CERCA DE 15% DAS INSTITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR TÊM AVALIAÇÃO INSUFICIENTE

A notícia é da EBC:

Cerca  de 15% das instituições de ensino superior tiveram índices de avaliação considerados insuficientes pelo Ministério da Educação (MEC). Os dados são do Índice Geral de Cursos (IGC) de 2015, divulgados hoje (8). O índice leva em consideração o desempenho dos estudantes, a infraestrutura, formação dos professores e ainda indicadores da pós-graduação.

Na avaliação da presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), Maria Inês Fini, o IGC de 2015 “não indica uma melhoria significativa das instituições avaliadas. Temos um mesmo patamar de qualidade.”. O IGC vai de 1 a 5, sendo 1 e 2 considerados insuficientes.

Nesse ano, 0,4% das instituições obtiveram o índice 1; 14,4%,  2; 67%,  3; 16,6%, 4; e, 1,1%, o índice 5. Outras 0,4% ficaram sem conceito devido a mudança de metodologia ou problemas na aplicação do exame.

As instituições públicas obtiveram desempenho melhor que as privadas nos índices;  28% obtiveram conceito 4 e 4,9% conceito 5. Entre as particulares, essas porcentagens foram respectivamente 15% e 0,6%.

O conceito da Unijales? Nosso Centro Universitário teve 08 cursos avaliados e está entre as instituições (67%) que obtiveram o conceito 3, ou seja, alcançou o conceito médio. O problema é que, na comparação com 2014, o Índice Geral de Cursos (IGC) da Unijales baixou em 2015.

Em 2014, o índice foi de 2,135. Em 2015, caiu para 1,967. Para que os prezados leitores tenham uma ideia, o Centro Universitário Luterano de Manaus, por exemplo, obteve o índice 1,934 e ficou com o conceito 2, de “insuficiente”. Resumindo: a Unijales precisa melhorar.   

10 comentários

  • Ric

    A Unijales só vai melhorar com o investimento na contratação de profissionais inovadores para exercerem seus cargos administrativos e de docência e, consequentemente, incentivar cada vez mais a pesquisa e a extensão. Profissionais dispostos a recomeçar a reerguer o nome da instituição. Que reestruturem cursos, que discutam melhorias, que proponham ações práticas tanto no âmbito pedagógico, quanto no âmbito técnico. Que estejam dispostos a ajudar seus estudantes a crescerem. Ainda, deve haver discussão com a comunidade acadêmica sobre o que funciona e o que não está legal.
    A instituição tem tudo para crescer, mas insiste em manter uma estrutura e um quadro que, como temos visto, tem funcionado cada vez menos.
    Enfim, discutam, reestruturem o que for preciso nos cursos, troquem os docentes ultrapassados pelas novas mentes científicas (que é o que tem feito nossas instituições das cidades vizinhas que cada vez crescem mais).
    Nem é preciso tanto dinheiro, é preciso mesmo coragem da administração de radicalizar e mudar, do contrário, a tendência será sempre manter o marasmo que a instituição se encontra há anos.

  • Julio

    Cardosinho sou coordenador do curso de ciências contábeis e fui avaliado nesse ano de 2015, o nosso IGC melhorou comparado com 2012. Inclusive se comparar o índice irá ver que melhorou pois as notas são conceituadas de 1 a 5 e quase ficamos com 4 na nota final, chamada de IGC (índice Geral de Conceito). Então não estamos tão ruim assim.

  • mil meu com mil teu

    ainda existe UNIJALES?

  • Clemente Bogas

    Qual foi a nota do ENADE da FATEC?

    • Não consegui encontrar a nota da Fatec Jales no Enade. Encontrei apenas a notícia abaixo:

      As Faculdades de Tecnologia do Estado (Fatecs) e seus estudantes repetiram os bons resultados na avaliação dos cursos superiores feita pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). Os dados de 2015 foram divulgados nesta quarta-feira, 8 de março, e mostram 5 cursos de Fatecs com nota máxima no Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade). Outros 24 cursos obtiveram nota 4. A escala de notas do conceito Enade vai de 1 a 5.
      Os cursos com pontuação máxima são Tecnologia em Comércio Exterior (Fatec Zona Leste), Tecnologia em Gestão de Recursos Humanos (Fatecs Ipiranga e Mogi das Cruzes), Tecnologia em Logística (Fatec São José dos Campos) e Tecnologia em Gestão Comercial (Fatec Ipiranga).
      O conceito Enade é um indicador de qualidade calculado a partir do desempenho dos estudantes concluintes em provas de formação geral e conhecimentos específicos.
      IGC
      Foram divulgados também os resultados do Índice Geral de Cursos Avaliados na Instituição (IGC), indicador que tem em sua composição o conceito Enade, a titulação dos professores e respostas dos estudantes a um questionário socioeconômico, entre outras informações. O IGC é importante porque é considerado um índice global de avaliação de cada instituição.
      Nesse quesito, 8 Fatecs receberam nota 4, em uma escala que também vai de 1 a 5. São elas: Franca, Guarulhos, Jales, Jundiaí, Ourinhos, São José do Rio Preto, São José dos Campos e Sorocaba.

  • Ricardo

    Concordo com o Coordenador Júlio.
    O Enade não diz se curso é bom, só se é melhor ou pior que outro. Alguns especialistas em EDUCAÇÃO alertam que a nota é relativa. Ou seja, não se pode concluir automaticamente que um curso é bom ou ruim, mas sim que ele foi melhor ou pior que um curso igual oferecido por outra instituição. Se pegarmos o curso de Ciências Contábeis de São José de Rio Preto, por exemplo: vamos ver que as notas dos alunos em alguns indicadores foram pau a pau, e em outros até pior que os UNIJALES. O ENADE além da nota da prova realizada pelo alunos, existem outros indicadores, que fazem parte da nota final que é o CPC.
    UNIJALES – 2,7688 CPC 3
    Rio Preto – 1,9859 CPC 3

    Parâmetros de conversão do NCj em Conceito Enade definido Nota Técnica Daes/Inep nº 57/2015
    1 0 ≤ NCj < 0,945
    2 0,945 ≤ NCj < 1,945
    3 1,945 ≤ NCj < 2,945
    4 2,945 ≤ NCj < 3,945
    5 3,945 ≤ NCj ≤ 5

    O Enade não deveria ser divulgado sem a companhia desses indicadores que compõem a avaliação dos cursos já que os indicadores fazem parte da nota final. Já outros especialistas em EDUCAÇÃO, afirma que "O Enade não mede as fragilidades e as diferenças que os alunos carregam na própria formação.
    As planilhas foram divulgadas pelo Inep, são: Conceito Enade, CPC e IGC., e tive curiosidade em fazer algumas comparações e o Prof. Julio, tem razão não estamos tão ruim assim, acompanho meu filho no curso de Contábeis da UNIJALES, e o curso tem melhorado a cada ano, mesmo com todas as dificuldades em que nosso país se encontra. Precisamos sempre acreditar naqueles que gostam de Jales e fazem alguma coisa pela cidade.

  • Silvio

    Parabéns Ricardo pela sensatez e coerência.

  • Aquilo que aprendemos em uma sala de aula é tão pouco.Se o aluno não tiver a disciplina necessária,e sede de conhecimento,a escola sozinha não vai poder fazer nada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *