A TRIBUNA: ADVOGADO DIZ QUE NÃO TEM NADA A DECLARAR SOBRE ‘MOÇÃO DE REPÚDIO’ APROVADA PELA CÂMARA

capa-tribuna-04-12-16No jornal A Tribuna deste final de semana, a principal manchete trata do caso do advogado Carlos Alberto Expedito de Brito Neto, o Betinho, que foi alvo de uma “Moção de Repúdio” aprovada por oito dos nove vereadores presentes à sessão de segunda-feira passada. Na Moção, os autores dizem que o 14º salário passou a integrar o orçamento familiar dos servidores desde 1993 e que a perda desse direito significará um duro golpe para as famílias atingidas. Procurado pelo jornal, Betinho não quis se manifestar sobre o repúdio dos vereadores, limitando-se a repetir o bordão do ex-ministro Armando Falcão: “Nada a declarar”.

Destaque, também, para matéria do Alexandre Ribeiro, o Carioca, sobre o seu amigo Deva Pascovicci, morto no acidente com o avião da Chapecoense. Carioca conta que Deva iniciou sua carreira na Rádio Difusora de Monte Aprazível, aos 12 anos de idade. Andou por emissoras de Rio Preto, Presidente Prudente, Rondonópolis e Cuiabá, até ser convidado pelo amigo Gil Carreira para ajudar na implantação da Rádio Antena Um, aqui em Jales. A matéria está acompanhada por um depoimento do Carioca.

O reinício das obras de construção das 99 casas populares nas proximidades da Facip, que estavam paralisadas desde agosto; o protesto dos juízes e promotores de Jales contra as mudanças feitas pela Câmara Federal no pacote anticorrupção; a decisão da Justiça Eleitoral que cassou o diploma do prefeito eleito de Populina, Adauto Severo; e a dívida da Prefeitura de Jales com o Instituto Municipal de Previdência, que, em sete anos, passou de R$ 11,3 milhões para R$ 27,3 milhões, são outros assuntos de A Tribuna.

Na coluna Enfoque, o prefeito Pedro Callado desmente que tivesse conhecimento antecipado da ação do advogado Carlos Alberto contra o 14º salário dos servidores. Na página de opinião, Poletto escreve sobre uma famosa petição do advogado paraibano Ronaldo Cunha Lima, enquanto o Victor Pereira escreve sobre a Chapecoense. No caderno social, a coluna do Douglas Zílio destaca o “Prêmio Destaque do Ano”, organizado pela Tribo Propaganda e a Revista Interativa.

Em Tempo: O jornal A Tribuna desta semana traz, encartado, um bonito pôster do campeão brasileiro de 2016, o Palmeiras.

9 comentários

  • Batuto

    Chuuppaaaaaa Betinho
    Advogado Marajá da Santa Casa
    Chuppppaaaaaaaaaaaaaa

  • Resumindo

    essa dívida da prefeitura junto à previdência municipal aumenta a cada mês e nunca será paga… ou alguém coloca um basta nisso ou em menos de 10 anos não tem prefeitura… o maior empregador da cidade está em pré falência e já com a cidade arruinada, basta dar uma volta de carro… não precisamos de recape, isso é coisa de município rico, precisamos tapar buracos… a belíssima cidade dos anos 70 está condenada a se transformar em uma vila sucateada… esqueçam deputados, a solução é aqui, interna, com medidas duras.

  • EX COLABORADOR DA SANTA CASA

    Quando a diretoria da Santa Casa for a minha propriedade, pedir uma colaboração, para o leilão ou vender um numero de rifa, minha resposta será: ” NADA A DECLARAR “, estarei sempre mais preocupado com os funcionários da Prefeitura e seu 14º e não os 10 salários mínimos, para prestar serviços a uma entidade beneficente.

  • A galinha de ovos de ouro está na UTI

    Certamente, o advogado “pegou” esta ação, sabia que teria o repudio dos funcionarios municipais e vereadores porem como um bom advogado, não pode citar o nome de seu cliente ou uma associação. É ética profissional!
    Este repudio da camara ou dizer que este salario integrou o orçamento familiar ou discutir o seu salario da santa casa, certamente não vai interferir na análise da justiça de SP. Não vira nada!
    A realidade é que a prefeitura não tem condições mais de dar presente de aniversario a seus funcionarios pois dizer que não é problema deles? Porem, é, infelizmente. É nosso!
    É melhor perder o 14o. salario do que perder o emprego pois é o que vai acontecer, se continuar assim

  • Paulo Henrique

    Infelizmente Jales vai precisar de um remédio amargo para parte dos contribuintes se quiser sair do buraco.
    Aumentar (e muito) os impostos dos lotes baldios e terrenos de especuladores vai ajudar.
    Também é preciso enxugar a máquina, reduzir o tamanho do funcionalismo com a diminuição de cargos de confiança e incentivar o PDV. É preciso transparência e simplicidade para lidar com o $$ que pertence a população.

  • COXINHA o mais correto é você mandar sua mãe e seu pai a PQP, pelo fato dos dois juntos terem feito um FDP igual a você, Imbecil e Otário. Não preciso de conselho de nenhum Debiloide igual a ti..

  • Santos

    Cardosinho, voçe deveria proibir esse tipo de manifestação com ofensas pessoais, etc, isso tira o brilho do blog que leva opiniões diversas, mas isso ai é muito feio. Esse negocio de coxinha de um lado e mortadela de outro não leva a nada. Tamos todos no buraco…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *