JALES: MÃE TEVE QUE RECORRER À JUSTIÇA PARA CONSEGUIR VAGA EM CRECHE PARA FILHA

DSC00408 (2)

O jornaleco fantasioso que a prefeita Nice Mistilides mandou distribuir há alguns dias dedicou as duas páginas centrais à Educação. Quem viu, ficou com a sensação de que, com a Ungida, alcançamos uma Educação de primeiro mundo.

Entre outras coisas, ela diz que conquistou duas novas creches – uma para o JACB e outra para o Jardim do Bosque. Mas, como acreditar nisso, se a prefeita – quase um ano e meio depois de assumir a Prefeitura – ainda não conseguiu nem reiniciar as obras da EMEI  “Antônio Di Bernardo Peres”?

Conhecida como a “Creche do Jardim São Jorge”, a obra foi paralisada ao final do governo Parini e, de lá para cá, nada mais foi feito. Enquanto isso, algumas mães continuam sem ter onde matricular seus filhos. Um dia desses, uma mãe mandou um e-mail para este aprendiz de blogueiro. Eis o que ele dizia:

Estive procurando vaga na creche próxima de minha casa e em um bairro próximo e não encontrei… muito pelo contrário há sim uma longa lista de espera e eu preciso muito dessa vaga! Absurdo! A LDB assegura as vagas em creches como sendo UM DIREITO da criança!

O problema parece não ser só da leitora que enviou o e-mail. No mês passado, uma moradora do Jardim Eldorado tentou conseguir uma vaga para a filha – uma criança de 1 ano e 7 meses – na EMEI “Antônio Di Bernardo Peres”.

Foi informada pela Secretaria Municipal de Educação que aquela unidade escolar já contava com 20 crianças matriculadas no Berçário II e tinha outras 11 na fila, esperando uma vaga. 

Restou-lhe, então, a opção de recorrer à Justiça. Na semana passada, ela impetrou – através do advogado Adevaldo Dionizio – um Mandado de Segurança, com pedido de liminar. Eis o que decidiu o juiz da 2ª Vara, Marcos Takaoka:

A impetrante tem o direito de matricular-se em creche municipal, já que a educação é direito de todos e dever do Estado. Assim, estão presentes o “fumus boni juris” e o “periculum in mora”, defiro a liminar, determinando que a impetrada proceda à imediata matrícula da impetrante na EMEI “Professor Antonio Di Bernardo Perez”, oficiando-se com urgência.

Como se vê, no mundo real – ao contrário do que tenta nos dizer o tal jornaleco – a Educação andou para trás nestes 16 ou 17 meses de reinado da Ungida. E só não está pior graças à dedicação das pessoas que trabalham há muito tempo na Educação Municipal. 

11 comentários

  • MOACIR

    SO FEZ A SALA DO EMEI ARAPUÃ PORQUE EU FUI NA PROCURADORIA, E O MESMO A FEZ FAZER A SALA, ACONSELHO A TODOS OS PAIS, QUE SE SENTIREM PRIVADOS DE SEUS DIREITOS, A PROCURAREM A PROCURADORIA PRA FAZER VALER SEUS DIREITOS, ELA ESTÁ LA PARA FAZER, E PORQUE NÃO O FAZ, TEMOS QUE IR A JUSTIÇA PARA SE FAZER. INCOMPETENCIA TOTAL, DELA E SEUS PUXA SACOS.

  • Anônimo

    Jales está uma vergonha. Podre.

    • funcionaria

      O seu Roberto Timpurim e quem está respondendo pela educação e a ex secretaria Simone, cunhado do mesmo ainda não reuniu os gestores para.passar tal informação. Se os supervisores não tem o compromissó em manter osgestores das escolas informados, o que podemos esperar de bom desta educação. Ainda bem que temos gestores responsáveis nas escolas e creches.

  • Anônimo

    Quantas secretarias estão sem secretários??????

    Já não era hora de colocar mais gente pra ajudar?????? hein Nice????

  • Mineiro Come Quieto

    Eita jornalzinho mentiroso que é esse hein! Tá parecendo um que eu conheço….

  • EU

    QUE ABSURDO ESSE JORNALZINHO A EDUCAÇÃO TA UM CAOS NÃO TEM MATERIAL PRA TRABALHAR,EU TRABALHO NUMA ESCOLA QUE NÃO TEM COLA,BORRACHA,OS LÁPIS DE ESCREVER TEM QUE TIRAR DAS CAIXAS DE LÁPIS DE COR OS GESTORES TEM QUE SE VIRAR E COMPRAR COM SEU DINHEIRO,ISSO É O BÁSICO MAS FALTA TUDO,AS CRIANÇAS CARENTES DA ¨CAIXA¨ATÉ AGORA NÃO VEIO O MATERIAL TEVE QUE SE AJEITAR COM O QUE SOBROU DO ANO PASSADO,É UMA VERGONHA.

    • Anônimo

      E todo mundo sabe disso. Ninguém e idiota. Minha vizinha mesmo chamou o jornal de ‘gastar dinheiro com lixo’ e é uma pessoa da igreja que votou e trabalhou ppr ela.

    • funcionaria

      Que pena, pois na época da professora Élida era tudo com abundância, tudo o que era solicitado era atendido, toda a rede está com saudades do tempo em que tínhamos com quem contar, que saudade da organização, e transparência que havia má secretaria da educação. Parabéns professora Élida.

  • Anônimo

    enquanto as ma~es vão requerer vagas na justiça, por que elas não pedem mais construções de creche, escola é direito das crianças mas isso não significa que temos que transformar as escolas em depósitos de crianças sem funcionário e espaço adequado.

  • MÃE

    ACABOU A ORGANIZAÇÃO DA SECRETARIA DE EDUCAÇÃO,O HORÁRIO DAS ESCOLA MUNICIPAIS É DIURNO ATENDENDO APENAS DUAS SALAS DE EJA- EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS. TEMOS UMA SUPERVISORA QUE TRABALHA TRÊS DIAS DA SEMANA A NOITE E A COORDENADORA DE PROJETOS DA EDUCAÇÃO ESPECIAL TRABALHA TODOS OS DIAS NO PERÍODO NOTURNO ATENDO A REDE MUNICIPAL E NO PERÍODO DIURNO ATENDE A REDE ESTADUAL. SERÁ QUE NÃO DÁ PARA DIVIDIR ESTE HORÁRIO PARA QUE ESTA COORDENADORA ATENDA A REDE MUNICIPAL NO PERÍODO DIURNO? AS ESCOLAS RECEBERAM UM EMAIL COMUNICANDO QUE A A PARTIR DESTE MÊS ELA ESTARÁ DE PLANTÃO TODA QUARTA-FEIRA DAS 18 AS 22 HORAS NA ESCOLA NO JARDIM ARAPUÃ, QUEM PRECISAR É SÓ PROCURÁ-LA. CONCLUINDO: SE A MONTANHA NÃO VAI A MAOMÉ, MAOMÉ VAI A MONTANHA, SE QUISER.PERCEBE-SE QUE OS HORÁRIOS SÃO FEITOS PARA A TENDER A NECESSIDADE INDIVIDUAL DE CADA UM E NÃO A NECESSIDADE DA REDE.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *