IMPLICÂNCIA DA PREFEITURA E MULTAS FAZEM DONO DA ‘RANCHARIA COUNTRY’ VENDER CAVALO DE FIBRA

cavalo-rancharia2

Nossa Prefeitura tem critérios no mínimo confusos. Quem anda pelo centro da cidade está cansado de se deparar com estabelecimentos que colocam mesas e cadeiras nas calçadas, sem que se tenha notícias de que a municipalidade tenha tomado alguma medida contra isso.

dsc02093Na Rua Nove, por exemplo, uma igreja evangélica costuma enfeitar a calçada com um cavalete e a imagem de seu líder, o impoluto Waldomiro Santiago, para tentar atrair novos fiéis. Provavelmente, nunca foi incomodada por isso.

A mesma sorte, porém, não teve o cavalo da foto lá de cima. Na semana passada, ele foi despachado para Olímpia, vendido pelo seu dono, o empresário Eduardo Ferreira Doninho, da Rancharia Country.

O cavalo do Eduardo fez muito sucesso entre as crianças, que visitavam a loja, na Avenida João Amadeu, só para tirar fotos no dorso do animal confeccionado em fibra. Infelizmente, não fez sucesso entre os fiscais da Prefeitura, que resolveram pegar na pata do cavalo e no pé do dono.

Cansado com a implicância – que lhe rendeu uma ação judicial e algumas multas, num total de R$ 1,6 mil – o Eduardo resolveu desfazer-se do animal. O cavalo enfeita, agora, uma loja do gênero country, lá em Olímpia.

17 comentários

  • k

    Até parece q não tem serviço em jales… esses fiscais podiam multar a prefeitura, pelos buracos não tapados pela própria prefeitura.

  • R>M

    Os fiscais da prefeitura deveria multar é a propria prefeitura por tantos buracos na cidade atrapalhando o transito de veiculos e pedestres .
    Não multar um cidadão que esta trabalhando e ainda dando diversão as crianças de nossa cidade

  • Danielle

    Mesma balança e as medidas totalmente diferentes.
    Se é lei, tem que ser pra todos. O que me decepciona, é que alguns estabelecimentos são privilegiados.

    Fecham os olhos para tantas irregularidades, e fiscalizam os que pagam impostos e gera algum tipo de trabalho e renda para o município.

    Já perdi as contas de quantas multas paguei, por deixar exposto alguns produtos num pequeno espaço da calçada enfrente ao meu comércio. Produto que não atrapalha em nada o pedestre, não faz mal algum e muito menos coloca em risco, enquanto outras situações muitos mais preocupantes no município é feito “vista grossa” e não recebe nenhum tipo de atenção, preocupação e elas sim colocam e muito em risco a vida de muitas pessoas.

  • Curioso

    Em frente da catedral da até vergonha, parece o combói, de segunda a segunda esse senhor vendendo frutas, cada dia que passa ele colocando mais frutas. Cade o fiscal? Cade a vigilância sanitária? Cade a licitação . Não é espaço público?. Acorda Jales.

  • Thiago

    Que o pobre cavalo encontre, em Olímpia, servidores municipais mais sensatos…

  • Zé ruela

    O empresário deveria ter trajado o prefeito Callado com chapéu, botina e fivela e montado ele nesse cavalo para um desfile.
    Prefeito omisso

  • Consumidor pedestre

    Queria ver se alguém tem coragem de tirar as mesas de um bar que fica na avenida Francisco Jales no horário comercial bem no centro da cidade.

  • Marreta

    E quanto aos bares do centro de Jales, que sempre mantiveram as “mesas” na calçada, isto os fiscais não veem ou por motivos desconhecidos não aplicam a mesma regra? Entendo que a prioridade maior, são os buracos que se acumulam em nossas vias, seria mais útil que os fiscais circulassem pelos bairros e tapando os buracos, pois isto é mínimo, correto é o recape. Acho que a LEI, são pra todos e não para alguns.

  • Não acredite em tudo q lê...se informe...pra vc não ser um leigo

    Aii como o povo é ignorante….é fácil colocar a história aí e não saber o real motivo da retirada do cavalo….não q eu esteja defendendo q a prefeitura não tenha q tapar buracos ou fazer melhorias em vários locais da cidade, mas antes de dar alguma opinião sobre o assunto vai na prefeitura se informar o que aconteceu de verdade!

    • Eduardo Rancharia

      Vai na prefeitura ai eles dizem que ha uma lei que permite os mesas de bares nas calcadas e que não permite comerciantes colocarem nada…
      E a implicância maior foi devido ao secretário ou chefe de gabinete nao sei certo a função dele o sr. Magalhães ter pego birra pq eu contei a história para seu ex patrao (Vadao Gomes) e tbm pela matéria apresentada aqui alguns meses atras falando da infracao que no caso cometi pela exposição do cavalo, que naqueles dias deu muito o que falar….

  • Eduardo

    Essa prefeitura é uma vergonha!

  • Santos

    Deveriam rever o indicativo “FISCAIS” p reverem o real. Pelo que sei Fiscal da Prefeitura de Jales não manda nada. Sera que não foi algum Secretario que manda os coitados dos “Fiscais” irem lá. Fica aqui a minha pergunta ?

  • K cetão

    Mais exemplos da incoerência administrativa de Jales.
    A mesma prefeitura que multa os proprietários de terrenos pela falta de limpeza, não limpa as praças e logradouros públicos.
    Essa mesma prefeitura, que é omissa na sinalização de trânsito e deixa cruzamentos importantes sem sinalização horizontal e vertical, fez esses dias a pintura na pavimentação da Av. Francisco Jalles, demarcando o estacionamento, num local que nem asfalto tem.
    A mesma prefeitura que cobra taxa das empresas de caçamba de lixo e entulho, joga entulho nas beiradas dos córregos para evitar a erosão. Nesse caso, além de tudo, ainda tem o crime ambiental.
    Sabem o que é a prefeitura de Jales: “Uma nau sem rumo”.

  • Sergio

    O pior de todos é o Bar da esquina da Avenida com a rua 8. Mas o cara tem dinheiro né. Coloca mesa na calçada em horário comercial.

  • Williabs

    Esse bando de sem vergonha nao tem o q fazer da um inchada pra eles e poe pra trabalha ao inves de ficar enchendo o saco d quem ta trabalhando…

  • Viviane

    Não acredito. Era tão linda aquela decoração. Vai procurar o que fazer.

  • Amigo do BX

    Olha Rancharia laçador de onça.
    Em Jales é normal valorizar os forasteiros como é o caso deste cidadão Magalhães que chegou super valorizando seu passe com teorias e bla-bla-bla. Vai saber ao fundo quem realmente é, esse moço nunca me enganou, mas em Jales se tiver o apoio de um filosofo dono de jornal J.J e participar de algum dos muitos clubes de serviço existente, já tem portas abertas.
    Pobre cidade

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *