FAMÍLIA DE VÍTIMA DA LEISHMANIOSE PROCESSA PREFEITURA E PEDE R$ 470 MIL DE INDENIZAÇÃO

A viúva e os quatro filhos do ex-motorista João Antonio Teixeira, um antigo morador da Rua Pinguim, no Jardim Paraíso, estão recorrendo à Justiça para tentar receber uma indenização da Prefeitura, a quem responsabiliza pela morte do chefe da família, uma das quatro vítimas fatais da leishmaniose em Jales.

A ação de indenização por danos morais foi protocolada no início de novembro, junto ao Fórum de Jales, e foi distribuída para 3ª Vara Judicial, cujo titular é o juiz José Geraldo Nóbrega Curitiba.

Na ação, a viúva, dona Elza Batista, e os quatro filhos do ex-morador do Jardim Paraíso estão pleiteando R$ 470 mil de indenização. Eles alegam que o falecido – que era arrimo de família – teria contraído a doença devido à omissão da Prefeitura de Jales.

João Antonio Teixeira trabalhava como motorista da empresa Martinez da Rocha & Rocha Ltda e tinha 59 anos de idade quando faleceu, no dia 28 de abril de 2011. De acordo com o laudo médico, ele teria falecido por coagulação intra-vascular disseminada, uma das consequências da leishmaniose.

12 comentários

  • morador de Jales

    Não sou nenhum admirador da administração Parini, ou no caso acima seja quem for que estivesse como Prefeito, querer resposabilizar o pode público por isso tá de brincadeira, a prefeitura tem obrigação de limpar nossas casas?? cada um que cuide do lhe pertence. Então quem ja teve dengue tem que entrar na justiça também, deveria ir a justiça contra quem nao cuida da sua casa, lote etc…, mas isso seria improvavel tendo em vista que os mosquitos não são estáticos, como se resposabilizar alguem por isso, isso é querer se aproveitar de uma situação e, de alguem que joga pedra em avião querendo derrubar (oportunista).

  • func. munic.

    hoje estamos vivendo uma verdadeira “indústria do dano moral” isso sim.

  • Anonimo

    Só pode ser brincadeira!

  • Anônimo

    Concordo com você morador de Jales, inclusive a filha desse senhor é Agente de Saúde.

  • Eu

    Morador de Jales, disse tudo!!! É exatamente o que penso!
    Não sou nenhum fã da atual administração, mas querer colocar a culpa nos outros né fácil né? Uma vez que esse senhor que faleceu era motorista e fazia viagens não? Então quem garante e prova que ele foi picado pelo mosquito em Jales? Ele pode ter muito bem ter sido picado nas viagens dele. Outra coisa é cada um manter seu próprio quintal limpo. E outra coisa, já ouvi inúmeras vezes no rádio pessoas que não tem nada a ver com prefeitura dando orientações para prevenir a proliferação do mosquito. Consciência né gente!!!

  • anonimo

    Este senhor que falaceu, pelo o que fiquei sabendo tinha um cachorro positivo na sua residencia e só entregou para o centro de zoonoses depois do acontecido, será que realmente tem que ter indenização?.

    • Anônimo

      A família tinha o resultado do exame positivo para Leishmaniose desde o dia 17/01/2011 e entregou o cão positivo somente depois que o Sr João ficou ruim.
      A ação tinha que ser ao contrário eles que tinham que ser processados por colocar a vida da população vizinha em risco.

    • Anônimo

      Pelo que eu escutei falar além de ter um animal positivo em casa eles estavam fazendo “tratamento” com um certo “veterinário” da cidade…e pelo que eu soube o animal só foi entregue quando o proprietario já estava muito ruim no hospital…e culpar a prefeitura é um absurdo…se cada um mantivesse sua casa e seu quintal limpo não teriamos aqui em jales essa proliferação de animais positivos.

  • chico

    Estou de acordo com os comentários acima.

  • cretino

    Mais uma herança pra Nice

  • luiz

    isso so pode ser ideia de advogado……………

  • anonimo

    quando o senhor foi internado nenhum desses medicos que se diz copetente sabia que era essa doença,depois que ele foi internado pela segunda vez e a familia foi brigar com o promotor pra mandar ele pra rio preto que descobriram que era a doença ai ja era tarde não acham?
    e vcs acham justo o resultado chegar e a vigilancia não informar a familia e divulgar pra cidade toda toda? a familia só soube graças os medicos de rio preto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *