A TRIBUNA: TJ-SP NEGA LIMINAR PARA SOLTAR IRMÃ E CUNHADO DE ÉRICA

No jornal A Tribuna deste final de semana, o principal destaque é para o Simpósio sobre Combate à Corrupção realizado em Jales na sexta-feira, 17. O evento promovido pelo MPF de Jales e pela OAB local contou com a participação de juristas renomados nacionalmente, como os membros do MPF Rodrigo Janot e Douglas Fischer e os advogados Guilherme Batochio e Gustavo Badaró. A palestra mais aguardada foi a do ex-procurador geral Rodrigo Janot, que tratou das “Marchas e contramarchas no combate à corrupção”. O evento contou, ainda, com uma homenagem a falecido deputado constituinte Roberto Vale Rollemberg.

Destaque, também, para a decisão do Tribunal de Justiça que concedeu o benefício da prisão domiciliar à ex-tesoureira Érica Cristina, principal envolvida no escândalo de desvio de dinheiro público ocorrido na Prefeitura de Jales. A decisão causou indignação e protestos nas redes sociais, onde pessoas consideraram absurdo o benefício da prisão domiciliar. Houve, porém, quem defendesse a decisão da Justiça. “A mulher do Sérgio Cabral foi solta sobe o mesmo argumento. Não podemos ter dois pesos e duas medidas… Mesmo que errada, a lei tem que ser igual para todos“.

A decisão do TJ-SP, que negou liminar para soltar a irmã e o cunhado da ex-tesoureira Érica; o desmentido do provedor da Santa Casa, Júnior Ferreira, sobre suposta demora para conseguir internações no hospital; a denúncia do auditor fiscal Ricardo Junqueira, que acusa o vereador Tiago Abra de ter contribuído para que desvios na Prefeitura de Jales não fossem descobertos; o perfil do eleitorado de Jales que cresceu apenas 0,72% em quatro anos e já tem quase 2.000 mulheres a mais que os homens; e o mutirão de limpeza da Prefeitura, que começará a percorrer os bairros da cidade a partir de segunda-feira, 20, são outros assuntos de A Tribuna.

Na coluna Enfoque, a informação de que, até a sexta-feira, apenas dois vereadores – Deley e Kazuto – já tinham sido escolhidos para integrar a CEI da Farra; o terceiro integrante deverá ser o pepista Macetão. Na coluna de opinião, o artigo do bispo dom Reginaldo Andrietta explica que a Romaria Diocesana programada para esse domingo terá como tema a defesa da democracia, enquanto a crônica da Taísa Selis trata da “realidade que vira sonho”. No caderno social, destaque para a coluna do Douglas Zílio e os flashes da festa promovida pelo Anglo para comemorar o Dia dos Pais.     

4 comentários

  • Lei das mães

    Quando Mães pobres eram presas, nunca a justiça quis soltá-las para cuidarem de seus filhos. Estava na lei? Ou não!
    Porém quando uma mãe milionária do Rio de Janeiro foi presa logo apareceu o juiz para soltá-la e assim abriu um precedente na justiça brasileira.
    O TJ deu liberdade da prisão domiciliar a Érica devido a este motivo porém não soltou sua irmã e seu cunhado que não roubaram nada. Só gastaram!
    Não dá para entender!!!!

  • AIDIVOGADIS

    Então agora façam uma analise, no caso da mulher do Cabral ela foi beneficiada pela atitude e ação do mesmo, ou seja do CABRAL
    E no caso da Sra. Érica ela foi a mentora e a agente ativa do golpe ou da “””FARRA do TESOURO””, portanto ela sabia do risco.
    ”E AI ARNALDO”’

  • Cidadão

    Eita Justicinha brasileira. Solta quem fez os atos e deixa presos os comparsas.

  • Cidadão

    Já está solta desde sexta-feira. Valdir Mariano…kkkkkkk.

Deixe uma resposta para AIDIVOGADIS Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *