ABRIL, O MÊS CRUEL, FECHA 59 EMPREGOS EM JALES

CarteirasTrabalho230Em seu “Soneto de Maio“, o poetinha Vinícius de Moraes diz que abril é o mês cruel (“Suavemente Maio se insinua, por entre os véus de Abril, o mês cruel…“). Os estudiosos da obra de Vinícius avaliam que ele teria dito isso porque foi num abril – o de 1616 – que o mundo perdeu dois de seus maiores escritores: Miguel de Cervantes e William Shakespeare.

Quatrocentos anos depois, eis que abril se mostra cruel para nós jalesenses, pelo menos do ponto de vista da geração de empregos. Dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED) do Ministério do Trabalho mostram que, no mês passado, Jales perdeu 59 empregos formais. Esse foi o saldo entre as admissões (192) e as demissões (251).

Foi o pior abril dos últimos 12 anos. Antes, o pior abril tinha sido o de 2007, com 34 empregos fechados. O melhor foi o de 2005, quando Jales abriu 233 novos empregos. Voltando a 2016, apesar da crueldade de abril, o saldo de Jales, nos primeiros quatro meses do ano, ainda é o melhor entre as quatro principais cidades da nossa região.

Votuporanga, por exemplo, já fechou 638 empregos de janeiro a abril de 2016. Jales, não obstante o resultado negativo de abril, ainda contabiliza 33 empregos abertos nos primeiros quatro meses deste ano.

3 comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *