FARRA NO TESOURO: MINISTÉRIO PÚBLICO DENUNCIA OUTRA IRMÃ DE ÉRICA POR LAVAGEM DE DINHEIRO

Como os prezados leitores e as estimadas leitoras já sabem, a ação penal ajuizada em julho de 2018, como consequência das investigações da operação “Farra no Tesouro”, da Polícia Federal, inclui, além da ex-tesoureira Érica Cristina Carpi, o marido dela, um cunhado e uma irmã, a Simone Paula (atrás, na foto ao lado).

Pois bem, agora já se sabe que tem mais uma irmã da ex-tesoureira encrencada. O Ministério Público de Jales ajuizou ontem, 18, uma segunda ação penal por conta das investigações, dessa vez acusando Érica e a outra irmã – R.C.M. – do crime de lavagem de dinheiro.

Durante quatro anos, de 2013 a 2016, Érica movimentou uma conta da irmã, na Caixa Federal, para onde fez 58 transferências ilícitas, a maioria em 2014. O dinheiro vinha de cinco contas da Prefeitura, também da Caixa Federal, de onde foram transferidos R$ 215 mil que reforçaram o saldo bancário da irmã da ex-tesoureira.

Um detalhe: segundo o MP, a irmã cedeu o cartão e a senha para que Érica movimentasse a conta à vontade. Em troca, diz o promotor Horival Marques de Freitas Júnior, que assinou a denúncia, Érica presenteava a irmã com um pequeno cachê mensal que, em quatro anos, teria totalizado R$ 60 mil.

Os outros detalhes estarão no jornal A Tribuna, no final de semana.

2 comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *