CÂMARA CANCELA AUDIÊNCIA PÚBLICA SOBRE PREVIDÊNCIA. E SANTA CASA SUSPENDE ASSEMBLEIA GERAL

Tá todo mundo evitando reuniões que podem ser adiadas. É o caso da Câmara Municipal, que cancelou, nesta quarta-feira, a audiência pública marcada para o dia 25 de março.

A audiência foi sugerida pelo vereador Macetão para discutir com os servidores municipais os dois projetos do prefeito Flá Prandi que alteram as regras para aposentadoria e pensão, além de reajustar a contribuição dos servidores para a previdência, de 11% para 14% dos salários.

Esperava-se que a audiência contaria com a presença de muitos servidores reunidos em um mesmo espaço, de modo que a Câmara, seguindo as recomendações dos órgãos de saúde, decidiu cancelar a reunião.

De seu lado, a Santa Casa de Jales suspendeu a convocação da Assembleia Geral que estava marcada para a próxima sexta-feira, 20.

A assessoria de imprensa do hospital explicou que a medida segue parecer do médico responsável pelo Setor de Controle de Infecção Hospitalar (SCIH) da Santa Casa, além de seguir determinações de portaria emitida na segunda-feira, 16, com medidas para minimizar os efeitos do surto coronavírus.

A portaria diz que a Santa Casa deverá adiar reuniões e eventos pelos próximos 30 dias. Em princípio, a Assembleia Geral ficou transferida para o dia 23 de abril, mas a data poderá ser alterada se a situação não melhorar até lá.

4 comentários

  • Funcionário Comunista

    Dois pesos é duas medidas! Este Zé amigo do Fra acha que nois somos trouxas! O vereador que votar isto vai se arrepender de ter sido Candidato um dia! Quem quiser saber como está sendo em Santa fé só dá uma clicada Aqui:
    http://www.informamais.com.br/Site/Paginas/Camara-realizou-Audiencia-para-analisar-Projeto-da-Reforma-da-Previdencia-Municipal-de-Santa-Fe/4958

    • Isso não é PREVARICAÇÃO?

      A partir do momento que a mesma pessoa, trata do mesmo assunto, em dois locais diferentes, com posturas diferentes, esta atitude não se trata de prevaricação?
      Que o MP e a PF possam estar verificando esta conduta, pois aqui em Jales os servidores só conseguiram uma audiência publica porque se organizaram entre si e pressionaram os vereadores, sem nenhum tipo de apoio do Sindicato. E em Sta Fé do Sul, é falado em retirada do projeto e greve? Realmente não entendi nada.

  • Contribuinte

    Caro “funcionário Comunista”

    Respeito sua posição, mas para mim você já começa equivocado com seu nome, pois teria que ser servidor em vez de funcionário, e “servidor” como o próprio nome diz, que aquele que serve e no caso ao município, onde todos munícipes são co responsáveis pelo pagamento de seu salário. E Você perguntou aos seus verdadeiros patrões(população) se são contra a reforma da previdência municipal? Pois vejo que todos os poderes já se adequaram a reforma, segurados do INSS, do governo Federal e Estadual, por que não os servidores municipais? Penso que os vereadores tem que pensar, que acima de qualquer classe trabalhista, existe uma cidade, seus munícipes que são realmente quem irão pagar as contas pelos seus atos. O problema previdenciário no Brasil é muito sério, e pelo que acompanhamentos pela entrevista do prefeito, em nossa cidade não é diferente e na minha opinião não podemos e não temos condições de APLICAR TRATAMENTOS DIFERENCIADOS a nossos amigos servidores públicos municipais.

  • Rapizodia

    Infelizmente, neste momento concordo que temos que cortar na carne. Não para punir o funcionalismo ou outra coisa que seja, ou fazemos isso ou os ativos não serão suficientes para pagar os inativos, não tem mágica. A reclamação vem do fato daqueles encarcerados no planalto e nas assembléias não darem o exemplo e fazerem o mesmo, cortando verbas e auxílios de toda a ordem, pois o dinheiro vem da mesma fonte, o contribuinte, mas não, se escondem e se fazem de desentendidos e o povo vai passando a mão. Não querem saber de política e corrompem seu voto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *