A TRIBUNA: MAIORIA DOS PRÉDIOS DA PREFEITURA NÃO POSSUI ALVARÁ DO CORPO DE BOMBEIROS

No jornal A Tribuna deste final de semana, a principal manchete destaca a falta de alvará dos bombeiros na maioria dos prédios pertencentes à Prefeitura de Jales. De acordo com a matéria do repórter Alexandre Ribeiro, o Carioca, enquanto centenas de empresas privadas estabelecidas em Jales são visitadas pela fiscalização do Corpo de Bombeiros e impelidas a promover dispendiosas adaptações para atender às exigências da legislação, o município de Jales simplesmente ignora essas mesas exigências. Praticamente nenhum prédio sob a responsabilidade da Prefeitura possui o AVCB (Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros) ou o CLCB (Certificado de Licença do Corpo de Bombeiros).

Destaque, também, para a segunda condenação da médica S.R.Q.L., aqui de Jales, que foi acusada de descumprir o horário de trabalho na ESF “Zilda Arns”, do Jardim Novo Mundo. Contratada pela Prefeitura para trabalhar 40 horas semanais, a médica – segundo relatório da Polícia Federal, que investigou as atividades da profissional durante três meses – deixava a unidade para tratar de assuntos particulares, mas assinava a folha de ponto normalmente. Sentença do juiz Nóbrega Curitiba condenou a médica a devolver R$ 161,4 mil aos cofres públicos. Antes, ela já tinha sido condenada à pena de dois anos de reclusão, substituída por prestação de 700 horas de serviços à comunidade.

A inauguração da Unidade de Atendimento de Reintegração Social de Jales, que funcionará no Centro Cultural “Edílio Ridolfo”; a realização do Circuito Sesc de Artes, que reuniu centenas de pessoas na Praça do Jacaré, no domingo passado; a condenação a mais de 90 anos de prisão dos três ex-funcionários acusados de desviar recursos do Hospital de Câncer; a conquista do curso de Medicina pela Unifunec de Santa Fé do Sul; e a decisão do TCE, que condenou a ex-prefeita Nice Mistilides a devolver o dinheiro gasto com viagens em 2014, são outros assuntos de A Tribuna.

Na coluna Enfoque, a informação dando conta de que a Prefeitura de Jales convocou, na semana passada, os dois candidatos que foram aprovados para o cargo de fiscal tributário do município em concurso público realizado no final de 2017. Os dois candidatos foram à Justiça com um Mandado de Segurança para reclamar que as vagas para as quais tinham sido aprovados estavam sendo ocupadas irregularmente por outras pessoas. O juiz da 1ª Vara de Jales, Eduardo Henrique de Moraes Nogueira, que julgou o caso, deu razão aos dois candidatos e determinou que o prefeito Flá Prandi providenciasse a posse imediata de ambos. 

6 comentários

  • JOSUE

    EU FICO INDIGNADO,QDO OLHO UMA MANCHETE DESSAS ISSO É PARA TERMOS UMA NOÇÃO COMO A LEI FAVORECE QUEM TEM PODER,QDO FOMOS ABRIR A IGREJA NA RUA UM O BOMBEIRO FOI NOS VISITAR VARIAS VEZES,FAZENDO EXIGENCIAS,QUE POR SINAL VERDADEIRAS,OU NÃO ABRIRIAMOS,COMO PODE VARIOS PREDIOS PREDIOS DA PREFEITURA NÃO TER ALVARA DOS BOMBEIROS,NESSE MOMENTO VALE PODER,NOME,AUTORIDADE ETC…É VERGONHOSO.

  • JOSUE

    NA COLUNA ENFOQUE,TRAZ A TONA UM ASSUNTO INTERESSANTE CONCURSO PUBLICO,PARABENS AO EXMO. JUIZ DA PRIMEIRA VARA DR EDUARDO HENRIQUE DE MORAIS NOGUEIRA,POR SE FAZER CUMPRIR A LEI,NÃO PODE EXISTIR FAVORECIMENTO,QUEM PRESTA CONCURSO PUBLICO DEVE SER RESPEITADO EM SEUS DIREITOS CLASSIFICATÓRIOS,ESPERO QUE DEUS ABENÇOE O DR ALEXANDRE EM MEU CASO QUE LUTO A DOIS ANOS PARA RETORNAR AO TRABALHO,POIS TENHO PLENA CONDIÇÕES DE EXERCER MINHAS ATRIBUIÇÕES DE MOTORISTA CONCURSADO,É VERGONHOSO COMO PESSOAS QUE ESTÃO NO PODER SE CONSIDERAM DEUSES,DEUS ABENÇOE JALES.

  • Cidadão

    Segunda-feira o Corpo de bombeiros já terá muito o que fazer!!!

  • Observador

    Estão esperando acontecer uma tragédia para nós pagarmos indenizações.

  • jesus guava

    Quem que vai pagar aquele monte de nota de cal e cimento da jacical em nome da prefeitura???

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *