DEU NA FOLHA NOROESTE DE HOJE

No jornal Folha Noroeste, edição digital deste sábado, o principal destaque é a instalação de mais uma CEI na Câmara de Jales. A notícia diz que os vereadores protocolaram e aprovaram durante a sessão de segunda-feira, 25, requerimento solicitando à Mesa Diretora da Câmara a formação de uma CEI para investigar e apurar eventuais irregularidades em contratos e compras efetuados pela Prefeitura de Jales com valor inferior ao limite imposto pela Lei de Licitações, realizadas  entre 1º de janeiro de 2013 a 14 de fevereiro de 2019.

O outro destaque do jornal também está afeto à área das licitações. A notícia diz que, a pedido do MPF, a Justiça Federal de Jales determinou o bloqueio dos bens da ex-prefeita de Fernandópolis, Ana Bim, que está sendo acusada de fraudar uma licitação para compra de merenda escolar. Além de Ana Bim, outros dois encrencados também são alvos da ação e tiveram seus bens bloqueados, num montante de R$ 41 mil, que seria o valor do dano causado aos cofres públicos. Ou seja, quase nada diante dos desvios ocorridos em Jales.

E na coluna FolhaGeral, o palestrino redator-chefe Roberto Carvalho – que está mais feliz do que pinto no lixo, por conta do recape da Rua São Paulo – faz uma crítica velada aos nossos ilustres vereadores. Segundo o colunista, os vereadores jalesenses, que estão querendo isentar os idosos de pagar a tarifa da Zona Azul, fariam melhor se cobrassem a fiscalização das leis aprovadas por eles. Roberto cita como exemplo duas leis que não estão sendo cumpridas: a “Lei do Apito”, que proíbe os trens da ALL de perturbar o sono dos velhinhos que moram nas proximidades da linha férrea, e a “Lei do Panfleto”, que trata da distribuição de panfletos de supermercados e outros.

2 comentários

  • Motoqueiro fantasma

    Aproveitando a cobrança do Roberto de Carvalho sobre a lei do apito
    e lembra os vereadores para cobrar os responsáveis pela fiscalização “PM” ou o MP para pegar aqueles noias com escapamento de moto barulhento e os babacas com som alto vai lá na rua 10 deiz com o prédio da antiga Telesp e analisa os caras passando a mil com motos e Noia com som alto isto a noite até a madrugada

  • Lei ora lei

    Tem muitas leis que os vereadores quiseram criar mas não é de sua competência.
    A lei do Apito do trem é uma delas porque a empresa concessionária do trem obedece normas federais.
    Os vereadores não podem proibir uma empresa de fazer propaganda através de papel.
    E’ um direito delas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *