DEU NA FOLHA NOROESTE DE HOJE

No jornal Folha Noroeste, edição digital deste sábado, destaque para a iniciativa do Ciesp Noroeste Paulista, que, preocupado com a possibilidade de os prefeitos da região tomarem medidas que interrompam o funcionamento das indústrias, enviou ofício ao prefeito Flá Prandi, pedindo que ele não edite normas restringindo o funcionamento das empresas do setor. Além do prefeito de Jales, os ofícios foram enviados aos prefeitos das outras 14 principais cidades do Noroeste Paulista que possuem indústrias. “Vimos por meio deste expediente urgente solicitar vossos melhores esforços no sentido de não se determinar a paralisação das indústrias sediadas nesse município neste momento”, traz um trecho do documento.

Destaque, igualmente, para o projeto do deputado estadual Tenente Coimbra(PSL), protocolado na quinta-feira, 26, na Assembleia Legislativa de São Paulo, que propõe a redução dos salários pagos a deputados estaduais, secretários de Estado, governador e vice-governador, durante o período de vigência da pandemia de coronavírus. O projeto do deputado determina a redução de 50% dos salários e a utilização dos recursos economizados para o enfrentamento da epidemia. O parlamentar afirma que a redução pode economizar mais de R$ 1,47 milhão para os cofres públicos todos os meses, dinheiro que poderia ser aplicado na compra de equipamentos e outros insumos indispensáveis ao Sistema Único de Saúde (SUS).

Na coluna FolhaGeral, o asmático e sorumbático redator-chefe Roberto Carvalho  comenta que o comércio da cidade de Jales poderá não demorar a reabrir suas portas. O colunista cita o já comentado ofício do Ciesp Noroeste Paulista, que teria solicitado ao prefeito Flávio Prandi que reconsiderasse as medidas preventivas contra o coronavírus e autorizasse a abertura das portas das indústrias para funcionamento normal. Na opinião do combativo colunista, Bolsonaro começa a ter razão, tanto que na sexta-feira, 27, “comerciantes, populares, empresários, lojistas, industriais e outros mais promoveram uma carreata pela cidade em prol da reabertura do comércio”. Detalhe: os decretos do prefeito Flá e do governador Dória não proíbem as empresas industriais de continuar funcionando.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *