COMISSÃO SUGERE TETO PARA APOSENTADORIAS DE SERVIDORES PÚBLICOS MUNICIPAIS DE JALES

dsc04049-ed

No post anterior, informamos que, segundo projeções, o Instituto Municipal de Previdência Municipal (IMPSJ) receberá, até 2029, mais de R$ 100 milhões da Prefeitura de Jales, por conta de uma dívida do município que, em 2009, era de R$ 11,3 milhões. Com tanto dinheiro para receber – sem contar as contribuições mensais – a saúde financeira do IMPSJ está garantida pelos próximos 20 anos, certo?

Errado! Cálculos atuariais indicam que, se não houver mudanças nas regras atuais, o Instituto, da mesma forma que a Prefeitura, também corre sérios riscos de “quebrar”. Atualmente, as despesas com aposentadorias já superam as receitas oriundas das contribuições mensais, situação que tende a agravar-se.

O futuro do Instituto é tão preocupante que o prefeito Pedro Callado – a pedido dos próprios interessados – escalou uma “Comissão Temática” para discutir as perspectivas do IMPSJ e apresentar sugestões.

O estudo já foi feito e as sugestões da “Comissão Temática” – integrada por servidores e por membros da sociedade civil, como, por exemplo, o presidente da ACIJ, Carlos Roberto Altimari – foram entregues ao prefeito Callado, que, de seu lado, deverá encaminhá-las à Câmara nos próximos dias.

Entre as sugestões, está o estabelecimento de um teto para as aposentadorias pagas pelo IMPSJ. Ou seja, se aprovada a medida, nenhum servidor municipal aposentado ou pensionista poderá receber benefícios acima do teto. A regra, no entanto, valeria apenas para os que se aposentarem depois que ela for aprovada.  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *