A TRIBUNA: EX-PREFEITO DE DOLCINÓPOLIS RESPONSABILIZADO PELO SUMIÇO DE R$ 149 MIL DESTINADOS À AQUISIÇÃO DE ÔNIBUS

No jornal A Tribuna deste final de semana, a principal manchete destaca que, de acordo com o TJ-SP, a nossa Prefeitura já não deve mais nada à família Jalles, por conta da desapropriação do Distrito Industrial. A matéria diz que a 9ª Câmara de Direito Público do TJ-SP negou provimento a um recurso dos herdeiros do fundador Euphly Jalles e confirmou sentença do juiz Alexandre Yuri Kiataqui, da 2ª Vara de Jales, dando por finda a famosa “dívida da Minerva” que nos acompanha desde 1986. Os advogados dos herdeiros alegavam que, de acordo com os cálculos deles, o município ainda estava devendo R$ 7,6 milhões em 2015, mas, nem a Justiça de Jales nem o TJ-SP concordaram com esses cálculos.

Se a dívida com dona Minerva está liquidada, de outro lado, parece que a Prefeitura terá que desembolsar um bom dinheiro para pagar dívidas com as duas empresas que foram responsáveis pela limpeza urbana e a coleta de lixo em Jales. A Ecopav, que prestou serviços de 2007 ao final de 2013, e a Proposta Ambiental, que cuidou da limpeza do início de 2014 até maio de 2015, foram à Justiça para cobrar o município. A Ecopav está cobrando R$ 226,2 mil e já ganhou a ação de cobrança em Jales e no TJ-SP. E a Proposta ajuizou duas ações, nas quais diz que a Prefeitura está devendo R$ 580 mil a ela. No caso da Proposta, as ações ainda não foram julgadas pela Justiça local.

A polêmica envolvendo a entrega das 99 casas do conjunto habitacional “Honório Amadeu”, que, segundo o presidente da CDHU, estaria sendo retardada pelo prefeito Flá por motivos políticos; a condenação da ex-prefeita Nice Mistilides e da empresa Proposta Ambiental Ltda, que, depois de muito barulho, terão de devolver – pasmem! – apenas R$ 8,8 mil à Prefeitura; o mutirão da Sabesp para renegociar dívidas de clientes; a assinatura do convênio com o governo estadual, através do MIT, que vai proporcionar R$ 600 mil para a reforma do Teatro Municipal; e os shows da programação de Natal da Associação Comercial, são outros assuntos de A Tribuna.

Na coluna Enfoque, destaque para o encrencado ex-prefeito de Dolcinópolis, José Luiz Reis Inácio de Azevedo, que está sendo responsabilizado pelo sumiço dos R$ 149 mil enviados em 2014 pelo governo federal para aquisição de um ônibus escolar; na página de opinião, o padre Eduardo Ramos escreve sobre Papai Noel e Jesus Cristo, enquanto o presidente eleito da OAB-SP, Caio Augusto, fala do trabalho indispensável dos advogados. No caderno social, destaque para a colorida coluna do Douglas Zílio e para o “Prêmio Destaques do Ano”, promovido pela agência Tribo Propaganda.    

3 comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *