A TRIBUNA: LEI DE GILBERTÃO QUE PROÍBE BUZINA DO TREM EM JALES É JULGADA INCONSTITUCIONAL

No jornal A Tribuna deste final de semana, o principal destaque é a interdição do Teatro Municipal. Matéria do repórter Alexandre Ribeiro, o Carioca – que, há um bom tempo, vem acompanhando a falta de alvarás em prédios públicos – explica que a interdição se deu por conta de um diagnóstico do Corpo de Bombeiros, que constatou infração gravíssima no prédio. Apenas o teatro foi interditado, mas os bombeiros encontraram irregularidades em todos os prédios vistoriados, incluindo o próprio Paço Municipal e a Biblioteca Municipal. Segundo a matéria, o município foi advertido e, caso não regularize a situação, poderá ser multado em valores que variam de R$ 265,30 a R$ 265.300,00.

Destaque, igualmente, para a famosa “Lei do Apito do Trem”, de autoria do ex-vereador Gilbertão, aprovada pela Câmara em 2015. O TJ-SP confirmou, há alguns dias, sentença do juiz Adílson Vagner Ballotti, de 2016, que julgou a lei inconstitucional. A lei, para quem não se lembra, proíbe os trens da ALL de usar a buzina ao atravessar o perímetro urbano de Jales, durante o horário noturno. A Justiça concordou com as alegações da ALL, segundo a qual os trens estão obrigados, por medida de segurança, a utilizar a buzina para alertar os mais distraídos sobre a aproximação da composição.

A inauguração da agência da Sicredi em Jales, que ocorreu na sexta-feira, 19; a licitação aberta pela Prefeitura visando a instalação de galerias em três ruas do Jardim do Bosque; a suspensão, pela Justiça de Estrela D’Oeste, do processo aberto pelos vereadores de Turmalina, com o intuito de cassar o mandato do prefeito Alex Ribeiro; a palestra realizada pela Associação dos Engenheiros da Região de Jales, cujo tema é a influência do clima na engenharia; e o alerta da polícia de Jales para os golpes que estão acontecendo na região, relacionados com a venda de carros pela internet, são outros assuntos de A Tribuna.

Na coluna Enfoque, informações sobre a invertida que o juiz de Estrela D’Oeste, Mateus Lucato de Campos, aplicou em alguns vereadores de Turmalina que estão querendo cassar o prefeito Alex Ribeiro. Decisão do juiz suspende o processo e, além disso, determina que pelo menos dois dos nobres edis sejam investigados por suposto crime de falsidade ideológica. Na página de opinião, artigos do Valmor Bolan sobre influenciadores digitais e do padre Antônio de Jesus Sardinha sobre causas de trabalhadores. No caderno social, destaque para a esperada coluna do Douglas Zílio e para o enlace dos jovens Lúcia Elena e Sandro Pretto.  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *