HOSPITAL DE CÂNCER REALIZOU BAILE DE CARNAVAL PARA PACIENTES E COLABORADORES

HC-Carnaval

A notícia é da assessoria de imprensa do Hospital de Câncer:

Na quarta feira da semana passada, 22 de fevereiro, foi realizado um baile de carnaval para os pacientes do Hospital de Câncer de Barretos – Unidade Jales, organizado pelo Grupo de Trabalho Humanizado (GTH). A festa trouxe ao ambiente hospitalar grande alegria com decoração carnavalesca.

Os presentes contaram com pipoca, sorvete e músicas de carnaval, tais como “Mamãe eu quero”, “Taí, eu fiz tudo pra você gostar de mim”, entre outras marchinhas famosas.

Para a acompanhante Silvana Souza Felix a diversão foi garantida. “Eu achei uma ótima forma de distração e integração. Tem muitas pessoas que se se sentem acuadas e tímidas. Com o projeto nós pudemos conhecer outros pacientes e inclusive a própria equipe responsável pelo tratamento dos pacientes. Estão todos de parabéns.”, relatou a moradora de Santa Helena do Goiás.

A gerente administrativa, Camila Venturini, explica que “Essas ações estão na programação do GTH e visa contribuir com a autoestima dos nossos pacientes, levando em consideração que o Carnaval traz alegria, comunhão com as pessoas, diversão, dança e música”.

Para os idealizadores do projeto, o GTH, o resultado da iniciativa é muito gratificante. “Foi maravilhoso ver a integração dos pacientes e dos nossos colaboradores, eles realmente entraram no clima”, ressaltou a enfermeira da Qualidade e da Educação Continuada Priscila Miranda.

“O Baile de Carnaval foi à continuidade do projeto de produção de máscaras, que foi realizado durante o mês de fevereiro. As peças produzidas ficaram realmente lindas, tanto as que foram usadas pelos pacientes quanto as que foram utilizadas na decoração do espaço.”, finalizou Priscila.

A festa só se tornou possível graças aos doadores que sempre nos ajudam. Em especial à Aracini Salles Gonçalves, da Sorveteria 0 Grau, que doou os sorvetes, o Riva da Loja Vira Festa, que doou confetes e serpentinas, as voluntárias Betinha e Alda Viera, que estouraram a pipoca e ajudaram na decoração e à AVCC, que contribuiu com a doação dos saquinhos de pipoca, colares, o som que foi comando pelo voluntário César Lima e as voluntárias que cantaram marchinhas de Carnaval.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *