A TRIBUNA: EX-VEREADOR COBRAVA 5% DE EMPRESA PARA ACELERAR PAGAMENTOS POR OBRA DA CDHU

No jornal A Tribuna deste final de semana, a principal manchete – “Construtora diz que pagou 5% para desentrave político” – destaca o caso da construção das 99 casas do conjunto habitacional “Honório Amadeu”. A matéria diz que a construtora afirmou, em documento assinado por um dos sócios, que foi obrigada a pagar uma comissão de 5% para garantir a celeridade das medições e dos pagamentos pelas obras. O percentual, segundo a empresa, teria sido pago ao ex-vereador Rivail Rodrigues Júnior, que também assinava os recibos de compra de material de construção em nome da construtora. O documento diz, ainda, que depois que a obra já estava concluída, o ex-vereador fez uma compra de material de construção em uma loja da cidade, sem autorização da construtora.

Destaque, igualmente, para o anúncio feito pela provedoria da Santa Casa de Jales sobre a inauguração de uma nova ala específica para pacientes com covid-19 e/ou com sintomas gripais. Até esta semana, o hospital contava com 10 leitos de enfermaria, além de UTI com 06 leitos adultos e 01 pediátrico. Agora, a enfermaria será ampliada, enquanto uma ala do hospital foi transformada também em UTI. No total, a Santa Casa passará a ter 11 leitos de UTI para tratamento de covid-19, sendo 10 para adultos e 01 para crianças. 

As ações protocoladas na Justiça por moradores do conjunto habitacional “Honório Amadeu”, contra a Prefeitura de Jales e a CDHU; o pedido encaminhado à Justiça pelo servidor Nelson Guzzo Júnior, envolvido na operação “Farra no Tesouro 2”, para voltar ao trabalho; a vistoria realizada no viaduto “Antonio Amaro”, visando a elaboração de um projeto de recuperação; o trabalho de conscientização realizado pelo SAE/CTA e a Vigilância Sanitária junto aos tatuadores profissionais do município para prevenir doenças; o caso do traficante que escondia drogas em uma sepultura do cemitério de Jales; e os gastos com a folha de pagamento dos servidores municipais, são outros assuntos de A Tribuna.

Na coluna Enfoque, informações sobre o caso do loteamento Jardim das Paineiras – um dos mais novos da cidade – onde os moradores reclamam, há tempos, das condições precárias do asfalto. Em 2016, a Prefeitura acionou a loteadora na Justiça e, em 2018, a juíza Maria Paula Braquinho Pini condenou a empresa a reformar o asfalto e o sistema de drenagem do bairro. A empresa – PHU Planejamento Habitacional Urbano, de Ribeirão Preto – recorreu e o recurso se encontra no TJ-SP, aguardando julgamento. Na página de opinião, o blogueiro Hélio Consolaro escreve sobre acidentes de trabalho, enquanto a Taísa Selis escreve sobre travesseiros e sonhos.    

17 comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *