AINDA SOBRE OS RADARES E A VERSÃO DE CALLADO

O amigo jornalista Luiz Ramires, do Jornal de Jales, enviou comentário sobre a polêmica envolvendo a versão do prefeito Pedro Callado para a licitação aberta pela Prefeitura visando o aluguel de radares. Ei-lo:

Caro Cardosinho,

Gostaria de ver publicado no seu espaço democrático, a minha posição.

Só para esclarecer: durante o acompanhamento da licitação para os radares fiquei sabendo que os mesmos não seriam instalados de imediato. Depois tive confirmada essa informação pelo nosso colega Toni Ramos que ouviu o prefeito Pedro Callado e procurei ouvir a entrevista para fazer a matéria para o Jornal de Jales.

Hoje, o prefeito disse a mesma coisa no Antena Ligada. Com toda minha experiência de Cásper Líbero, Folha de São Paulo, Diário do Nordeste, UOL e outros veículos grandes e pequenos, não consigo ver polêmica nessa situação. Apenas dei a informação de que o prefeito fez licitação, mas não quer instalar radar, por enquanto.

Por se tratar de uma questão que provoca muitos debates, é lógico que o jornal tinha que dar destaque para a matéria. 

Grato,

Luiz Ramires

Opinião do blogueiro: Sinceramente, também não vejo razão para polêmica. Reli as matérias – do Jornal de Jales e da Tribuna – e o que pude perceber, em ambos os casos, é que os jornalistas tentaram ser fiéis às versões oficiais do prefeito Pedro Callado. E em nenhuma delas foi mencionado que o prefeito não sabia da licitação. 

Segundo a matéria de A Tribuna, Callado admitiu a necessidade dos radares e disse que a multa faz parte do processo educativo dos motoristas. Disse também que a instalação dos radares não tinha objetivos financeiros.

O Jornal de Jales, de seu lado, baseou sua matéria em entrevista que o prefeito concedeu à Rádio Assunção, onde Callado descarta a instalação imediata dos tais radares e justifica a realização da licitação como uma espécie de precaução.

O que se depreende é que, aparentemente, o prefeito mudou de posição e deu duas versões para a licitação. O problema é que a segunda versão não convence, mas o papel de julgar se ela é convincente ou não, não caberia, creio eu, a quem escreveu a matéria. Ambos os jornais cumpriram a obrigação de levar aos seus leitores o que foi dito pelo prefeito.

7 comentários

  • anonimo

    Acho que esse assunto já foi longe demais mas, também acho que deveria tomar alguma providência nos semáforos instalando ali alguma punição, se é que seja possível, porque vou ser bem duro no meu posicionamento, tem alguns imbecís que acham que o sinal vermelho não é prá ser respeitado.

  • Anônimo

    Dr. Pedro para de arrumar emprego pra sua família e começa a trazer coisas boas para a sua população. Você não é mais juiz porra vamos trabalhar meu!

  • Thiago

    Antes de instalar radares que tal recapear as ruas ?. O negócio é estabelecer prioridades e nosso asfalto é prioridade.

  • Thiago

    “Segundo a matéria de A Tribuna, Callado admitiu a necessidade dos radares e disse que a multa faz parte do processo educativo dos motoristas”.

    Fácil, aumentem o policiamento.

    Radar é sim, só pra gerar receita com multas, tem que ser muito burro pra não perceber isso.

  • Leitor dos dois jornais envolvidos

    Caro Cardosinho também não vejo tanta polêmica neste assunto, oque vejo, é um descontrole emocional do reporter do jornal A Tribuna, em chamar o Juiz de Direito Aposentado e agora Prefeito Municipal de nossa cidade de desonesto. Vejo também uma certa disputa de furo de reportagem, que a meu ver ele comprou gato por lebre. Seria mais elegante o sr Alexandre Ribeiro fazer igual o sr Luiz Ramires se explicando como neste post.

  • O prefeito vai fazer caixa com o dinheiro das multas para recapear a cidade!!!

  • amigas da Nice

    tem reporter que está calado igual o prefeito. rsrsrsrsrs, e com o rabinho no meio das pernas. rsrsrs

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *