JORNAL DE JALES: JALESENSE ELEITA EM GOIÁS VAI DOAR PARTE DO SALÁRIO DE VEREADORA PARA ENTIDADES

E os meus amigos invisíveis continuam tentando tirar o blog e, embora não estejam conseguindo, me causam problemas. Hoje, por exemplo, eu não estava conseguindo acessar o painel do blog e escrever novos posts, de modo que só agora, com razoável atraso, estou trazendo a capa do Jornal de Jales deste domingo. Como se vê, o JJ está ressaltando, em sua principal manchete, que Jales chegou aos 100 óbitos causados pela covid. O centésimo óbito foi de um homem de 82 anos, transferido de Jales para a UTI do Hospital de Base de Rio Preto no dia 29 de janeiro, que faleceu no dia 30. O falecimento só foi comunicado à Secretaria Municipal de Saúde de Jales na quarta-feira, 03. 

O jornal está destacando, também, a situação da escola “Euphly Jalles”, que continua indefinida mesmo após reunião do prefeito Luís Henrique com assessores do secretário estadual de Educação, Rossieli Soares. A escola, como se sabe, iniciaria o ano incluída no Programa de Ensino Integral, mas, devido ao rompimento de convênios entre Prefeitura e Estado, ela começará o ano letivo na antiga condição de escola de ensino parcial. O dirigente regional de Ensino, Geraldo Niza, ressalvou, porém, que a situação poderá ser alterada em razão de tratativas entre o prefeito e a cúpula da Secretaria Estadual de Educação.

O balanço de 2020 da Polícia Civil de Jales, que solucionou todos os casos de homicídio ocorridos no município no ano passado; o acordo entre a Prefeitura e a empresa Malta visando acabar com os pontos escuros em Jales; a sugestão dos vereadores Carol Amador(MDB) e Ricardo Gouveia(PP) para implantação de um hemocentro em Jales; a decisão da Justiça, que aceitou denúncia do Ministério Público contra o ex-vereador Macetão, acusado de fraudar licitação para compra de arquivos; e a intenção do prefeito Luís Henrique de comprar 45 mil doses da vacina russa, a Sputnik V, são outros assuntos do JJ.

Na coluna Fique Sabendo, o jornalista Deonel Rosa Júnior comenta que a jalesense Fernanda Lima, vereadora mais votada em Formosa-GO, está chegando à política para fazer a diferença. Ela – que é delegada da Mulher naquela cidade – escolheu sua assessoria através de um processo seletivo transparente e agora está prometendo distribuir mensalmente parte de seus salários de vereadora a entidades filantrópicas do município. A delegada-vereadora publicou vídeo nas redes sociais, orientando as entidades a se inscreverem junto ao seu gabinete. A cada mês, duas entidades – escolhidas mediante votação popular – receberão a ajuda financeira prometida por Fernanda.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *