DEU NA FOLHA NOROESTE DE HOJE

No jornal Folha Noroeste, edição digital deste sábado, a principal manchete destaca a atualização da biometria em 479 municípios paulistas, divulgada pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE). A matéria informa que nos 23 municípios que integram as zonas eleitorais de Jales, Urânia, Santa Fé do Sul e Estrela D’Oeste, pelo menos quatro – Populina, Dirce Reis, Dolcinópolis e Pontalinda – atingiram a meta de 100% do recadastramento biométrico. Nos outros 19 municípios da região, estaria faltando apenas 0,06% dos eleitores para completar os 100% do recadastramento. Registre-se que esse percentual não inclui os títulos que foram cancelados exatamente porque os eleitores não fizeram a biometria. Aqui em Jales, por exemplo, foram cancelados mais de 5.000 títulos. Em 2016, a cidade tinha 37.676 eleitores. Agora tem 33.958.

O jornal está destacando, também, notícia envolvendo o deputado estadual Itamar Borges(MDB), que foi condenado pelo Tribunal Regional Federal (TRF-3). A notícia diz que o TRF-3 indeferiu pedido de prescrição e condenou o deputado Itamar Borges, ex-prefeito de Santa Fé do Sul, juntamente com outras três pessoas, por crime de responsabilidade em licitação fraudulenta. Conforme a denúncia, no período compreendido entre 4 de junho de 1996 e 18 de novembro de 1996, o grupo fraudou processos licitatórios celebrados entre o Município de Santa Fé do Sul e construtoras. Itamar e os outros foram condenados à pena de cinco anos e três meses de reclusão, a ser cumprida inicialmente em regime semiaberto.

Na coluna FolhaGeral, o profilático redator-chefe Roberto Carvalho comenta a mudança de partido do vereador Pintinho que, no apagar das luzes da janela eleitoral, se desfiliou do Republicanos para se filiar ao PSDB. Segundo o colunista, foi só uma troca de partido na época conveniente, mas maneira como o fato se deu foi surpreendente. “Consta que, antes da desfiliação, o vereador Vagner Selis fez apenas um curto telefonema ao presidente do Republicanos – Alessandro Pereira – comunicando sua saída sem dizer qual seria o seu destino político”, diz o colunista, que prosseguiu: “Pintinho não se encontrou com os companheiros para conversar e explicar sua decisão, não se despediu nem saiu batendo a porta. Saiu quase que de fininho, o que causou estranheza e especulações”.

3 comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *