A TRIBUNA: DEPOIS DE 16 MESES SEM NENHUM HOMICÍDIO, JALES REGISTRA DOIS EM UM ÚNICO FINAL DE SEMANA

No jornal A Tribuna deste final de semana, o principal destaque é o provável início das atividades do Conselho da Cidade, um colegiado criado há dois anos para discutir e deliberar sobre assuntos relacionados ao Plano Diretor e demais políticas e legislações de urbanismo da cidade. O Conselho, presidido pelo secretário de Planejamento Urbano (Manoel Andreo de Aro), terá representantes da Câmara Municipal, OAB, ACIJ, AERJ, CREA, PM, Corpo de Bombeiros, Elektro, Sabesp, Conselho de Arquitetura e Urbanismo, além de outros sete secretários municipais. A previsão é de que todos os nomes dos componentes do tal Conselho – que não serão poucos, como se vê – sejam definidos em algumas semanas.

O jornal traz, ainda, matéria de página inteira sobre os dois homicídios ocorridos em Jales no último final de semana, envolvendo moradores de rua. O primeiro caso ocorreu no sábado, quando, durante uma discussão um morador de rua empurrou o marmorista Samuel de Souza Oliveira de cima do coreto da “Praça do Jacaré”. O segundo caso ocorreu no domingo, quando Sílvia Regina Pereira, de 53 anos, matou com uma única facada no peito o seu companheiro, Jean Paulo Silva Santos, de 39 anos. O último homicídio ocorrido em Jales tinha sido registrado em setembro de 2019.

A condenação de Jovanilson Soares Nogueira, o cruel assassino da motorista de aplicativo Luciana Cordiolli, que pegou 30 anos de reclusão; o lançamento da Campanha da Fraternidade na Diocese de Jales, que, neste ano, está pregando a fraternidade e o diálogo; o projeto do vereador Hilton Marques aprovado pela Câmara, com o objetivo de combater a violência contra as mulheres; o discurso do deputado Paulo Fiorilo(PT) na Assembleia Legislativa, sobre o imbroglio envolvendo o convênio da merenda escolar em Jales; a viagem dos vereadores Bruno de Paula e Bismark Kuwakino a São Paulo, em busca de recursos; e a entre de 2.400 kits merenda a alunos da rede municipal, são outros assuntos de A Tribuna.

Na coluna Enfoque, comentário sobre a balela lançada pelo vereador Bruno de Paula(PSDB) nas redes sociais, dando conta de que ele – juntamente com a deputada Analice Fernandes – teria conquistado R$ 14 milhões para o recapeamento da vicinal “Vitório Prandi”. Na verdade, o recapeamento daquela vicinal e de muitas outras faz parte de um programa de recuperação de vicinais do governo estadual, anunciado em novembro de 2019, quando Bruno nem sonhava em ser vereador. No início deste mês, o vice-governador Rodrigo Garcia anunciou que tinha conseguido R$ 1,5 bilhão para investir no programa e que as licitações para realização das obras deverão ser abertas em março. Bruno, que segundo ele mesmo, “é cristão, mas não é tonto”, tentou pegar uma carona no assunto.

2 comentários

  • Ailton pula pula

    Kkkk a mentira do vereador Bruno Roçador de Matos teve perna curta. Que feio hein vereador cristão?? Não foi pra isso que vc foi eleito. Seu salario de 5.000 pra roçar mato ta caro, um profissional faz isso por 1.500 mensal e nao precisa mentir pra se manter bem com a populacao.

  • Eu acho que que 5000,00 para o roçador de mato não tá caro, quem quer roçar mato no sol quente? O problema é que o serviço que ninguém quer fazer é o mais desvalorizado, o vereador quer mostrar serviço, cadê os braçais concursados? Contrate para trabalhar por dia a 150,00 , é o preço do pedreiro. Esse projeto ninguém aprova , só projeto pra encher linguiça.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *