JALES PERDEU 20 EMPREGOS FORMAIS EM ABRIL

Enquanto o desgoverno do beligerante Bozo comemora a criação de 129,6 mil empregos formais no Brasil durante o mês de abril, nossa região não tem muito o que comemorar nesse quesito. Senão vejamos: Jales, que já não vem bem das pernas há anos, registrou 227 admissões e 247 demissões em abril, o que significa 20 empregos a menos.

Os setores do Comércio e de Serviços puxaram o resultado negativo, com a perda de 13 empregos em cada um. No ano, Jales contabiliza 53 novos empregos com carteira assinada, graças aos resultados dos dois primeiros meses do ano. Janeiro (+43) e fevereiro (+45) produziram 88 novos empregos, mas, descontados os resultados negativos de março (-15) e de abril (-20), chegamos ao saldo de 53 novos empregos.

Em Fernandópolis, o resultado de abril também foi negativo, com o fechamento de 44 empregos. Mesmo assim, Fernandópolis continua sendo a melhor da região no quesito geração de empregos, com 974 postos de trabalho criados nos primeiros quatro meses do ano.

Outra que não foi bem em abril, mas ainda tem lenha para queimar, graças aos resultados dos primeiros três meses, é Santa Fé do Sul. Em abril, a vizinha estância turística perdeu 16 empregos, mais ainda contabiliza um saldo positivo de 117 empregos criados no ano.

De seu lado, Votuporanga – que foi a melhor da região e uma das melhores do país em 2017 – está  repetindo o desempenho de 2018, quando não foi bem. Em abril, Votuporanga contabilizou apenas 01 novo emprego, chegando a 232 nos primeiros quatro meses do ano.

E se abril foi ruim para as quatro principais cidades da região, imaginem para Santa Salete, que perdeu nada menos que 37 empregos no mês passado. Se o número estiver correto, significa que Santa Salete perdeu 33,9% dos seus empregos formais. Em janeiro, a cidade tinha, segundo o CAGED, um total de 109 empregos formais. Palmeira D’Oeste, outra que não foi bem, perdeu 15 empregos, ou 1,8% dos 839 que contabilizava em janeiro.

Todos esses números estão nas estatísticas do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED), divulgadas nesta sexta-feira, 24.

2 comentários

  • EITA….JALAO…ex CENTRO de REGIAO….da maneira que vai indo as demissoes(desempregados a + nas ruas), JALAO; estah caminhando para FALENCIA TOTAL….a começar pela prefeitura..quando eh que ELA conseguirah zerar as dividas e recomeçar????…Nao vejo nenhuma luz no final do tunel(alih dentro quem manda sao as raposas e tem raposas velhas espertas), uma cidade que tem um..PREFAKE que nao tem apoio politico na ASSEMBLEIA e na CAMARA(BRASILIA) e local tambem..edis chamando os representantes eleito pelo povo de CORJA…edis indo com bafo de ONÇA nas reunioes(estao querendo ateh colocar bafometro…isso soh pode ser na JALAO), e outro criando lei p/ que os bancos tenha atendente que saiba BRAILLER( isso cheira piada), edis indo em festa comemorativa de chinelos HAVAIANAS(acho q.seria melhor ir com um sapatenis). E.T….de uma coisa nos estamos na frente de outras cidades: traficos/ZBM na rodoviaria/ladroes de energias(famoso gato), ladroes descarados roubando dentro da prefeitura)….INFELIZMENTE a nossa JALAO nao consegue se livrar da MALDIÇAO MINERVA.

  • JOSUE

    é facil entender certas situações,qdo uma pessoa decide mudar de cidade quais seriam teus critérios para aquisição de um novo patrimônio,quais seria suas observações,saúde,infraestrutura,laser,comércio,mercado trabalho,conservação da cidade,valorização de patrimônio etc……..etc……..,o que Jales tem oferecido para despertar o interesse de empresários,para melhorar a qualidade de vida,é só analisar.DEUS ABENÇOE JALES.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *