JORNAL DE JALES: EM 15 DIAS, POLÍCIA APREENDEU 97 KG DE COCAÍNA E 3.900 KG DE MACONHA EM CIDADES DO NOROESTE PAULISTA

Eis a capa do Jornal de Jales deste domingo, cujo principal destaque é o combate às drogas. O jornal diz que a polícia está apertando o cerco contra a rota caipira do tráfico que vem de Mato Grosso do Sul e passa por Jales e região. Em Jales, por exemplo, a polícia apreendeu, nos últimos dias, 80 quilos de maconha e prendeu diversos traficantes. A matéria ressalta, ainda, que somente neste mês de junho – que ainda está pela metade – a polícia apreendeu 97 quilos de cocaína e quase 4.000 quilos de maconha em cidades do noroeste paulista, como Ilha Solteira, Ruilândia e Buritama.

O JJ está destacando, também, que a jalesense Carla Ayres(PT) assumiu por trinta dias o cargo de vereadora na Câmara de Florianópolis(SC) e estreou na tribuna defendendo homossexuais em seu primeiro e contundente pronunciamento. Carla disse, por exemplo, que o desemprego subiu 153% nos últimos dois anos em Floripa, atingindo principalmente jovens, negros, mulheres e gays. Segundo ela, Florianópolis – que recebeu esse nome em homenagem a um nordestino machão, o marechal Floriano Peixoto – é a capital que nega todos os dias emprego às pessoas LGBT, especialmente as transexuais.

As lembranças da professora Dejanira Belo Rugai, a Deja, que vai torcer para o Brasil nesta Copa usando a camisa que ganhou de seu sobrinho, o zagueiro Juninho, reserva de uma das nossas melhores seleções de todos os tempos, a da Copa de 1982; as movimentações do pré-candidato a deputado estadual Luiz Henrique Moreira; o manifesto de professores universitários contra a onda conservadora e reacionária que assola o país; e o discurso anticorrupção do jurista e pré-candidato Luiz Flávio Gomes, são outros assuntos do JJ.

Na coluna Fique Sabendo, o jornalista Deonel Rosa Júnior está informando que, se depender da opinião da assessoria técnica da unidade de Fernandópolis do Tribunal de Contas do Estado(TCE), as contas do ex-prefeito Pedro Callado, relativas ao exercício de 2016, serão aprovadas por aquele órgão. Pelo menos é o que está recomendando a técnica Giselle de Souza Lotti e Silva, que, em seu relatório, destacou que o ex-prefeito não cometeu pecados capitais na aplicação do dinheiro público. Segundo Deonel, além de Callado, o ex-secretário de Fazenda, José Magalhães Rocha, também ficou feliz com a novidade.   

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *