DEU NA FOLHA NOROESTE DE HOJE

No jornal Folha Noroeste, edição digital deste sábado, o principal destaque é a boa avaliação obtida pela UPA de Jales, em fiscalização do Tribunal de Contas do Estado. De vez em quando, o TCE realiza fiscalizações surpresa em unidades de saúde para verificar as condições dos serviços oferecidos à população. Dessa vez, foram fiscalizadas 299 unidades de saúde em 230 municípios paulistas, incluindo a UPA de Jales. Segundo a notícia, dois fatores que influíram na boa avaliação da nossa UPA foram a atuação proativa do Conselho Municipal de Saúde e a redução das filas de atendimento, em virtude da contratação de um terceiro médico. A notícia diz, ainda, que a nossa UPA recebe mensalmente cerca de 8 mil pessoas de Jales e cidades da região e, aproximadamente, mais de 1.200 pacientes de cidades mais distantes, inclusive de outros estados.

A capa destaca, ainda, a comemoração dos 60 anos da Diocese de Jales, criada em 12 de dezembro de 1959 pelo papa João XXIII e instalada no dia 15 de agosto de 1960. Nas páginas internas, o jornal traz notícia sobre o prêmio recebido pela Sabesp como um dos “Cases de Sucesso em Água e Saneamento 2019”, uma iniciativa da Organização das Nações Unidas (ONU). O uraniense Benedito Pinto Ferreira Braga Júnior, presidente da Sabesp, representou a autarquia na entrega do prêmio.

Na coluna FolhaGeral, o diligente redator-chefe Roberto Carvalho está informando que em alguns municípios da região já começa a aparecer os nomes de pretensos candidatos a prefeito. Em Aspásia, por exemplo, fala-se que o ex-prefeito Elias Roz Canos “Lia do Bar” (PSDB), teria confidenciado aos amigos mais próximos que tem intenção a de disputar a cadeira do Poder Executivo novamente. O problema é que, segundo seus adversários, Lia estaria fora da disputa em 2020, por estar enquadrado na Lei da Ficha Limpa. O colunista registra, porém, que somente será possível saber com certeza se a ficha do Lia está suja, quando ele registrar sua candidatura.

1 comentário

  • Os filhos do presidente e os seus laranjas

    Jair Bolsonaro não é o primeiro presidente da República com um filho envolvido em investigações de procuradores ou da Polícia Federal. Tivemos casos com José Sarney (sua filha, Roseana), FHC (seu filho, Paulo HC), e Michel Temer (sua filha, Maristela).
    Depois que a policia federal acusou o filho de Bolsonaro — no caso das rachadinhas — e seu laranja Fabricio Queiroz. Agora aparece o filho do Lula que a Lava Jato investiga, desde 2016. Já se sabia que Lulinha é milionário mas não tinha provas.
    A denuncia antiga é de um repasse de R$ 132 milhões da Oi e R$ 40 milhões da Vivo para o Grupo Gol e para a Play TV (Gamecorp), também uma sociedade de Lulinha e Jonas Suassuna, um “laranja” da família Lula. Trata-se de uma pagamento de uma propina que o Lula ganhou para autorizar os negócios escusos da Gol e Vivo.
    As denuncias apareceram graças ao ‘Capa preta’, testemunha que indicou emails e contratos para ação contra filho de Lula.
    Lula e os petistas já colocaram culpa em Moro, procuradores da Lava Jato, Bolsonaro etc. Alegaram que é perseguição e vingança politica.
    Como sempre! A culpa é dos outros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *