DENGUE: COMITÊ DE MOBILIZAÇÃO SE REÚNE NA SEXTA-FEIRA PARA TENTAR EVITAR NOVO RECORDE DE CASOS EM JALES

DSC00805-tribuna

Os prezados e poucos leitores deste blog já devem ter visto em algum lugar que o Brasil fechou 2015 com 843 mortes em consequência da dengue. Em 2014, tinham sido 473 óbitos.

Devem ter visto, também, que, em 2015, foram registrados 1.649.008 casos prováveis de dengue, número 178% maior que o de 2014. O Ministério da Saúde classifica os números como “prováveis” porque a partir do momento em que um município entra em epidemia, os exames laboratoriais são suspensos e os casos suspeitos – em que os pacientes apresentam pelo menos três sintomas da doença – passam a ser contabilizados como positivos. 

Goiás foi o estado com maior proporção de pessoas com dengue, com 2,5 mil casos por 100 mil habitantes. Em números absolutos, São Paulo registrou o maior número de casos, saltando de 226.866 (2014) para 733.490 (2015). Proporcionalmente, o estado registrou 1.665 casos por 100 mil habitantes, ou 01 caso para cada 60 habitantes.

Se dependesse de Jales, os números do estado de São Paulo seriam ainda mais alarmantes. Nossa cidade chegou ao final de 2015 com nada menos que 3.169 casos registrados como positivos, o que significa 01 caso para cada 15 habitantes. Ou seja, se o estado tivesse a nossa média, São Paulo teria registrado quase 3 milhões de casos em 2015.  

Os 3.169 casos positivos de Jales em 2015 significam um triste recorde. O recorde anterior tinha sido registrado em 2013, quando a cidade contabilizou 1.672 casos positivos. Por outro lado, nos primeiros 15 dias de 2016, já foram registradas 73 notificações e 25 casos positivos.

Apesar de estarmos no início do ano, Jales já está vivendo, tecnicamente, uma epidemia de dengue. Acontece que, para o Ministério da Saúde, o “ano dengue” começa sempre em julho. E, de julho de 2015 até hoje, a cidade registra 151 casos positivos autóctones, número suficiente para termos a situação de epidemia.

Por isso mesmo, o Comitê Municipal de Mobilização Contra a Dengue, presidido pelo Clóvis Viola, deverá se reunir na próxima sexta-feira, 22. O objetivo da reunião – segundo explicou a Vanessa Luzia da Silva Tonholi (foto acima), da Secretaria Municipal de Saúde – é estudar estratégias de combate ao terrível Aedes, para evitar que, em 2016, tenhamos um novo recorde. 

4 comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *