ABRIGO DE VAGABUNDOS: NO CENTRO DA CIDADE, CASA ABANDONADA VIRA ‘LAR, DOCE LAR’ PARA MORADORES DE RUA

O caso já foi registrado pelo repórter Alexandre Ribeiro, na edição de A Tribuna, de domingo, com direito ao depoimento de uma trabalhadora que passa pelo local todos os dias. A matéria pode ser vista aqui.

Localizada a menos de 200 metros da nossa Prefeitura, a casa onde funcionava a Associação dos Vigilantes de Jales, situada na Rua Sete, esquina com a Dez, encontra-se totalmente abandonada e transformou-se em ponto de encontro para alguns moradores de rua.

A casa faz parte do conjunto de prédios que pertencia à massa falida da Teleoesp, do empresário Francisco Vianna. Levado a leilão, o imóvel teria sido arrematado por um empresário aqui da cidade. Segundo informações, apesar de procurado por fiscais da Prefeitura, o novo proprietário – por sinal, muito amigo do prefeito Parini – não teria tomado nenhuma providência quanto à limpeza do local.

Visto por outro ângulo, é possível constatar um pouco da sujeira do local, que está cheio de caixas de papelão, garrafas vazias e outras coisas. Não bastasse a sujeira, o mau cheiro que o local exala também incomoda quem passa por ali.

Nos fundos da casa, alguns moradores de rua fazem as “refeições” e tomam suas “biritas” em meio a um ambiente de desleixo e sujeira.

De bem com a vida, eles até usam um dos antigos aparelhos telefônicos da Teleoesp para fingir que estão mandando notícias à família. Eldenir, o da frente, disse que veio de Votuporanga para trabalhar em Jales, mas o emprego micou. Os dois do telefone são de Pereira Barreto, mas nem sabem o que vieram fazer em Jales.

20 comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *