VEREADORES TENTAM “BLINDAR” PARINI USANDO HONESTIDADE DA PROFESSORA ÉLIDA

O assunto “merenda escolar” dominou a parte final – as chamadas Explicações Pessoais – da sessão da Câmara de ontem. Os vereadores Luís Especiato e Pérola Cardoso, ambos do PT, utilizaram a Câmara para criticar o Ministério Público e defender a administração municipal, sustentando suas teses, principalmente, no trabalho e na honestidade da professora Élida Barison.

Eu assessorei a professora Élida Barison, na Secretaria Municipal de Educação, durante um ano. Posso testemunhar tratar-se, a professora Élida, de uma pessoa honestíssima, incapaz de utilizar-se de um centavo público em proveito pessoal. Só para citar um exemplo: apesar de ter um carro público à sua disposição, a professora Élida sempre preferiu usar o seu carro particular para percorrer as escolas. Raramente ela utiliza o carro da secretaria. Portanto, todos nós lamentamos que o nome da professora Élida esteja envolvido em histórias que falam de “máfia” ou “esquemas”.

No entanto, também é lamentável que os vereadores se utilizem da honestidade e do trabalho sério da secretária de Educação, como escudo para proteger pessoas não tão sérias quanto a professora. Aliás, não somente os vereadores, mas também o prefeito Humberto Parini, em entrevista ao Antena Ligada, citou a honestidade da professora para defender-se. O prefeito teria feito melhor se, ao invés de usar a secretária como escudo, explicasse porque não tomou providências quando começaram a chegar os primeiros relatórios da nutricionista do município, narrando irregularidades. Por sinal, exatamente por não ter sido omissa, o nome da nutricionista não consta da relação de “mafiosos”.

5 comentários

  • Anônimo

    Eu concordo com os dizeres a respeito da honestidade da Professora Élida, e principalmente a respeito de sua competência. Mas uma coisa é certa, a partir do momento em que a pessoa assume um cargo público, assume também um grande número de outras responsabildiades, inclusive a de não ser OMISSO. É claro que nesse momento a professora está pagando por ações de alguns poucos que “talvez” tenha se beneficiado das diferenças dos números das refeições, mas ela co certeza deveria ter agido cotra isso antes da coisa tomar essa proporção, assim como fez Marçal Rizzo.

  • Martini

    Marçal quando sentiu mutreta na praça, pulou

    mais fora que saci-pereré.

  • Anônimo

    Exatamente! Se todos tivessem a mesma dignidade a história seria bem diferente. Agora é colher o que plantou e aguentar as ervas daninhas que não foram arancadas. Ação e reação! É a LEI do universo.

  • Anônimo

    Pular fora é ser inteligente…rs

    Essa gestão está longe dos dogmas que o PT pregava. Cada dia que passa está indo mais longe do que pregavam.

    Que vergonha Petistas de Jales que está sendo essa gestão

  • DE OLHO EM ...

    MUUUUUUITA GENTE PULOU FORA…

    O RESTO …DIZER OQUE…É O RESTO.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *