A TRIBUNA: COM MAIORIA CONSERVADORA, ELEITORADO DE JALES VAI CONFIRMAR VOTOS EM BOLSONARO E DÓRIA

No jornal A Tribuna deste final de semana, o principal destaque é o segundo turno das eleições para presidente e governador. Matéria do repórter Alexandre Ribeiro, o Carioca, avalia que o conservadorismo dos eleitores jalesenses, que tradicionalmente votavam no PSDB, deverá confirmar a vitória de Jair Bolsonaro nas 116 urnas de Jales, que, no primeiro turno, deram  62,89% dos votos válidos ao candidato do PSL. O mesmo deverá acontecer, calcula o jornal, com o candidato a governador João Dória que venceu o primeiro turno em Jales com 41,77% dos votos válidos. A dúvida é saber qual será o crescimento de Márcio França – o outro candidato – que, no primeiro turno teve apenas 18,41% dos votos da cidade.

O jornal está destacando, também, o expressivo número de cargos comissionados existentes no Consórcio Intermunicipal de Saúde (Consirj), que custam cerca de R$ 46,3 mil por mês. Segundo o vereador Tiago Abra, o Consirj, responsável pelo funcionamento da UPA e do SAMU, tem mais comissionados que a Prefeitura de Jales. O assunto veio à tona porque, em resposta à Câmara, a direção do Consirj informou que não tem dinheiro para bancar o conserto do mamógrafo, orçado em cerca de R$ 22 mil. Inaugurado em junho de 2016, com uma previsão de fazer 400 exames mensais, o mamógrafo está parado desde o dia 13 de agosto passado.

A decisão do TCE, que condenou a Prefeitura de Jales a devolver R$ 434 mil ao governo estadual, em função da falta de prestação de contas de um convênio firmado pela ex-prefeita Nice; a decisão do ministro Gilmar Mendes, que diz ter havido constrangimento ilegal na prisão preventiva do dono da Betto Calçados e ex-marido da ex-tesoureira Érica Carpi; a geração de empregos em Jales, no mês de setembro; e a situação do Centro Dia Idoso, que, seis anos após ser anunciado pelo então prefeito Humberto Parini, ainda não foi inaugurado.

Na coluna Enfoque, destaque para os petistas de Jales que não estão fazendo muito esforço pelo candidato a presidente Fernando Haddad, limitando a militância às redes sociais, enquanto os bolsonaristas realizam carreatas. Na página de opinião, o advogado Gustavo Alves Balbino escreve sobre o trânsito de Jales e suas motocicletas barulhentas. No caderno social, destaque para a coloridíssima coluna do Douglas Zílio e para o nono aniversário da Clínica Corpelli, das irmãs Ana Cláudia (médica dermatologista) e Ana Cristina Koga (dentista).      

1 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *