A TRIBUNA: RÚSSIA SÓ VAI INICIAR NEGOCIAÇÕES COM PREFEITURA DE JALES DEPOIS QUE VACINA FOR APROVADA PELA ANVISA

No jornal A Tribuna deste final de semana, a principal manchete diz que a Rússia aguarda aprovação da Anvisa para iniciar negociação com a Prefeitura de Jales, que está interessada na compra de 45 mil doses da vacina Sputnik V. A matéria diz que a população jalesense já pode ficar mais esperançosa sobre a imunização contra a covid-19, uma vez que na quarta-feira, 10, a representação comercial russa no Brasil enviou ofício ao prefeito Luís Henrique Moreira informando que aguarda a Anvisa aprovar o uso da vacina Sputnik V em território brasileiro para dar sequência nas negociações para compra do imunizante pela Prefeitura de Jales. 

O jornal está destacando, também, o cancelamento dos pontos facultativos do carnaval e a regulamentação do funcionamento de bares e restaurantes de Jales. A matéria informa que “a Prefeitura cancelou o ponto facultativo nas repartições públicas municipais nos dias 15, 16 e 17 de fevereiro, dias relativos ao feriado de carnaval”, com o objetivo de conter o avanço da covid.  Um outro decreto do prefeito estabeleceu que bares, restaurantes e similares poderão ficar abertos das 06 às 22 horas, neste final de semana, mas a presença de clientes estará limitada a 40% da capacidade.

A contaminação do prefeito Luís Henrique, da primeira-dama Alziane, da vice-prefeita Marynilda e do chefe de gabinete José Ângelo; as ocorrências de tráfico de entorpecentes registradas pelas polícias de Jales em 2020, que cresceram 64,5%; o início da vacinação contra a covid em idosos com mais de 85 anos e a aplicação da segunda dose em profissionais de saúde; a nomeação do ex-presidente da ACIJ, Carlinhos Altimari, como secretário municipal de Desenvolvimento; a denúncia de descarte irregular de embalagens de agrotóxicos no bairro rural Açoita Cavalos, que será investigada pela polícia; e o fim dos fogos de artifício barulhentos, que voltará a ser discutido na Câmara, são outros assuntos de A Tribuna.

Na coluna Enfoque, este aprendiz de blogueiro comenta que, durante a campanha eleitoral, o então candidato Luís Henrique Moreira andou prometendo diminuir os gastos com aluguéis pagos pela Prefeitura. Eleito, ele já deve estar percebendo que, como diria o poeta, “há muita distância entre intenção e gesto”. Nesta semana, antes de se recolher em isolamento domiciliar, por conta da covid, Luís Henrique assinou o primeiro contrato de aluguel de sua gestão. A Prefeitura está alugando, por cerca de R$ 12 mil por ano, um imóvel localizado na Rua Seis, para instalação do Procon de Jales. 

11 comentários

  • CAMARADA MARTINI

    Espero que toda essa noticia enviada pelo edil seja verdadeira.
    Pelo que venho acompanhando pela OMS todos medicamentos para Corona vírus tem que
    passar pela ANVISA.
    Caso vacina russa (Sputnik ) for autorizada pela ANVISA como Butantã e Fiocruz vão três
    sendo autorizadas.
    Acordo com Organização Mundial da Saúde somente para ser distribuídas pelo Ministério da
    Saúde foi caso da Coronavac com contrato para Estado de São Paulo.
    Governo da Bahia fez um pedido para aquisição de 41 milhões da Sputnik e assim que ANVISA
    liberar, não vão chegar para Secretaria da Saúde da Bahia e sim ao governo federal para distribuição
    como Coronavac.
    Acredito que assim que os três laboratórios autorizados temos que seguir protocolos licitações
    por ter três empresas.

  • Edmar

    0 referido jornal deveria fazer uma reportagem sobre as condições das marginais da Rodovia Euclides da Cunha, é uma vergonha, cheia de buracos, estive ontem na Viviani Motors e constatei o fato

  • Anônimo

    12 mil para acomodar o Procon?
    E os vários guichês vagos na rodoviária, não pode ser usado, a custo zero?

  • Observador

    Procon não funciona em Jales basta olhar as vitrines do comércio.Tudo sem preço.
    Inclusive automóveis.Coloque eles nas salas do terminal rodoviário.

  • Usuário do Procon

    As criticas ao Procon de Jales são improcedentes e feitas por pessoas ignorantes que nem sabem para que serve o referido órgão, que atende centenas de consumidores, encaminhando e resolvendo as suas reclamações.
    É Procon é importante e precisa ser tratado com respeito e atenção. Quem afirma que o Procon deve ser alojado nos guichês da rodoviária só pode ser um idiota, ou está agindo de má fé.

  • Eleitor

    É importante esclarecer que o Procon também realiza fiscalização “in loco” em estabecimentos comerciais e empresas em Jales. Fiscalização de rotina e fiscalização decorrente de denúncias, atuando sempre no âmbito de sua competência.
    Existe um convenio firmado entre a prefeitura e a Fundação Procon estadual. Cabe a prefeitura instrumentalizar e apoiar o Procon de Jales, para que continue a prestar esse serviço tão importante a nossa população!
    Temos certeza que o nosso prefeito Luis Henrique e a nossa vice prefeita Marinilda vão continuar dando total apoio ao Procon de Jales.

  • Auxiliar de Planejador

    Se é para fazer economia, porque não mandam a Secretaria de Planejamento, o setor de Trânsito da Prefeitura, o Fundo Social de Solidariedade e a Receita Federal para a Rodoviaria?

  • Eu

    Quem presta bom serviço presta em qualquer lugar!!! Tem que trabalhar mais sai no comércio vê uns 10% com preço e o resto??????

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *