FARRA NO TESOURO: JUSTIÇA OUVIRÁ ACUSADOS E TESTEMUNHAS NO FINAL DE NOVEMBRO

Carlos de Oliveira Mello, o moço da foto acima, terá uma movimentada agenda no dia 29 de novembro. Nesse dia, serão realizadas as eleições da OAB no estado de São Paulo e Carlos é candidato a vice-presidente da subseção de Jales, na chapa de oposição capitaneada pela advogada Ana Maria Garcia, candidata a presidente.

Ocorre que, nesse mesmo dia, teremos a audiência de instrução e julgamento da ação envolvendo os investigados pela operação Farra no Tesouro. A data foi definida em despacho do juiz Adílson Vagner Ballotti, desta semana. E Carlos Mello é um dos advogados de defesa de três dos acusados que serão ouvidos no dia 29: a ex-tesoureira Érica, sua irmã Simone e o cunhado Marlon.

Serão ouvidos, também, os outros dois acusados, Roberto Santos Oliveira, o Betto, defendido pelo advogado Luiz Fernando de Paula, e a ex-secretária Patrícia Albarello, cuja defesa está a cargo do advogado Welson Olegário, de Fernandópolis.

Obs.: Antes que comecem a surgir os comentários maldosos, devo registrar que Patrícia, minha conhecida de longa data, é pessoa corretíssima e está metida nessa encrenca por ter confiado demasiadamente na ex-tesoureira.

Além dos cinco acusados, a Justiça deverá ouvir 08 testemunhas de acusação, entre elas o delegado da PF, Cristiano Pádua da Silva, e o ex-futuro deputado federal Luiz Henrique Vicente de Oliveira, o Henrique do CAJ.

Deverão ser ouvidas, também, 24 testemunhas de defesa arroladas pelos acusados. Érica, a principal envolvida, foi quem apresentou o menor número de testemunhas de defesa: apenas duas. Roberto, seu ex-marido, foi quem arrolou mais testemunhas: oito, duas delas de outras plagas. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *