JORNAL DE JALES: DEPOIS DE SUPERAR A COVID, PREFEITO LUÍS HENRIQUE DEVE VOLTAR AO SEU GABINETE NESSA SEGUNDA-FEIRA

Eis a capa do Jornal de Jales deste domingo, cuja principal manchete – “Crime e castigo” – nos remete ao romance do escritor russo Fiódor Dostoiéviski. A manchete se refere, no entanto, ao assassinato da motorista de aplicativo Luciana Cordioli, de 41 anos. A matéria diz que, contrariando o dito popular segundo o qual “a justiça tarda mas não falha”, bastaram apenas 57 dias para que o juiz Vinícius Castrequini Bufulin, de Fernandópolis, punisse com rigor o assassino Jovanilson Soares Nogueira, de 19 anos, condenado a 30 anos de prisão. O assassinato foi cometido com requintes de crueldade e, segundo a sentença, Jovanilson não demonstrou nenhum arrependimento durante o andamento do processo.

No editorial, o jornal trata da situação diferente vivenciada por duas santas casas da região. A de Fernandópolis está sob intervenção judicial há um ano e acumula dívidas que alcançam R$ 60 milhões. Segundo o interventor, Marcus Chaer, já foram realizadas diversas auditorias onde se descobriu várias irregularidades, encaminhadas ao Ministério Público. De acordo com o editorial, a Santa Casa de Jales, atualmente sob o comando do provedor Carlos Toshiro Sakashita, vive situação diametralmente oposta, mas não pode se dar ao luxo de dormir sobre os louros, em virtude da queda de faturamento e do corte de algumas verbas estaduais.

As manifestações da comunidade jalesense, lamentando a morte do comerciante Azizi Miguel João, um homem que, segundo o pastor Elias Fernandes de Matos, da 1ª Igreja Batista, “viveu o amor em essência”; o Forum Jales 2030, que vai debater propostas para a recuperação do esporte e da cultura na cidade; o final de semana trágico, em que foram registrados dois homicídios em Jales; a apreensão de 5,5 quilos de cocaína pelas polícias civil e militar e a apreensão de 130 quilos de peixe pela Polícia Ambiental; e o artigo do bancário aposentado Osmar Gabriel, onde ele diz que o prefeito começou mal e que Jales, mais uma vez, elegeu políticos incompetentes, são outros assuntos do JJ.

Na coluna Fique Sabendo, antenado jornalista Deonel Rosa Júnior está informando que, se não houver mudanças de última hora, o prefeito Luís Henrique Moreira, que passou os últimos 15 dias trabalhando em casa, deverá retornar ao trabalho em seu gabinete no Paço Municipal a partir de amanhã, 22. Acometidos pela covid-19, LH e a esposa Alziane cumpriram a quarentena sem grandes sobressaltos. Já o quadro da vice-prefeita Marynilda Cavenaghi, que também foi contaminada pelo novo coronavírus, teve algumas intercorrências que exigiram cuidados especiais, informa o colunista.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *