ENQUANTO ISSO, NO FACEBOOK…

A blogueira Luiza Elizabeth postou um comentário no Facebook, que motivou outros comentários. Vejam o que ela escreveu a respeito de um evento – a peça “Socorro, meu marido virou a mão” – marcado para o Teatro Municipal, e, na sequência, dois dos  comentários: 

“SOCORRO a cidade precisa saber onde está a cultura.
Nem sei quem cuida dessa parte cultural aqui na cidade de Jales mas tudo que se refere a parte cultural procuro divulgar.
Mas fica difícil divulgar uma peça de teatro ou o que quer que seja com os cartazes ridículos que colocaram em dois ou três pontos da cidade.
Como convidar as pessoas para prestigiar uma peça de teatro para que venham outras depois com o trabalho de divulgação que é feito? Fico até com medo do que vou encontrar lá no teatro. Afinal, já acabou a reforma? Eu só posso lamentar e prestigiar para poder elogiar ou vaiar depois.

A sempre educada e gentil Ivani Franco Pereira, assessora da prefeita Nice Mistilides, justificou:

Bom dia Luiza. Sou a assessora de Cultura da secretaria municipal de Esportes, Cultura e Turismo. Primeiramente, o espetáculo “Socorro, meu marido virou a mão” é uma parceria entre a Cia e a Prefeitura. A Cia loca o Teatro Municipal e se responsabiliza por todo o restante, inclusive a divulgação. Vale lembrar que todos os eventos realizados pela Cultura, é amplamente divulgado na imprensa, através de rádios, site oficial da prefeitura e outros sites de Jales e região, blogs, jornais e até revistas. Ressalto que essa administração assumiu com um teatro interditado e após as melhorias que realizamos, ele foi autorizado a funcionar. Nunca se fez tanto pela Cultura, investimos na Orquestra Municipal de Jales, realizamos o Mapa Cultural Paulista, celebramos convênios com 5 Pontos de Cultura, apoiamos a Conferência Municipal da Cultura, fomos responsáveis pela programação Natalina, com apresentações de shows, trouxemos o Circuito SESC de Artes para a cidade, valorizamos a Associação dos Artesãos e pontos que estavam abandonados, como a Praça Euphly Jalles (Praça da Fonte) passaram a ter ações culturais que movimentam o local. Me admira, você sempre antenada, não ter conhecimento de tudo isso. De qualquer forma, quero me colocar à sua disposição e de todos aqueles que desejam contribuir, para mais esclarecimentos sobre o setor, inclusive com novas sugestões. Um grande abraço.

E a simpática e competente jornalista Rosiane Cerverizzotambém entrou na discussão:

Jales tem sofrido muito nos últimos meses, e toda população tem vivenciado isso. Não queria me pronunciar sobre o assunto cultural, mas tem um monte de coisas para dizer sobre “NUNCA SE FEZ TANTO PELA CULTURA”.
Onde estão os festivais de teatro que aconteciam aqui em Jales? Festivais Naionais de alto nível, trazendo grandes companhias de sucesso. Bem diferente das peças que tem vindo para Jales como essa do Vitor Branco e a anterior do Carlos Denoni.
Onde estão os grandes Festivais de Música que marcaram a história dessa cidade nas décadas de 60, 70, 80 e 90, como exemplo a Mocap, o Festijovem e por úiltimo o FEMAFE, um festival Nacional que trouxe também músicos de qualidade para Jales.
O Mapa Cultural não é uma ação importante uma vez que não valoriza a cultura da cidade e nem traz grandes espectáculos, apenas pura estatística para a Secretaria Estadual de Cutura. E em relação à apoiar a Conferência Municipal de Cultura, eu tenho a dizer que não basta apoiar “o evento conferência”, e sim deveriam colocar em prática o que foi aprovado por aquele colegiado. As políticas públicas para a cultura.

24 comentários

  • somos contra os politicos

    Quero dizer a Luiza que perdeu a oportunidade de ficar quieta pois levou um tapa de pelica da assessora de cultura.
    A jornalista Rosiane quero perguntar que cidade vc mora, pois esta cidade tem uma divida de aproximadamente 42 milhoes e mal consegue tapar os buracos de asfalto.
    Falar em festival de musica e’ utopia pois a sociedade mudou e quer que o dinheiro de impostos seja empregado em necessidades mais urgentes como saude, educaçao e segurança.
    Vamos deixar a cultura para a iniciativa privada.

    • Cidadã I

      Todo mundo esta ciente da dívida da cidade, e que estamos vivemos em um período caótico. Mas abordar a cultura não é errado, assim como outras dezenas de pessoas já falaram sobre os buracos e outros muito problemas que a cidade vem enfrentando, a Luiza tratou de um tema que também merece sua importância. Quanto a saúde, educação e segurança, podemos da mesma forma que a Luiza fez com o tema cultura, propor melhorias e acredito que pouca coisa vai mudar. Quero apenas que estes assessores de Jales saibam que tem muita gente de olho aberto, e que não engolimos tudo o que eles publicam por aí. E como disse a jornalista Rosiane há alguns meses, parem de usar a dívida de 42 milhões como desculpa sempre que alguém criticar ou exigir alguma melhoria em Jales.

  • Cidadã

    Qta asneira…
    Qm é Luiza mesmo?
    já voltou do canada?

    • CORONEL

      PELO QUE ENTENDI NO COMENTÁRIO DA BLOGUEIRA, LUIZA, ELA SE REFERIU À “DIVULGAÇÃO” DA PEÇA (CARTAZES RIDÍCULOS). E PELO QUE EU ENTENDI NA JUSTIFICATIVA DA ASSESSORA DE CULTURA DA SECRETARIA MUNICIPAL DE ESPORTES, IVANI, ESTA SIM DEVE ESTAR NO CANADÁ, NÃO É MESMO CARA “Cidadã”.
      ASNEIRAS…
      ASNEIRAS…
      ASNEIRAS… (somos contra os políticos) DEVE SABER MUITO DE POLITICA NÉ. OU DEVE ESTAR CONTATADO… RSRSRS
      BOA NOITE CARO BLOGUEIRO.

  • ATÉ PAPGAIO FALA

    OW O TEATRO NAO FOI ENTREGUE INTERDITADO NAO…..ISSO ACONTECEU EM FEVEREIRO…ESSE MESMO TEATRO RECEBEU ILUMINAÇÃO CENIDA PROFISSIONAL COM O PARINI/VIOLA, O PALCO DO TEATRO FOI REFORMADO POR PARINI/VIOLA, O TEATRO FOI TODO PINTADO POR DENTRO EPOR FORA POR PARINI/VIOLA/ A SRA IVANI NAO MENCIONADA, MAS O CONVENIO 5 PONTOS DE CULTURA FOI PARINI/VIOLA QUE ASSINOU. O CIRCUITO SESC É CONQUISTA DESDE O TEMPO DO MANDADO DO GUISSO 2001/20014, O MAPA CULTURAL É DO ESTADO. O QUE DE NOVO VOCES FIZERAM!?????

  • Lelito

    Gostei do slogan da Nice, que consta dos carnês de IPTU:
    “UM NOVO TEMPO. UMA NOVA CIDADE.”.
    kkkk

  • Anônimo

    E o face atuante graande Juliano Matos, nada opina a respeito?

  • Nice/Aldo 2016

    Isto é planejamento PPA neles eu sabo!

  • Fabiana de Cássia

    Concordo totalmente com a Rosiane ao se lembrar da MOCAP (na qual meu pai foi vencedor em 1978) e do FESTIJOVEM, evento da diocese de Jales, que atraía jovens de várias cidades da região para uma competição saudável compondo músicas… nossa, quanta saudade… Foi realmente uma pena esses festivais terem acabado, e torço, verdadeiramente, prá que alguma pessoa iluminada faça algo no intuito de que eles voltem…

  • Anônimo

    A secretaria de esportes cultura e turismo de jales nunca passou por uma situação tão ruim como agora, que saudade do Irineu e do Colombo. Informações dão conta que a coisa tá pegando naquela pasta entre membros de confiança da prefeita e os de carreira. Não há entendimento entre eles. Existe o secretário, o Bruno Altimari, que é um jovem promissor que mantém um ótimo relacionamento com todos e é bem visto pelos servidores da prefeitura, pelo seu carisma e pela sua inteligência. O Rolinha faz o que está ao seu alcance, infelizmente está gessado. A Ivani tem a confiança da prefeita, quem manda é ela, o que ela falar é o correto e dá a confiança somente a um servidor de carreira, inclusive garantiu com uma promoção de cargo a este servidor, que é membro da diretoria do sindicato, participa de todas as reuniões da diretoria e que foi beneficiado, pois fugiu totalmente do plano de cargo de carreira, “como pode isso acontecer”, o resto é ninguém pra ela. Uma sugestão a prefeita, a nossa Cultura está acabada, deixa o Bruno Altimari comandar, ele entende muito de Cultura, é o seu forte. Só uma pergunta o Teatro tem alvará do bombeiro para a realização desses eventos?

  • Bitoca

    Nooooossa a discussão aqui é só de mulher
    “TO FORA RSRSRSRSRSRSR’

  • MOACIR

    TÃO AJEITANDO DINHEIRO PRE CULTURA E A ASSUNÇÃO NINGUÉM FALA NADA…KKKKKKKKKKKKKKKKKKK

  • Academias, usuários do Teatro

    Cardosinho, por favor, uma pergunta, as academias de Jales, ou seja, os usuários do Teatro Municipal, pagam uma taxa de tipo aluguel de uso. O dinheiro tem sido entregue aos responsáveis pelo Teatro. Quando é feito o pagamento eles fornecem um recibo com o logo da prefeitura. Para onde vai este dinheiro, quem presta conta deste dinheiro, que não é pouco. Quem assina o recibo. Como é feita a prestação de conta deste dinheiro, é feito uma publicação da prestação de conta. Sabedores que somos, existe uma lei que obriga o usuário a recolher junto aos cofres da prefeitura, o recolhimento da taxa, isso não cabe uma fiscalização dos vereadores ou ministério púbico.

    • Particularmente, acho que toda e qualquer taxa deveria ser paga na Prefeitura, como manda o bom senso. Não me parece difícil fazer isso. Ontem mesmo, eu fui retirar uma cópia do edital da licitação da Facip e paguei os R$ 30,00 através de uma guia emitida pela Prefeitura. De, outro lado, essa prática de pagar taxas diretamente lá na Secretaria de Esportes já vem de longe e, apesar de a prefeita dizer, em campanha, que ia “Mudar Jales”, as coisas continuam como dantes. Quanto à prestação de contas, não acredito que exista.

  • Viva do Fla

    Esta Luiza devia se por no seu lugar, conheço muita gente no minimo uams 10 pessoas que não votaram Flá/Garça pois ela poderia assumir alguma teta, esta senhora deveria ficar quietinha na dela e parar de querer se aparecer pois os atrapalhou a cidade, acho que se ela não tivesse com o Fra a dioiferença seria outra talvez unas duzentos votos a menos!

  • Padilhando 2014

    Companheiros ajudem arrecadação:
    http://www.apoiogenoino.com/

  • Dunha

    O assunto é sério aqui e vem um pedir apoio ao Genoino..
    ooooo povim taaa louuuuco meu!

  • ATÉ PAPGAIO FALA

    Quanta bobagem se fala por causa de uma observação. Vocês não sabem ler? A Luiza só criticou os cartazes, que realmente são ridículos, amarrados em postes com arame. Uma vergonha. Mas não criticou a “CULTURA DA CIDADE”.
    E a Rosiane falou mais um monte de asneiras. Tudo que ela citou como se fosse uma grande autoridade no assunto, já não existe em Jales a muitos anos.Não foi neste ano. Festivais?? Quantos anos, Rosiane? Tomou muito café???

  • Nasci aqui!

    Essa tal de Ivani Franco ta falando de Jales?

  • Olha a enrolation

    Traduzindo, ninguém ta fazendo porcaria nenhuma. Que Jales já teve cultura, isso teve mesmo e é sempre bom relembrar os tempos de ouro da nossa querida cidade, infelizmente um tempo que eu tenho certeza que não volta mais. A assessora falou falou e nao falou nada. A blogueira luiza fez uma critica boa, porque olha, que vergonha esses cartazes nas esquinas de Jales, que vergonha meu Deus! E “ATÉ PAPGAIO FALA” se a cultura em Jales estivesse caminhando junto a educação, você saberia escrever melhor, porque nem digitar você sabe. Essa é a prova de que falta cultura e educação em Jales, as pessoas não sabem escrever corretamente e muito menos concordar o tempo e saber que “… em Jales ‘a’ muitos anos…” tem H, porque indica passado, aprende a escrever primeiro e depois critique a cultura e as pessoas que querem que algo melhore nessa cidade. No mínimo devem ser algum daqueles assessores da ungida. Eita povinho em noção!

  • Tchubilubilau

    Sera que a Dona Luiza nao viaja mais???
    Em todas as capitais do Brasil divulgam shows, teatros e os caramba quatro por meio de cartazes espalhados na cidade rsrsrsrsrss

    Ou Acho que ela quer IBOPE kkkkk

  • Anônimo

    Esse papagaio que diz que fala, se não estiver enganado era muito envolvido com a administração anterior, e me parece que com a cultura, pq falou muito do que o Parini/Viola fez (ou deveria ter feito) mas na verdade é tudo mentira. A iluminação que ele cita não tem nada de profissional. Aliás, é super ultrapassada (dinheiro desperdiçado). O palco que disse ter sido reformado, é uma grande piada, pois essa administração pegou o mesmo todo afundando e teve que remendar para que pudesse ter algum tipo de evento nele. Agora, criticar a Rosiane pelo que ela disse sobre os festivais é a prova de que esse papagaio não sabe mesmo do que tenta falar. Se não tem mais esses festivais é pq a administração Parini/Viola afundou o que tinha de cultura (o que não era muito) mas esses festivais colocava nossa cidade em posição de destaque nacional. Se papagaio fala, esse deveria calar a boa e não falar tantas asneiras (ou tentar defender a secretaria que ele provavelmente trabalhou).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *