sob pena de multa pessoal e outras sanções”. Os grifos são meus. A decisão é de hoje.

A primeira-ministra – que ocupa cargo de confiança – começou sua carreira na Prefeitura como Assistente Técnica de Gabinete (salário de R$ 1.400,00) e depois foi nomeada para a chefia de gabinete da Secretaria de Fazenda (salário de R$ 3.750,00), mas, na verdade, continuou executando as mesmas tarefas como uma espécie de secretária do prefeito, controlando a agenda do nosso estadista, atendendo ligações direcionadas ao gabinete, recebendo e respondendo e-mails, etc.

Não bastasse isso, Marli – em sociedade com a primeira-dama Rose Parini – abriu uma empresa de prestação de serviços e dava-se ao luxo de participar de licitações em cidades da região, em horários em que deveria estar trabalhando na Prefeitura de Jales.

10 comentários

  • Tiririca

    Palhaçada hein Marli, o pior de tudo é que nem pra atender telefone educadamente voce serve e eu acho que alem de socia empresarial da primeira dama ela deve ser socia na vida conjugal pois parece dona do nosso estimado prefeito estadista. Agora vamos falar serio, 3750,00 para atender telefone e dispensar as pessoas que querem ter o prazer de falar com o estadista pessoalmente… fala serio… ate eu queria!!! Isso é Jales ou melhor, “pedacinho de Brasil assim é Jales”.

  • Anônimo

    Obrigado ó Pai por essa prece ouvida, sei que não será por muito tempo q eu parada a mesma ainda vai acabar recebendo o salário, mas ja é um alivio aqui dentro sem ela

    • Calma gente! A Justiça determinou que ela seja afastada do cargo de chefe de gabinete da Fazenda, onde ela nunca trabalhou. Mas, com certeza, a primeira-ministra vai continuar dando as cartas lá no gabinete do estadista, até porque a primeira-dama não deixa o Parini tirá-la de lá. Mas não se desesperem! 31 de dezembro de 2012 está logo ali.

  • annonymous

    Pois é, 31 de dezembro esta ai, mas oq essa pessoa e muitos outros lucraram nesses 4 anos, eles não estão é nem ai, estão com a vidinha quase feita já. Essa Marli é um Nojoooooo.

  • Anônimo

    aaaa KKK tava tão feliz e vc me da uma dessas Cardoso kk mas tudo bem, o Ano vooaaa rs Abraço amigo Blogueiro

  • Camarada Martini

    São sua primeiras duplicatas chegando, vamos ver esses

    montes de entulho desaparecer e os 2 lixos irem embora

    pra bem longe. Vão curtir depressão e justiça abandonados

    por todas as sociedade. Tem um lixo se não morrer de
    depressão vai de enfarte, podes crer.

  • sangue bom

    hahahaha agora esta zebrandoo heinn pra tudo ladoo

  • funcionaria

    só quem não trabalha aqui mesmo pra concordar com isso… a marli cuida de todo processo de compras, estando na sala aqui ou acolá… da agenda do prefeito sabem todos que estão na sala ao lado…

    • Preclara “funcionária”, desde quando imprimir os e-mails enviados pelas diversas secretarias e encaminhá-los ao setor de compras é “cuidar de todo o processo de compras”. Não fala besteira! Se você é realmente funcionária, está demonstrando que não sabe como funciona “todo o processo de compras”. Por acaso, nesses anos todos, a Marli assinou algum documento do Setor de Compras? Procure aí e, se você achar, manda lá pro desembargador que julgou o caso. Vc, por acaso, viu os depoimentos dos funcionários que testemunharam no processo? Então, veja! E tem mais: nas ausências da Marli, as outras duas secretárias do prefeito executam o serviço dela por um salário bem menor e de maneira bem mais educada e eficiente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *